Livros | Estão abertas as candidaturas para a 3ª edição do Prémio Literário do Médio Tejo

Três dos elementos do júri durante a avaliação dos trabalhos a concurso em 2017. Foto: mediotejo.net

Estão abertas até 28 de junho de 2019 as candidaturas para a 3ª edição do Prémio Literário do Médio Tejo, uma iniciativa da Médio Tejo Edições com o apoio do TorreShopping e da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo. Este prémio destina-se a distinguir obras em três categorias: romance, poesia e não-ficção. O regulamento pode ser consultado aqui.

PUB

Um dos principais propósitos deste prémio é valorizar e dar destaque aos talentos regionais e, nesse sentido, os concorrentes devem ser naturais ou descendentes de famílias de um dos 13 concelhos do Médio Tejo, ou residir na região há mais de um ano. Os vencedores recebem um prémio monetário de 500 euros e as suas obras são editadas pela Médio Tejo Edições.

Cerimónia de entrega dos prémios da 2ª edição, em 2018. Foto: Paulo Jorge de Sousa

A edição de 2017 distinguiu com o 1º lugar, em cada categoria, as obras “O Arneiro, 100 anos depois da I Guerra – ensaio fotográfico”, de Paulo Jorge de Sousa (Não-ficção), “20 poemas de dores e amores”, de António Lúcio Vieira (Poesia), e “na massa do sangue”, de Evelina Gaspar (Romance).

Joaquim Gomes dos Santos e Nuno Garcia Lopes receberam menções honrosas em 2018. Em baixo, Paulo Alves e Martinho Brancos, os vencedores nas categorias de Não-ficção e Poesia. Fotos: mediotejo.net

Em 2018 foram premiados Martinho Branco (Poesia) e Paulo Alves (Não-ficção), com os trabalhos “O homem que tirava retratos” e “A árvore cantante” (ilustração). O prémio de romance não foi atribuído nesta edição, tendo a editora decidido publicar de forma excecional as duas obras que mereceram menções honrosas: “Os carvoeiros do Pego”, de Joaquim Gomes dos Santos , e “Arremedilho aos homens minúsculos”, de Nuno Garcia Lopes.

O júri mantém-se inalterado nesta 3ª edição, sendo formado por PATRÍCIA REIS, escritora premiada com 13 romances publicados na D. Quixote, CEO do Atelier 004 e editora da revista Egoísta; ANTÓNIO MATIAS COELHO, historiador, consultor cultural e presidente da Associação Casa-Memória de Camões, em Constância; MARGARIDA TEODORA, diretora da Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes, de Torres Novas; e PATRÍCIA FONSECA, diretora editorial da Médio Tejo Edições e jornalista da revista Visão.

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here