Futsal | Em dia de festa Ferreira do Zêzere goleou o Alhadense no acerto de calendário (C/fotos e áudio)

Quando colocou intensidade no jogo os golos surgiram naturalmente para os ferreirenses.

SPORT CLUBE FERREIRA DO ZÊZERE 8 – CLUBE RECREATIVO INSTRUÇÃO ALHADENSE 1
Campeonato da 2ªDivisão – Série D – 14ª jornada (jogo em atraso).
Pavilhão Municipal de Ferreira do Zêzere
15-02-2020

Dia de festa em Ferreira do Zêzere. Festejava-se a vitória na Série D da 2ª Divisão Nacional de Futsal e em simultâneo o terceiro ano de existência da claque ferreirense: os “Achigãs do Zêzere”.

No Municipal de Ferreira do Zêzere cantou-se os parabéns aos “Achigãs”.

A equipa da Capital do Ovo tem passeado a sua classe nesta Série e a faltarem duas jornadas, mais este jogo com o Alhadense que estava em atraso da 14ª jornada, já se apurou para a “poule” de apuramento do Campeão Nacional e subida à liga Placard.
Quem não veio para a festa foi o Clube Recreativo Instrução Alhadense (CRIA). Preocupado com o lugar que ocupa no fundo da tabela e na luta pela permanência o foco estava no eventual roubo de pontos em casa do líder.

PUB
O CRIA sonhava com um eventual “roubo” de pontos ao líder.

Com as equipas empenhadas em discutir o resultado, nos primeiros minutos ambas as balizas foram visadas. Com dois minutos jogados Buzuzu rematou prensado num defensor e a bola ganhou um efeito estranho obrigando o guarda redes visitante, Bruno Martins, a defesa atenta. Pouco depois foi David Costa a fazer a bola passar muito perto dos ferros da mesma baliza.

O golo fazia-se anunciar, já que os ferreirenses entraram forte, apenas falhando na altura do último remate. Ainda não se havia cumprido os três minutos, numa rápida transição, apareceu Vitinho a dar o melhor destino ao esférico. Surgiu à boca da baliza a bater o guarda redes Bruno Martins de forma irrepreensível.

PUB
Vitinho abriu a contagem.

O CRIA passou a ter de arriscar mais no ataque e logo após o golo o guarda redes visitante em ação ofensiva foi tocado no pé direito ficando muito queixoso. Prosseguiu no jogo mas limitado.

A equipa de Coimbra estava atrevida e ia equilibrando a contenda com iniciativas atacantes a colocar em alerta o extremo reduto dos ferreirenses. Tiago Silva, isolou-se, ainda dentro do minuto quatro, e obrigou o guarda redes Hugo Amaro a defesa apertada.
Respondeu o Ferreira do Zêzere com Buzuzu a enviar a bola ao poste.

Apesar da pouca intensidade o Ferreira este sempre mais perto de marcar.

Num jogo que o Ferreira permitiu que fosse equilibrado, tal o relaxe com que abordava os lances, o Alhadense ia-se abeirando da baliza da casa e criando as suas oportunidades. Irlando Amaro rematou cruzado para o lado esquerdo do guarda redes anfitrião. Este negou o golo com defesa de mérito, para canto.

Com o sexto minuto a expirar, na conversão dum livre, Irlando fez a bola rondar a baliza de Hugo Amaro. Com oito minutos jogados Xuxu, acabado de entrar, levou longe demais o esforço para recuperar o esférico e acertou no pé direito do guarda redes Bruno Martins. Valeu-lhe o cartão amarelo e o guarda redes muito queixoso, era o segundo impacto no mesmo pé, foi obrigado a abandonar a quadra.

Guarda redes Bruno Martins saiu por lesão aos oito minutos.

Já com Diogo Freitas na baliza dos conimbricenses Vitinho isolou-se e em boa posição para marcar permitiu que o guarda redes levasse a melhor, defendendo para canto. Entrados na segunda metade do primeiro tempo Tukinha obrigou o guarda redes contrário a defesa incompleta. Num segundo remate Rui Fortes disparou para fora.

Aos 12 minutos Tukinha apareceu caido na área mas a dupla de arbitragem nada assinalou sob um coro de protestos vindos da bancada. Pouco depois Rui Feijão, técnico do CRIA, pediu uma pausa técnica. Estaria preocupado com o número de faltas da sua equipa que no recomeço atingiu a quinta, ficando em situação de alerta.

Equipas atingiram o limite das cinco faltas em ambas as metades da partida.

A faltarem dois minutos e meio para o descanso Rui Fortes permitiu boa defesa do guarda redes do Alhadense para canto. O treinador André Guimarães parou o encontro, pedindo uma pausa técnica. No recomeço a equipa da casa atingiu a quinta falta, ficando ambos os conjuntos “tapados”.

Com o tempo a esgotar-se Irlando Amaro fugiu ao marcador direto e obrigou o guarda redes ferreirense a uma enorme defesa, mantendo incólume a sua baliza. O intervalo chegou com uma vantagem, pela diferença mínima, da equipa de Ferreira do Zêzere. O empate não escandalizaria.

André Guimarães corrigiu a postura da sua equipa durante o descanso.

Durante o intervalo André Guimarães deve ter posto as orelhas a arder aos seus pupilos tal foi a diferença de intensidade com que abordaram o complemento. Entrando determinados a fazer esquecer um primeiro tempo insípido, onde reinou a apatia, a equipa da casa apertou o cerco aos visitantes, penalizados por duas baixas por lesão, chegando a pressão a ser sufocante em determinados períodos.

Com três minutos no segundo tempo Buzuzu assistiu Vitinho que falhou a baliza deserta. Emendou pouco depois ao assistir Rui Fortes para o segundo da sua equipa.

Golos começaram a surgir naturalmente no melhor periodo da equipa da casa.

Reagiu bem a equipa do Alhadense ao golo sofrido e, sem nada a perder, encarou o adversário nos olhos e tentou dividir o jogo. Tiago Silva, aos cinco minutos, obrigou Alex, entrado para a baliza dos ferreirenses, a defesa atenta.

Na resposta Coelho disparou a centimetros do poste para, em novo remate visar as malhas laterais da baliza à guarda de Alex. Com oito minutos jogados no segundo tempo, Coelho, a cotar-se como um dos melhores na equipa da casa, assistiu de calcanhar Ruizinho para o terceiro golo da sua equipa. Bonito momento de futsal…

Coelho assistiu Ruizinho para mais um golo.

Após a reposição, trinta segundos passados, o Ferreira conquistou um livre junto à área e numa boa combinação possibilitou a Alexis o quarto golo da partida. Rui Feijão pediu pausa técnica e no recomeço, com 11 minutos para jogar, Tukinha assistiu Coelho para o quinto golo do Ferreira do Zêzere.

O futebol pouco apelativo do primeiro tempo dava lugar a uma avalanche de futebol ofensivo, com várias soluções e protagonistas. Aos 32 minutos Xuxu tenta assistir Buzuzu à boca da baliza. Interpôs-se Tiago Silva fazendo um auto golo, cimentando a goleada.

Era o período de melhor aproveitamento ofensivo da equipa da casa e Rui Fortes deu o melhor destino a uma bola de ressaca vinda da pressionada defensiva conimbricense.

Rui Fortes (à esq.) bisou na partida.

O Alhadense ia espreitando uma ocasião para marcar o tento de honra e a faltarem seis minutos Ivan Fernandes, dono de bons pés, tentou o chapéu que saiu muito perto da trave da baliza de Alex.

Na resposta Rui Fortes saiu em velocidade e à saída do guarda redes fez o segundo da sua conta pessoal e o oitavo da partida. O oito a zero, com cerca de seis minutos para jogar, fechava as contas para o Ferreira no que a golos dizia respeito. O CRIA podia ter marcado por Irlando Amaro ou Ivan Fernandes mas assim não aconteceu.

Ivan e Irlando poderiam ter marcado para o Alhadense.

Entretanto, com três minutos e quarenta e sete segundos para jogar o Ferreira do Zêzere atingiu a quinta falta. A 1,19 minutos do final a sexta falta da equipa da casa levou Tiago Silva para a marca do livre direto e daí bateu Alex, dando ao CRIA o tento de honra, tardio mas merecido.

O Ferreira ainda podia ter aumentado o “score” mas tal não sucedeu e fica para a história estes oito a um com que a equipa ferreirense ultrapassou este jogo em atraso.

Por oito vezes o Ferreira do Zêzere repetiu este ritual.

Resultado justo num jogo onde o apoio da claque aniversariante, “os “Achigãs do Zêzere” foi constante. Estão realmente de parabéns…
Arbitragem impecável. Não se deu pelos árbitros.

Boa arbitragem da equipa da AFSantarém.

FICHA DO JOGO

SPORT CLUBE FERREIRA DO ZÊZERE:
Hugo Amaro, Vitinho, Buzuzu, David Costa e Rui Fortes.
Suplentes: Alex, Alexis, Ruizinho, Tukinha Xuxu e Coelho.
Treinador: André Guimarães.

Sport Clube Ferreira do Zêzere.

CLUBE RECREATIVO INSTRUÇÃO ALHADENSE:
Bruno Martins, Vitor Hugo, Tiago Silva, Irlando Amaro e Renato Freitas.
Suplentes: Gonçalo Freitas, Fábio Martins, Ivan Fernandes, Carlos Simões, Diogo Freitas e Diogo Martins.
Treinador: Rui Feijão.

Clube Recreativo Instrução Alhadense.

GOLOS: Tiago Silva(a.g.), Rui Fortes (2), Vitinho (2), Alexis, Ruizinho e Coelho (F.Zêzere); Tiago Silva (CRIA).

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
André Mateus, Fábio Carapuça e Tomé Pereira (AFSantarém).

Equipa de Arbitragem: André Mateus, Fábio Carapuça e Tomé Pereira (AFSantarém).

No final fomos auscultar a opinião dos técnicos:

André Guimarães, treinador SC Ferreira do Zêzere (foto: mediotejo.net)
Rui Feijão-Treinador do CRI Alhadense.

*Com David Belém Pereira (fotos e áudio).

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here