Futsal | Sporting venceu na Ponte de Sor e segue na Taça de Portugal (C/fotos e audio)

Bom jogo de Taça no Pavilhão da Ponte de Sor.

ELÉCTRICO FUTEBOL CLUBE 1 – SPORTING CLUBE DE PORTUGAL 3
Taça de Portugal – 1/16 de Final
Pavilhão Municipal
Ponte de Sor
26-01-2019

PUB
Pavilhão Municipal de Ponte de Sor.

Com a eliminação do Sporting na Taça da Liga por esta mesma equipa do Eléctrico na mente dos adeptos de ambos os clubes que esgotaram o Pavilhão Municipal, a equipa de Nuno Dias veio à cidade de Ponte de Sor provar que o Sporting apenas teve um mau dia e continua a ser uma potência do futsal mundial.

Abordou o jogo de forma cautelosa, respeitando o Eléctrico mas tentando marcar cedo perante uma boa organização defensiva dos da casa.

Dieguinho com Renan Fuzo na cobertura.

O primeiro aviso sério saiu dos pés de Cavinato que alvejou a baliza onde estava Diogo Basílio. A bola, desviada por um defesa, passou muito perto do alvo. Na resposta os alentejanos conseguiram isolar Ruizinho que rematou contra o guarda redes Guitta.
À passagem dos seis minutos Alex deu o melhor destino ao esférico, abrindo a contagem e dando algum alívio aos adeptos leoninos.

Deo controla pressionado por Márinho.

A resposta dos pupilos de Kitó Ferreira não demorou e Wendell, de livre, aqueceu as luvas do guarda redes sportinguista. Respondeu o Sporting por Merlim mas o italo-brasileiro contou com a oposição de Diogo Basílio.

PUB

Com a equipa da casa a passar pelo melhor período no jogo, teve nos pés de Renan Fuzo a hipótese de marcar aos sete minutos mas o guarda redes Guitta estava em tarde de acerto.

Sporting teve de sofrer para seguir em frente.

Aos nove minutos o mesmo Renan Fuzo assistiu Ilídio Pina para nova intervenção do guarda redes. Pouco depois Wendell rematou ao lado e Márinho acertou no guarda redes.
A equipa leonina teve de se aplicar para travar as iniciativas do Eléctrico.

No minuto onze Wendell tem um primeiro remate, a defensiva visitante não foi lesta a afastar e Ilídio Pina fez a recarga. A bola voltou a sobrar para Pina que acertou no poste na melhor ocasião dos pontessorenses.

Ilídio Pina com oposição sportiguista rematou ao poste.

Aos treze minutos Pany Varela imitou Pina e fez o esférico esbarrar no poste da baliza do Eléctrico. O jogo serenou um pouco e a equipa leonina pareceu recompor-se.
Aos 17 minutos Nem interceptou um passe e na cara de Guitta permitiu a defesa.

O Sporting terminou o primeiro tempo por cima com Deo a acertar no poste e Erick a obrigar Basílio a empregar-se a fundo. Resultado que se aceitava ao intervalo, podendo ter existido mais golos.

Boa resposta pontessorense ao golo leonino no primeiro tempo.

O segundo tempo prometia ser bem disputado com o Sporting à procura do golo da tranquilidade e o Eléctrico com vontade de anular a vantagem leonina. Começou melhor o Sporting, com Cavinato a rematar contra a defensiva cerrada da equipa da casa.

Nem trava Dieguinho em falta.

Na resposta Wendell chegou atrasado a uma excelente solicitação de Bocum.
Aos 24 minutos, com o guarda redes Guitta a jogar subido na quadra, o Eléctrico “roubou” a bola e o remate só foi parado pelo guarda redes num lance acrobático.

Renan Fuzo muito activo na equipa da Ponte de Sor.

As equipas iam dividindo os lances de perigo junto de uma e outra baliza. Wendell, Cardinal e Erick podiam ter marcado nesta fase do jogo. Aos 29 minutos Cavinato obrigou Diogo Basílio a um enorme defesa para canto. Na sequência do canto Cavinato fez o segundo golo do Sporting.

Segundos depois Deo voltou a colocar Basílio à prova. Na reposição apareceu Cavinato, em zona frontal, a “fuzilar” e a aumentar a vantagem leonina para três golos sem resposta.

Renan escapa a Pany Varela.

O Eléctrico mudou de guarda redes e Beccon passou a jogar subido na quadra. O Eléctrico procurava de todas as formas reduzir a diferença mas o futsal direto não é a sua matriz de jogo e os lances perdiam-se na defensiva sportinguista.

Wendell encara João Matos.

Com Renan Fuzo como guarda redes avançado, em cinco para quatro, o Eléctrico voltou a ter a posse do esférico e a incomodar a baliza defendida por Guitta. O Sporting ainda viu ser-lhe anulado um golo por falta atacante de Dieguinho.

Após vários lances de perigo os pontessorenses chegaram finalmente ao tento de “honra” num potente remate de Rafael Bocum, de longe, a 34 segundos do apito final.

Lance acrobático de Dieguinho.

Bom jogo de Taça com o Sporting a mostrar que é candidato em todas as provas onde entra e o Eléctrico a provar que no interior também se joga bom futsal. Pavilhão a abarrotar com o colorido e cânticos dos adeptos a dar a nota de festa que se impõe.
Arbitragem ao nível do jogo. Positiva.

Sporting fez a festa e segue para os oitavos de Final.

FICHA DO JOGO

ELÉCTRICO FUTEBOL CLUBE:
Diogo Basílio, Renan Fuzo, Rafael Bocum, Wendell e Nem.
Suplentes: Beccon, Eduardo Ricardo, Rafa, Ruizinho, Márinho, Filipe Pereiro, Ilídio Pina e Alexandre Prates.
Treinador: Kitó Ferreira.

Eléctrico Futebol Clube

SPORTING CLUBE DE PORTUGAL:
Guitta, Erick, João Matos, Deo e Cavinato.
André Sousa, Bernardo Paçó, Edgar Varela, Pany Varela, Daniel Machado, Alex, Merlim, Cardinal e Dieguinho.
Treinador: Nuno Dias.

Sporting Clube de Portugal.

GOLOS:
Bocum (Eléctrico), Cavinato (2) e Alex (Sporting).

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
António Almeida (AF Vila Real), Eduardo Coelho (AF Aveiro) e Fernando Serras (AF Portalegre).

Equipa de arbitragem:António Almeida, Eduardo Coelho e Fernando Serras com os capitães.

No final os treinadores falaram para o mediotejo.net:

Kitó Ferreira-Treinador do Electrico Futebol Clube.

 

Nuno Dias-Treinador do Sporting.

*Com David Belém Pereira (fotos).

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here