Gavião | Secretário de Estado da Educação elogia “dinâmica e projetos” do Agrupamento de Escolas

Visita do secretário de Estado da Educação, João Costa, ao Gavião. No Agrupamento de Escolas. Créditos: CMG

O secretário de Estado da Educação manifestou-se “bastante agradado com os projetos e com a dinâmica” do Agrupamento de Escolas de Gavião. Numa visita à Escola da vila na quarta-feira, João Costa, além de conhecer as instalações, inteirou-se dos vários projetos implementados por professores e alunos, nomeadamente o Aprende+, uma plataforma de apoio à aprendizagem. Esteve presente ainda na apresentação pública do G2RC – Gavião na Grande Rota da Ciência, um projeto resultante de uma parceria estabelecida com o Instituto de Educação da Universidade de Lisboa.

PUB

O secretário de Estado da Educação, João Costa, esteve na quarta-feira, 13 de março, em visita ao Agrupamento de Escolas de Gavião. O convite partiu do presidente da Câmara Municipal, José Pio (PS), na sequência da vitória conquistada pelo Agrupamento no concurso nacional da Fundação Ilídio Pinho ”A Ciência na Escola”.

Em Gavião, o governante pôde constatar que a ambição do Projeto Educativo Municipal de Gavião passa por “manter a qualidade e preparar os alunos para os desafios da modernidade”, deu conta ao mediotejo.net o presidente da Câmara Municipal, mantendo a consciência do investimento numa escola inserida num território de baixa densidade populacional.

Visita do secretário de Estado da Educação, João Costa, ao Gavião. Créditos: CMG

“Sabemos que a perda de população é o maior drama destes concelhos, mas também sabemos que com muito esforço e trabalho podemos criar condições para que voltem a fixar-se no Interior e que estes alunos quando saírem da escola estejam preparados para viver em pequenos concelhos” como Gavião, onde assegurou existirem “inúmeras oportunidades. Basta que a nossa escola crie currículos adequados a que se possam fixar nestes territórios”, defendeu José Pio.

Para o autarca, a escola de Gavião é “modelo” apesar pequeno número de alunos (300) que a frequenta, “uma realidade transversal a todo o interior”, notou, considerando que a parceria “escola, Câmara, pais, tem sido de sucesso”, situação que o secretário de Estado pôde confirmar durante a visita escolar.

PUB

João Costa manifestou-se “agradado” com o que viu, disse José Pio. Na escola visitou “a sala de promoção do sucesso escolar, na biblioteca foi-lhe apresentado o projeto que a escola tem em parceria com a Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa”, elencou, referindo-se ao projeto G2RC, que abrange “áreas da cultura, da tradição, património e tudo aquilo em que Gavião é tão rico”.

Visita do secretário de Estado da Educação, João Costa, ao Gavião. Com o presidente da Câmara José Pio (à esquerda) e o diretor do Agrupamento de Escolas de Gavião, Paulo Pires (à direita). Créditos: CMG

Sobre a gestão da área Educação, do município de Gavião João Costa levou para Lisboa a mensagem de que “a transferência de competências no Município não é uma novidade. Mesmo já tendo o protocolo de transferência de competências na área do pessoal não docente todas as outras já as assumíamos com responsabilidade e com a certeza de fazer bem”, vincou.

Ainda assim, José Pio quis passar a mensagem que, apesar do envelope financeiro, “a nova transferência de competências não pode trazer prejuízo para escolas como a de Gavião que precisa de ser apoiada para conseguir levar a efeito o grande número de projetos em que está envolvida e que o corpo docente e não docente e os alunos merecem”, deu conta.

Esse apoio não se resume “a dinheiro mas passa pelas dinâmicas, por um corpo docente empenhado e aberto a novas oportunidades”, frisou.

José Pio, reconhecendo e louvando a direção e os professores da escola por se preocuparem com os alunos, destacou o facto do secretário de Estado ter almoçado com o corpo docente, num almoço preparado e servido pelos estudantes com formação em restauração e bar, e não ser abordado com a questão da recuperação do tempo de serviço dos professores. Reivindicação “extremamente justa, mas é preciso perceber que o País não tem ainda condições para que recuperem de uma só vez todo esse tempo de serviço”, defendeu o autarca.

Visita do secretário de Estado da Educação, João Costa, ao Gavião. No Agrupamento de Escolas. Créditos: CMG

Por seu lado, João Costa transmitiu “satisfação” pela dinâmica da escola e por ver que o Interior do País também é Portugal. “Por todo ao País desenvolvem-se iniciativas em pequenas escolas que causam inveja a escolas de maior dimensão”, disse.

Como diretor do Agrupamento de Escolas de Gavião, Paulo Pires considera ter sido “uma jornada muito interessante. Uma oportunidade para divulgarmos e mostrarmos o nosso trabalho”, afirmou ao mediotejo.net.

Além das instalações da escola, João Costa conheceu o projeto Aprende+, uma plataforma de apoio à aprendizagem e a respetiva sala multimédia. Além disso constou do programa da visita a apresentação pública do projeto G2RC – Gavião na Grande Rota da Ciência.

O projeto resulta de uma parceria estabelecida com o Instituto de Educação da Universidade de Lisboa, com protocolo firmado em outubro de 2018, que pretende “trabalhar o património, a natureza, o ambiente. Um trabalho a ser realizado por todas as turmas da escola em articulação com os museus do concelho levando os alunos a trabalhar o ciclo da água, do vinho, da lã entre outros”, explica Paulo Pires.

Visita do secretário de Estado da Educação, João Costa, ao Gavião. No Agrupamento de Escolas. Créditos: CMG

Trata-se de um projeto para três anos com o Instituto de Educação “sob o chapéu do desafio do programa Cientificamente Provável”, uma iniciativa conjunta da Secretaria de Estado da Educação, através da Rede de Bibliotecas Escolares, e da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, acrescentou.

Este programa visa intensificar a promoção do conhecimento e contribuir para o enriquecimento do percurso formativo dos jovens, estabelecendo formas de ligação mais estreitas entre as instituições de ensino superior e as escolas básicas e secundárias, com a intermediação das bibliotecas escolares.

E como a escola pretende que o projeto desenvolva conteúdos curriculares, desde a assinatura do protocolo do G2RC – Gavião na Grande Rota da Ciência, que o Agrupamento de Escolas de Gavião “tem trabalhado na planificação, no trabalho preparatório de montagem do projeto curricular. Foram escolhidos os temas a abordar, o cronograma”, para de seguida “tirar os alunos da sala e colocá-los no terreno”, no âmbito da flexibilidade curricular, deu conta Paulo Pires.

Na quarta-feira decorreu ainda a primeira sessão formativa, em contexto prático, do corpo docente do Agrupamento de Gavião com os professores da Universidade de Lisboa, “já com os guiões estabelecidos para a aplicação da metodologia” que merecerá o acompanhamento do Instituto de Educação, concluiu o diretor.

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here