Futsal | Vitória do Eléctrico apesar da boa réplica dos vilacondenses (C/fotos e audio)

Jogo emotivo na Ponte de Sor.

ELÉCTRICO FUTEBOL CLUBE 7 – RIO AVE FUTEBOL CLUBE 4
Liga Sport Zone – 20ª jornada
Pavilhão Municipal
Ponte de Sor
23-02-2019

PUB
Pavilhão Municipal da Ponte de Sor.

No pavilhão municipal da Cidade de Ponte de Sor, bem composto de público, o Eléctrico, a fazer uma excelente Liga Sport Zone, em ano de estreia, recebeu o portador da lanterna vermelha, o Rio Ave. Os vilacondenses, a lutar pela fuga à despromoção, vinham determinados a criar problemas à equipa de Kitó Ferreira que acompanhou o jogo a partir da bancada por castigo federativo.

Ruizinho sofre falta.

O jogo começou num ritmo alucinante, com muita circulação de bola e remate pronto. Ambas as equipas executaram remates de algum perigo. Logo no minuto de abertura Wendell testou o guarda redes vilacondense. Respondeu Cigano a obrigar Diogo Basílio a defesa atenta. André Maluko rematou para fora.

Cigano e André Maluko foram os protagonistas dos primeiros minutos com remates perigosos numa e noutra baliza. Tal caudal ofensivo haveria de dar frutos. Nem, acabado de entrar, respondeu da melhor forma a uma solicitação ao segundo poste inaugurando o marcador aos quatro minutos.

Nem abriu a contagem aos quatro minutos.

O Eléctrico não abrandou o ritmo e Renan Fuzo, de livre, atirou muito perto da baliza de Sandro Barradas. Nem obrigou o guarda redes a defesa de recurso para canto.

PUB

A resposta do Rio Ave surgiu numa perda de bola e numa rápida transição Fredy acertou no poste da baliza dos pontessorenses. Passado o susto, numa jogada de envolvimento, os da casa aumentaram a contagem, novamente por Nem.

Nem fez um “hat trick” e foi elemento em destaque.

O jogo abrandou um pouco e passou a haver um maior equilíbrio territorial e na posse de bola. Só aos nove minutos o visitante Jefferson Melo obrigou Diogo Basílio a aplicar-se.
Com metade da primeira parte para jogar as equipas já averbavam quatro faltas e teriam de gerir a agressividade já que após a quinta falta o adversário tem direito a um livre direto dos dez metros, apenas com o guarda redes pela frente.

Um roubo de bola permitiu ao Eléctrico contra atacar. Rafa permitiu a defesa do guardião vilacondense. Do lado oposto Cigano fez exactamente o mesmo.

Maluko e Cigano em luta pela posse da bola.

Aos 11 minutos Bocum descobriu Maluko em boa posição e este, na cara do guarda redes, permitiu a defesa. Neste minuto o Eléctrico atingiu a quinta falta. Alex Ribeiro, aos 12 minutos, perdeu o duelo com Diogo Basílio.

Aproveitou Renan Fuzo para aumentar a vantagem da equipa da casa para 3-0. Pouco depois o Rio Ave comete a quinta falta e ambas as equipas ficaram “tapadas”. Cigano voltou a alvejar a baliza da casa. Opôs-se Diogo Basílio.

Wendell vê o cartão amarelo. Acabaria expulso.

Ruizinho descobriu Rafael Bocum em boa posição e este não se fez rogado, aumentando o “score” da sua equipa. Começava a apresentar contornos de goleada este jogo no municipal de Ponte de Sor. Pouco depois Rafa fez a sexta falta e levou o capitão Lincoln para a marca dos dez metros. Na baliza pontessorense apresentou-se o guarda redes brasileiro Beccon que conseguiu defender o livre direto.

Aos 17 minutos o árbitro descobriu uma mão de Rafa dentro da área. Assinalou o castigo máximo, mostrou o segundo amarelo e expulsou Rafa. Para a baliza voltou Beccon mas desta vez permitiu o golo a Felipe Simas em remate indefensável.

Beccon foi impotente para defender a grande penalidade.

Na resposta, volvido um minuto Nem voltou a fazer magia num remate inesperado, fora da área, ao ângulo superior da baliza. O guarda redes de Vila do Conde nem esboçou a defesa. Golaço de Nem…

Tentou reduzir o Rio Ave por Fredy mas Diogo Basílio não o permitiu. Pouco depois Wendell entrou no extremo reduto dos visitantes, rematou forte para defesa incompleta do guarda redes e na recarga André Maluko chegou à “meia-dúzia”…

André Maluko bateu Sandro Barradas.

O resultado volumoso ao intervalo era justificado pela eficácia e bom futsal apresentado pelo Eléctrico. A pouca entrega dos jogadores do Rio Ave foi altamente penalizadora.

Um espectador muito atento: Hugo Hilário, presidente da Câmara de Ponte de Sor.

A perder por cinco golo competia ao Rio Ave fazer algo para inverter o resultado adverso. José Albuquerque, técnico vilacondense deixou as “orelhas a arder” aos seus atletas ao intervalo e a reação foi imediata. Uma excelente entrada da equipa de Vila do Conde surpreendeu a equipa da casa e logo na abertura da segunda parte Felipe Simas bisou na partida e reduziu a diferença.

Renan marcou para o Eléctrico.

Wendell tentou ludibriar o guarda redes visitante mas este esteve a bom nível.
Cigano e Jefferson Melo puseram Diogo Basílio à prova e este resolveu a contento.
Entretanto os cartões iam “saltando” dos bolso dos árbitros do encontro. Desta vez foi André Maluko o “premiado” com um amarelo. Aos 25 minuto, num roubo de bola, Cigano não enjeitou a oportunidade para reduzir e bateu Diogo Basílio.

Cigano marcou para o Rio Ave.

O Rio Ave acreditava na reversão do resultado e em minutos consecutivos teve bons ensejos para concretizar por Jefferson Melo, Alex Ribeiro e Eli Júnior mas Diogo Basílio brilhou a grande altura. Aos 21 minutos Wendell fez a quarta falta e na transformação do livre Lincoln levou muito perigo à baliza pontessorense.

O minuto 13 do segundo tempo foi de azar para Eli Júnior. Viu o segundo amarelo e foi excluído do jogo numa decisão muito contestada. No minuto seguinte foi a vez de Wendell ser expulso ficando as equipas a jogar com quatro jogadores na quadra. O Eléctrico fez a quinta falta.

Wendell em ação ofensiva.

O Rio Ave passou a jogar com guarda redes avançado, na circunstância o capitão Lincoln, e Cigano voltou a enviar a bola à trave a dar a sensação de golo. A falta de Jefferson Melo levou Marinho a bater o livre ao lado. Lincoln proporcionou mais uma vistosa defesa a Diogo Basílio. A sexta falta do Eléctrico levou Fredy para a marca do livre direto e não falhou, reduzindo a diferença para dois golos. Pouco depois o árbitro excluiu do banco o treinador adjunto da equipa da casa, Jorge Pessoa.

Nem foi uma dor de cabeça para o Rio Ave.

Com o jogo a caminhar para o final Fredy ainda tentou reduzir mas o guarda redes da casa não o permitiu. Com o Rio Ave a jogar com guarda redes avançado Renan Fuzo atirou de longe para a baliza deserta mas a bola saiu ao lado. Já no último minuto Ruizinho isolou-se e na cara do guarda redes de recurso, Lincoln, fez o resultado final.

Tempo ainda para um remate de Cigano para defesa de Diogo Basílio que rematou de pronto para a baliza deserta dos visitantes. Passou por cima…a 40 segundos Felipe Simas ainda enviou a bola à trave da baliza da ponte de Sor. Foi a terceira vez que o esférico esbarrou nos ferros!!!

Ruizinho fechou a contagem.

Pouco depois o árbitro deu por terminado um jogo com um justo vencedor e uma excelente resposta dos vilacondenses na segunda parte.
Arbitragem com uma gritante falta de uniformidade de critérios e a usar os cartões com demasiada facilidade. Prejudicou o espetáculo…

Com tanto cartão o jogo pareceu uma batalha campal. Mas não foi…

FICHA DO JOGO:

ELÉCTRICO FUTEBOL CLUBE:
Diogo Basílio, Renan Fuzo, Márinho, Wendel e André Maluko.
Suplentes: Beccon, Rafa, Ruizinho, Rafael Bocum, Nem, Ilídio Pina e Alexandre Prates.
Treinador: Kitó Ferreira.

Eléctrico Futebol Clube.

RIO AVE FUTEBOL CLUBE:
Sandro Barradas, Lincoln, Cigano, Rubinho e Filipe Simas.
Suplentes: Chico Braga, Eli Júnior, Jefferson Melo, Tiago Monteiro, Arnaldo Pereira, Alex Ribeiro e Fredy.
Treinador: José Vasconcelos.

Rio Ave Futebol Clube.

GOLOS: Nem (3), Renan Fuzo, Ruizinho, André Maluko e Rafael Bocum (Eléctrico); Felipe Simas (2), Cigano e Fredy (Rio Ave).

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Wilson Soares, António Almeida e Tiago Silva (AF Aveiro).

Equipa de arbitragem: Wilson Soares, António Almeida e Tiago Silva (AF Aveiro) com os capitães.

DISCIPLINA:
Cartão amarelo: Rafa, Wendell e André Maluko (Eléctrico): Eli Júnior e Jefferson Melo (Rio Ave).
Cartão Vermelho (Acumulação): Wendell e Rafa (Eléctrico), Eli Júnior (Rio Ave).

No final ouvimos os treinadores de ambos os conjuntos:

Kitó Ferreira-Treinador do Electrico Futebol Clube.

 

José Vasconcelos-Treinador do Rio Ave.

*Com David Belém Pereira (fotos).

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here