Hóquei em Patins | Sporting de Tomar relegado para divisão secundária ao perder com o Turquel (C/fotos e audio)

Bons momentos de hóquei em Tomar.

SPORTING CLUBE DE TOMAR 4 – HÓQUEI CLUBE DE TURQUEL 5
Campeonato Nacional da 1ªDivisão – 24ª jornada
Pavilhão Municipal
Tomar
11-05-2019

PUB
Municipal de Tomar acolheu a festa da permanência do Turquel.

Para o Pavilhão Municipal de Tomar, bem composto de público, estava reservado um jogo decisivo para ambas as equipas. O Sporting de Tomar estava obrigado a vencer para ter uma réstea de esperança na manutenção e o Turquel poderia carimbar o passaporte da permanência no escalão maior do hóquei nacional caso vencesse.
A ambos os conjuntos apenas a vitória interessava.
Expectativas altas para um jogo de “mata-mata”…

Jogo de “mata-mata” em Tomar.

Começou mais rematador o Turquel através de André Pimenta e Daniel Matias mas para defesas do guarda redes Diogo Alves. Responderam os nabantinos através do capitão Ivo Silva, muito em foco neste período inicial do jogo.

Foi a vez do guarda redes visitante se aplicar. Ao maior pendor atacante dos tomarense respondia a equipa de Alcobaça com rápidos contra ataques. Chegou à vantagem aos sete minutos através do capitão Vasco Luís.

Turquel inaugurou o marcador.

Não desarmou a equipa de Tomar e quer Ivo quer Guilherme Silva tiveram remates perigosos logo no minuto seguinte ao golo. O Turquel, apostado em defender bem, ia saindo para o meio rinque dos tomarenses em transições rápidas aproveitando os passes falhados dos adversários. Os remates de meia distância também foram opção.

PUB

Os remates sucederam-se, de um e do outro lado, mas era tempo de brilharem os guarda redes.

Guarda redes de ambas as equipas em bom plano.

Em cima dos dez minutos de jogo o treinador do Turquel, João Simões, pediu uma pausa técnica mas a matriz do jogo não se alterou. João Candeias, por duas vezes, ameaçou a baliza do Turquel. Resposta pronta de Vasco Luís para defesa do “keeper” tomarense.

Aos 13 minutos André Pimenta permite a defesa de Diogo Alves. O Tomar, em rápida transição, fica perto de marcar por Guilherme Silva. Na resposta Luís Silva isolou-se, rodopiou sobre si próprio e rematou à meia volta. Atento, Diogo Alves defendeu com classe.

Guilherme  Silva deu muito trabalho à defensiva visitante.

As arremetidas da equipa da casa sucediam-se e as faltas dos alcobacenses também.
Após algumas perdidas dos tomarenses que tardavam em atinar com a baliza contrária de forma a bater o guarda redes Diogo Almeida viram o árbitro Rui Torres assinalar a décima falta.

João Sardo, encarregue da marcação do livre direto, driblou o guarda redes e fez o empate para o Sporting de Tomar à passagem do 22º minuto.

João Sardo empatou para o Tomar.

Com três minutos para o descanso as equipas fizeram um “forcing” para se adiantarem no marcador. Invariavelmente o destino dos remates era os guarda redes, em tarde de muito acerto. O empate que se verificava ao intervalo era aceitável. O Sporting de Tomar era penalizado pela pouca eficácia ofensiva. O Turquel parecia menos ansioso mas fez muitas faltas, o que no hóquei é muito penalizador.

O regresso para o segundo tempo trouxe duas equipas conscientes de que só uma acuidade ofensiva maior lhes poderia trazer golos e a tranquilidade. Os jogo continuava a ter nos guarda redes as figuras de topo.

No Sporting de Tomar os mais inconformados eram Ivo e Guilherme Silva e pertenceram-lhe a maioria dos remates. Do outro lado o mais rematador era o goleador João Souto.

Muita luta pela posse do esférico.

Aos nove minutos do segundo tempo João Candeias travou de forma grosseira uma saída rápida para o ataque da equipa do Turquel e viu o cartão azul. Da marca do livre direto João Souto não falhou e colocou a sua equipa de novo na frente do marcador.

A jogar temporariamente com menos uma unidade o Sporting de Tomar consentiu o 1-3 logo no minuto seguinte, numa perda de bola muito bem aproveitada por André Pimenta.

Diogo Alves impotente para travar o remate de André Pimenta.

A perder por duas bolas de diferença o Sporting de Tomar via mais perto o espectro da descida. O capitão Ivo Silva liderou a pronta reação e foi dele o golo que repôs a diferença mínima aos 12 minutos da segunda parte.

Os tomarenses acreditaram e os ataques à baliza do Turquel sucederam-se mas uma perda de bola permitiu um rápido contra ataque dos alcobacenses finalizado vitoriosamente por Daniel Matias aos 39 minutos.

Daniel Matias (4) foi um dos marcadores no desafio.

Nuno Lopes, treinador dos nabantinos, pediu uma pausa técnica e no recomeço o Turquel fez a 15ª falta levando Guilherme Silva para a marca do lance livre. Bateu de forma direta para boa defesa de Diogo Almeida.

Aos 44 minutos foi a vez do Sporting de Tomar somar a décima falta e João Souto, encarregue do castigo, permitiu a defesa de Diogo Alves.

Tomar muito rematador mas com pouca eficácia.

Com pouco tempo para jogar o Tomar voltou à carga com todas as armas de que dispunha e João Candeias foi quem mais trabalho deu à defensiva do Turquel. Quem não marca, sofre…

Os contra golpes dos alcobacenses voltaram a fazer mossa. A velocidade de Luís Silva permitiu aumentar a vantagem do Turquel a quatro minutos para o final do encontro.

Luís Silva aumentou a vantagem.

O cronómetro apenas tinha retirado cinco segundos ao total, na reposição, “Xanoca” atirou forte de longe, a bola sofreu um desvio e traiu o guarda redes forasteiro colocando o resultado em 3-5.

Com os visitantes a gerirem o pouco tempo que restava aumentaram as dificuldades para os tomarenses. O cartão azul visto por André Moreira levou Ivo Silva para a marcação do livre direto. Permitiu a defesa do guarda redes.

“Xanoca” marcou para para o Tomar.

Em superioridade numérica o Tomar subiu na pista mas a bola teimou em não entrar
Um novo cartão para João Souto, com um minuto para jogar, deu a João Candeias a possibilidade de reduzir de livre direto. O guarda redes Diogo Almeida defendeu e na recarga Guilherme Silva não foi feliz.

Em cima do apito final Ivo Silva arrancou um golo de raiva fixando o resultado final. O cronómetro assinalava 0 minutos e 0 segundos. O golo foi validado pela dupla de árbitros do Minho.

Tomar reduziu com o tempo esgotado.

Resultado aceitável. O Sporting de Tomar caiu para a segunda divisão e apenas se poderá queixar de si próprio. A pouca eficácia ofensiva é gritante. Que regresse depressa ao lugar que lhe pertence por direito. O Turquel, com muita frieza e eficácia, levou a “água ao seu moinho”, mantendo-se entre os grandes do hóquei patinado. Boa arbitragem.

No final a festa foi dos alcobacenses.

FICHA DO JOGO:

SPORTING CLUBE DE TOMAR:
Diogo Alves, João Sardo, Ivo Silva, Guilherme Silva e “Xanoca”.
Suplentes: Carlitos, Manuel Neves, João Candeias, Hernâni e Pedro Martins.
Treinador: Nuno Lopes.

Sporting Clube de Tomar.

HÓQUEI CLUBE DE TURQUEL:
Diogo Almeida, Daniel Matias, Vasco Luís, André Pimenta e João Souto.
Suplentes: Gonçalo Duarte, André Moreira, Pedro Batista, Luís Silva e Zé Costa.
Treinador: João Simões.

Hóquei Clube de Turquel.

GOLOS: João Sardo, Ivo Silva (2) e “Xanoca” (Tomar); Daniel Matias, Vasco Luís, André Pimenta, João Souto e Luís Silva (Turquel).

Árbitros: Rui Torres e Carlos Correia (AP Minho).

Equipa de arbitragem com Carlos Correia e Rui Torres ao centro.

No final ouvimos o Diretor Desportivo do Sporting de Tomar, Ricardo Cardoso:

Ricardo Cardoso-Diretor Desportivo do Sporting de Tomar.

Igualmente ouvimos o treinador vencedor, João Simões:

João Simões-Treinador do Turquel.

*Com David Belém Pereira (fotos).

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here