Incêndios: Dispositivo atuou com “bastante sucesso” em Sardoal e Abrantes – Ministra

A ministra da Administração Interna disse hoje que o trabalho do dispositivo de combate a um incêndio que lavra desde terça-feira em Abrantes e Sardoal, em fase de resolução, foi de “bastante sucesso”, tendo cumprido os seus objetivos.

“A situação está praticamente dominada, mas passou-se uma noite muito difícil”, disse Constança Urbano de Sousa em Sardoal, no distrito de Santarém, ao início da tarde de quarta-feira, tendo sublinhado que “os grandes objetivos” do dispositivo “foram cumpridos graças à competência de todos os profissionais no terreno”.

A governante lembrou que “os grandes objetivos são salvar vidas humanas e fazer a segurança das habitações”, tendo contabilizado “três habitações ardidas” e um teatro de operações muito difícil e com ventos muito fortes, “que levaram a que o fogo progredisse de uma forma extremamente rápida”.

PUB

Constança Urbano de Sousa falava aos jornalistas no âmbito de uma visita aos municípios de Sardoal e Abrantes, autarquias contíguas no norte do distrito de Santarém, e a braços com dois incêndios que chegaram a contar para o seu combate com mais de 700 bombeiros, 200 viaturas de apoio e seis meios aéreos nas últimas 24 horas.

BOM2
A ministra da Administração Interna disse hoje que o trabalho do dispositivo de combate a um incêndio que lavra desde terça-feira em Abrantes e Sardoal foi de “bastante sucesso”, tendo cumprido os seus objetivos.

Durante a noite arderam três habitações, uma em São Simão, aldeia do concelho do Sardoal, e duas no concelho de Abrantes, uma segunda habitação, antiga, que ficou totalmente destruída, em Sentieiras, e outra em Carvalhal, que ficou com a cobertura danificada.

PUB

Além das 16 pessoas retiradas de São Simão, que pernoitaram no quartel dos bombeiros e em instalações da Misericórdia local e que já regressaram a casa, houve ainda duas pessoas retiradas de Vale de Tábuas (Abrantes), que também já regressaram às suas habitações.

A presidente da Câmara de Abrantes, Maria do Céu Albuquerque, disse à Lusa que a maioria dos seis feridos registados no incêndio – quatro bombeiros e dois civis – teve de ser assistida por cansaço, tendo dois bombeiros recebido também tratamento por queimaduras ligeiras.

A autarca destacou o trabalho “incansável” das centenas de homens e mulheres que permitiram evitar que o fogo tivesse consequências trágicas, como se chegou a recear.

O presidente da Câmara de Sardoal, Miguel Borges, disse, por sua vez, que a questão dos incêndios e da floresta “tem de ser encarada de frente e resolvida de vez”.

A ministra considerou, ainda, que o dispositivo de combate aos incêndios tem atuado dentro das “limitações” de recursos que “são sempre finitos”, sublinhando que “tem atuado sempre com grande eficácia”.

“Não nos podemos esquecer que houve dias em que tivemos 450 incêndios e chegámos ao fim do dia com dez”, frisou.

O incêndio de Abrantes e Sardoal entrou em fase de resolução ao início da tarde de hoje. No terreno mantêm-se 586 operacionais, apoiados por 194 viaturas e três meios aéreos.

Foto: Paulo Sousa

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here