Leiria | Urgências do Hospital de Leiria estabilizadas após excesso de afluência

FOTO: D.R.

O Conselho de Administração do Centro Hospitalar de Leiria (CHL) informa que, “apesar de ainda se manter uma elevada procura nos serviços de urgência, foi já possível ultrapassar as dificuldades criadas por um elevado afluxo de doentes ao longo do fim-de-semana e do dia de segunda-feira, e, em menos de 24 horas, garantir a estabilização do funcionamento dos serviços, mesmo que ainda sobrecarregados”. Cerca de 41% dos utentes que acorreram às urgências não eram urgentes.

PUB

O CHL refere que “esta situação, atípica e não previsível, que implicou um grande afluxo de doentes num curto espaço de tempo, acontece esporadicamente neste e noutros serviços do SNS. No entanto, o Plano de Contingência ativado já a 9 de janeiro pelo CHL, perante o cenário de epidemia gripal, foi efetivo na resolução das dificuldades relacionadas com o acesso elevado às urgências, nomeadamente com o reforço das equipas, com profissionais disponíveis, empenhados e dedicados, que foi determinante para a rápida estabilização da situação, como o foi antes, em situações semelhantes”.

A instituição lembra que este é o único serviço de urgência na sua região aberto 24 horas durante o fim de semana. “O serviço recebeu muitas pessoas em pouco tempo, criou-se um pico extraordinário que só medidas excecionais permitiram ultrapassar. Essas medidas foram tomadas e, ainda que com algumas demoras no atendimento, face ao volume momentâneo e excessivo de doentes, sobretudo os 41% de utentes triados com pulseira verde e azul (pouco urgente e não urgente, respetivamente), e que deveriam ser acompanhados noutro nível de cuidados, todas as pessoas foram devidamente atendidas”.

O CHL revela ainda que foram atendidos mais de 500 utentes por dia nas urgências durante o fim de semana, com um pico de 658 na segunda-feira, 28 de janeiro. De um total de 1.761 utentes atendidos, 41% não eram urgentes e, por isso, não necessitavam de acorrer aos serviços.

O Hospital de Santo André em específico, entre sábado e segunda-feira, recebeu 241 ambulâncias, sendo que, destas, 7,5% não vinham referenciadas pelo CODU. Dos doentes que chegaram em ambulâncias do INEM, 25% eram pouco urgentes ou não urgentes. Registou-se também que 67,5% dos utentes acorreram às urgências de Leiria o fizeram de forma autónoma, por meios próprios, “o que é uma percentagem excessiva face às caraterísticas destes Serviços”, frisa.

PUB

O conselho de administração do CHL deixa assim o apelo a que as urgências sejam utilizadas de forma correta e se utiliza a linha Saúde 24.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here