IC9 | CIMT e autarcas de Abrantes, Constância e Ponte de Sor aplaudem decisão do Governo

CIMT e autarcas de Abrantes, Constância e Ponte de Sor aplaudem decisão do Governo em concluir o IC9, ligando o Médio Tejo ao Alto Alentejo. Foto: DR

Os autarcas de Abrantes e Constância aplaudiram de forma comedida a decisão do Governo relativamente ao anúncio da inclusão da conclusão do IC9 no Plano de Investimentos 2030, a medida mais relevante para a região do Médio Tejo no pacote anunciado, e que mereceu também o reconhecimento de satisfação por parte da presidente da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo e do presidente da autarquia de Ponte de Sôr, no Alto Alentejo.

PUB

O documento foi aprovado na quinta-feira e ainda não é conhecido em detalhe pelos autarcas do Médio Tejo, que não se quiseram alongar em declarações. Certo é que o Governo enviou ao parlamento o Programa Nacional de Investimentos 2030 (PNI) que conta com 72 projetos num investimento de 21.950 milhões de euros a realizar entre 2021 e 2030, entre eles a conclusão do IC9, que fará a ligação a partir da zona entre Abrantes e Constância, a Ponte de Sôr, e que inclui a construção de uma nova travessia sobre o rio Tejo, na zona de Tramagal, segundo o que está inscrito em Plano Rodoviário Nacional (PRN 2000).

No âmbito da rodovia, o Programa de Construção de ‘Missing´Links’ assinala 260 milhões de euros de investimento e o plano integra o projeto de ligação do IC9 à A23, entre a zona de Abrantes e Constância (Tramagal) a Ponte de Sôr, e ainda o IC13, que fará a ligação Ponte de Sôr a Alter Chão e Portalegre.

A presidente da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIMT), a socialista Maria do Céu Albuquerque, que também preside à Câmara de Abrantes, falou ao mediotejo.net na dupla condição, tendo afirmado ser de “congratular” o anúncio da conclusão do IC9, um “investimento de grande importância para a região e para o país”.

“Ao fim de tantas décadas congratulamo-nos com o anúncio da conclusão do IC9, um projeto que serve a região e o país, que é muito importante para a valorização do interior e que acrescenta competitividade ao território e qualidade de vida”, afirmou, sem se alongar relativamente a outros projetos tidos por estruturantes para o Médio Tejo e que foram apresentados ao Governo para consideração, como uma nova ponte em Constância, a ligação do IC3 à A13, o aeródromo de Tancos, entre outros, não tendo sido contemplados.

PUB

Sérgio Oliveira, presidente da Câmara de Constância, disse, por sua vez, que o anúncio é “uma boa noticia para a região”, tendo observado que o documento refere que a localização da nova travessia diz ser “entre Constância e Abrantes, não definindo exatamente o local”.

O autarca entende, no entanto, que “se a futura ponte sobre o Tejo ficar na zona de fronteira entre os dois municípios esse será o local que melhor serve os interesses da região”.

“O importante é este investimento para a construção de uma nova travessia sobre o Tejo estar inscrito” no Plano Nacional de Investimentos, frisou o autarca socialista, escusando-se a comentar o significado da anunciada “requalificação” da ponte da Praia, entre Constância Sul e Vila nova da Barquinha, atualmente com restrições de circulação, por ainda não ter tido tempo de analisar o documento do Governo. A ponte sobre o Tejo, na zona de Constância, está interdita à circulação de viaturas pesadas e circula-se num só sentido, com o trânsito a ser regulado por via semafórica, sendo que as atuais condições da travessia  são apontadas como um dos grandes entraves ao desenvolvimento do concelho e da região.

O Programa Nacional de Investimentos (PNI), que estabelece as grandes infraestruturas de nível nacional a construir ou melhorar nos próximos 10 anos, inclui a conclusão do IC9 através da construção de uma nova ponte sobre o rio Tejo, na zona de Tramagal, de ligação a Ponte de Sor, no Alto Alentejo, uma reivindicação antiga dos autarcas da região.

Ponte de Sor vê ainda incluído no Programa Nacional de Investimentos o troço do IC13, que fará a ligação Ponte de Sôr a Alter Chão e Portalegre. “Não podíamos estar mais satisfeitos”, afirmou ao nosso jornal o autarca de Ponte de Sôr, Hugo Hilário (PS).

Em declarações ao mediotejo.net, o presidente da Câmara Municipal de Ponte de Sôr, disse que a decisão do Governo em beneficiar aquela cidade com mais e melhores acessibilidades é uma “boa notícia para o interior do país” e uma forma de “reconhecer a forte dinâmica económica” daquele concelho do norte alentejano.

“Estes investimentos em acessibilidades estavam elencados me investimentos anteriores e que nunca foram concretizados, e a sua inclusão [no Plano Nacional de Investimentos] vem comprovar que a nossa dinâmica justifica que os mesmos sejam realizados”, disse Hugo Hilário.

O concelho de Ponte de Sor torna-se ainda “mais competitivo mas não é só Ponte de Sor que vai beneficiar”, afirmou. “É todo o distrito de Portalegre que vai beneficiar mas também a zona de Abrantes, com esta ligação ao Alto Alentejo”, notou.

A ligação de Ponte de Sor à A23 vai ser feita através da construção do troço do IC9 entre Abrantes e aquela cidade alentejana. O documento apresentado pelo Governo apresenta mais investimentos e terá mais reações de decisores políticos, autarcas e analistas durante as próximas semanas.

1 COMENTÁRIO

  1. Mas se este troço do IC9 de Abrantes à Ponte de Sor vier mesmo a ser feito, pode-se considerar como concluido o IC9? Então e o troço entre Tomar e Abrantes, esse não interessa ou ja não é preciso?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here