Incêndios | Fogo na Sertã em fase de resolução, mas rescaldo continua a mobilizar mais de 500 bombeiros

Fogo combatido por mais de 300 operacionais na Sertã motiva corte da EN2.(Foto DR)

11:00 – O fogo chegou a cercar várias aldeias durante a noite e destruiu a fabrica da Pinhoser – Indústria de Madeiras da Sertã, mas foi finalmente dado como dominado ao início da manhã. Os trabalhos de rescaldo vão demorar, disse fonte dos bombeiros. As chamas que lavraram na zona sul do município da Sertã desde as 14h50 de sexta-feira atingiram “uma área considerável” de povoamento florestal, mantendo-se no local mais de 500 operacionais em trabalhos de consolidação e rescaldo que “vão demorar”, dizem as autoridades. A EN 2, que havia sido cortada ontem, também já foi reaberta.

PUB

09:00 – Permanecem 560 operacionais no terreno, apoiados por 164 meios terrestres e 1 meio aéreo, combatendo o incêndio que não deu tréguas durante a noite.

00:00 – O número de feridos no incêndio que lavra no concelho da Sertã, distrito de Castelo Branco, aumentou para 10, nove bombeiros e um civil, disse à agência Lusa a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC).

“No que diz respeito a feridos, no teatro de operações da Sertã, temos o registo de 10 feridos, nove dos quais bombeiros e um civil”, explicou Miguel Oliveira, comandante de serviço na ANEPC, em Carnaxide, Oeiras, acrescentando que “está a ser avaliada e atualizada” a informação acerca do estado clínico destes feridos.

20:00 – Seis bombeiros e um civil sofreram hoje ferimentos durante o incêndio que está a lavrar no concelho da Sertã, confirmou à Lusa fonte da Proteção Civil. Segundo fonte do Comando Distrital de Operações e Socorro (CDOS) de Castelo Branco, estão confirmados ferimentos “em seis bombeiros e um civil, desconhecendo-se para já a gravidade dos ferimentos”. Adiantou ainda que os feridos estão a ser assistidos no Centro de Saúde da Sertã.

PUB

Às 19h50 estavam no terreno a combater as chamas 470 operacionais, apoiados por 138 viaturas e seis meios aéreos. Este incêndio florestal obrigou ao corte da Estrada Nacional (EN) 2.

Segundo a fonte do CDOS de Castelo Branco, o incêndio, que deflagrou pelas 14:50, na localidade de Marmeleiro, “está ativo e lavra com intensidade devido ao vento que se faz sentir no local”.

A EN2 está cortada nos dois sentidos entre Vila de Rei e Sertã.

A fonte do CDOS de Castelo Branco disse que não há casas atingidas pelas chamas e que, pelas 18:00, estavam a combater as chamas 310 operacionais, apoiados por 85 viaturas e oito meios aéreos.

*Com Agência Lusa

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here