Futebol | Super Mário (Rodrigues) levou Sentieiras em frente na Taça Amizade (C/fotos e áudio)

Mário Rodrigues abriu o livro e foi o homem do jogo. Foto: mediotejo.net

CASA DO POVO DE S.MIGUEL 1 – CENTRO POPULAR DE CULTURA E DESPORTOS DE SENTIEIRAS 4
Taça Amizade-Oitavos de Final
Campo de Jogos Farinha Pereira
S.Miguel do Rio Torto
25-01-2020

Determinou o sorteio que numa tarde fria de inverno, com o sol a romper amiúde as grossas nuvens carregadas de água, se haveriam de encontrar no alto de S.Miguel, com a cidade de Abrantes por testemunha, duas equipas que se conhecem bem e que tiveram um comportamento distinto ao longo da época regular do Inatel.

Campo de Jogos Farinha Pereira.

O S.Miguel, fruto duma época longe do fulgor de outros tempos, apenas coletou um ponto, fruto dum empate com os Envendos, num grupo ganho pela Bemposta. As Sentieiras, candidato crónico a vencer as competições onde se apresenta, ocupou o lugar cimeiro do seu grupo, partilhando-o com a Concavada.

PUB

Como as provas a eliminar têm um sortilégio próprio tudo o que foi dito acima é colocado em equação. O S.Miguel entrou determinado a mandar “às malvas” o favoritismo adversário e disposto a, no seu reduto, lutar pela eliminatória.

S.Miguel mandou “às malvas” o favoritismo das Sentieiras.

Na verdade foi a equipa que entrou melhor, a mandar no jogo e a criar as melhores ocasiões. Aos nove minutos André Neves entrou na área das Sentieiras, tirou adversários do caminho e quando procurava o seu melhor pé para o remate deixou-se antecipar por um defensor. Estava dado o aviso…

PUB

No minuto seguinte uma rápida transição ofensiva da equipa da casa permitiu o cabeceamento de Ricardo Gomes para a defesa atenta de Ricardo Pereira. A resposta da equipa do norte do concelho de Abrantes veio no minuto 13 através de Pedro Martins, conhecido no mundo da bola por Kikas, que subiu com a propósito pelo lado esquerdo do seu ataque, e serviu Mário Rodrigues do outro lado do campo. Este encheu o pé mas o esférico ganhou altura e perdeu-se para lá da linha de fundo.

Mário Rodrigues “só” apareceu na segunda parte.

Aos 19 minutos a equipa da casa beneficiou dum livre direto em posição frontal já muito perto da área defensiva dos forasteiros. David Cabaço assumiu a marcação e disparou contra a barreira, ganhando um canto.

Após uns minutos de alguma acalmia em que os terrenos preferidos das equipas foram os do meio campo, em disputas acesas, por vezes a roçar a dureza desnecessária, Gonçalo Santos, das Sentieiras, numa boa iniciativa individual entrou na área, driblou quem lhe saiu ao caminho e rematou vitorioso, abrindo a contagem no Farinha Pereira.

Gonçalo Santos abriu o marcador em S.Miguel.

Na resposta, no minuto seguinte, o S. Miguel dispôs de nova oportunidade com Luís Ferreira a rematar por cima. A equipa da Casa do Povo de S. Miguel dava mostras de inconformismo e respondia ao golo solitário dos adversários. Tiago Rodrigues, aos 33 minutos, rematou de fora da área fazendo a bola passar muito perto do poste esquerdo da baliza dos forasteiros.

Logo no minuto seguinte foi a vez de André Neves invadir a área e rematar para defesa atenta de Ricardo Pereira. Aos 37 minutos, já com o intervalo no horizonte, uma triangulação perfeita dentro da área dos “amarelos” lançou o pânico e um último remate para as redes foi travado por Kikas com o seu braço esquerdo a aumentar a volumetria corporal dando azo à marcação do castigo máximo. Viu bem o arbitro do encontro, José Brito.

Da marca dos onze metros André Neves não vacilou e levou o jogo empatado para o descanso num resultado que era penalizador para o S. Miguel.

André Neves empatou em cima do intervalo.

Se o primeiro tempo se pautou pelo equilíbrio, no segundo veio ao de cima a experiência de grande maioria dos jogadores visitantes. Aliada a um tremenda eficácia no aproveitamento das escassas ocasiões para golo revelou-se uma receita fatal para o S.Miguel, para a qual nunca encontrou antídoto.

Logo no minuto inicial Tiago Leitão entrou na área e à saida de João Gomes atirou para fora. Respondeu o S.Miguel, aos 45 minutos, de livre direto, batido por André Neves cruzado, a sobrevoar toda a área até encontrar David Cabaço ao segundo poste em boa posição. A cabeçada saiu por cima.

S.Miguel mostrou-se inconformado.

Na resposta Tiago Leitão isolou-se e introduziu a bola na baliza da equipa da casa. O lance estava anulado por posição irregular de Leitão. No lance seguinte Kikas isolou-se e viu subir de novo a bandeirola do auxiliar de José Brito. Desta vez pareceu um equívoco e os apaniguados das Sentieiras fizeram-se ouvir, expressando bem alto a sua discordância.

As Sentieiras estavam no seu melhor e o guarda redes João Gomes teve de se aplicar para parar os remates dos dianteiros trajados de amarelo.

Sentieiras entrou muito forte no segundo tempo.

Aos 51 minutos Tiago Leitão cabeceou sozinho de forma deficiente para lá da linha de fundo. O juiz da partida assinalou pontapé de canto! Na sequência do mesmo José Santos cabeceou ao lado.

Depois de um periodo de acalmia Mário Rodrigues ameaçou a baliza do S.Miguel mas o remate saiu alto. Foi o prenúncio do golo que surgiu à passagem da hora de jogo sob a forma de castigo máximo por carga na área sobre Mário Rodrigues. O próprio se encarregou da cobrança colocando a sua equipa na frente do marcador.

Cidade de Abrantes testemunhou um bom jogo de futebol.

Aos 64 minutos as Sentieiras dispôs duma excelente oportunidade para ampliar o marcador. Numa situação de superioridade numérica, Fred, recentemente entrado no jogo, rematou para fora quando tinha outras soluções.

O S. Miguel ia aguentando os ímpetos adversários e tentava de bola parada inverter a tendência do jogo. Aos 68 minutos David Apura testou a atenção do guarda redes das Sentieiras, Ricardo Pereira. Do lado oposto um livre colocou a bola em Vasco Lopes mas a cabeçada saiu ao lado.

S.Miguel lutou até à exaustão. Dignificou o espetáculo.

Aos 72 minutos assistiu-se a um bom apontamento futebolístico por parte do S. Miguel. A bola circulou por vários jogadores com bastante precisão e velocidade. David Apura rematou um tudo nada por cima. Bem jogado…

O S.Miguel estava de regresso ao jogo e aos 75 minutos uma sequência de remates obrigou o guarda redes Ricardo Pereira a trabalho aturado. Até a trave deu uma ajudinha.
Quem não mata, morre. Um contra ataque venenoso das Sentieiras culminou com novo golo de Mário Rodrigues que cada vez mais se perfilava como o homem do jogo.

Até porque logo após a reposição, a equipa de Sentieiras ganhou um livre do lado direito que apanhou Mário Rodrigues ao primeiro poste a materializar o seu “hat trick” e a fechar as contas do jogo aos 77 minutos.

Mário Rodrigues, autor dum “hat trick” foi a figura do jogo.

Com pouco para jogar ainda se registaram remates à baliza dos visitantes mas o marcador não se voltou a mover até ao apito final de José Brito. Vencedor justo num jogo bem conseguido da equipa de S. Miguel. As Sentieiras apresentaram argumentos que fazem dela um equipa favorita em qualquer competição.

Arbitragem com demasiados equívocos. Não agradou nem a gregos nem troianos. Esteve bem nas penalidades. Não interferiu no resultado da eliminatória mas os números poderiam ser outros. Capaz de tardes melhores.

Tarde infeliz da equipa de arbitragem. Não interferiu no resultado mas os números poderiam ser outros. Bem nas penalidades.

FICHA DO JOGO:

CASA DO POVO DE S.MIGUEL:
João Gomes, João César, David Cabaço, Ricardo Gomes, Manuel Augusto, Duarte Lopes, David Apura, André Neves, Gonçalo Oliveira, João Ferreira e Tiago Rodrigues.
Suplentes: Paulo Pereira, Pedro Geada, Rúben Garcia e Ricardo Apura.
Treinador: David Cabaço.

Casa do Povo de S. Miguel.

CENTRO POPULAR DE CULTURA E DESPORTOS DE SENTIEIRAS:
Ricardo Pereira, João Henriques, Vasco Lopes, Hélder Carboila, Daniel Coelho, José Santos, Tiago Leitão, Fábio Navalho, Gonçalo Santos, Mário Rodrigues e Pedro Martins.
Suplentes: Telmo, Pedro Roldão, Bernardo Silva, Fred, Diogo Minguéis e André Alves.
Treinador: Tiago Pombo.

Centro Popular de Cultura e Desportos de Sentieiras.

GOLOS: André Neves (S.Miguel), Mário Rodrigues (3) e Gonçalo Santos (Sentieiras).

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
José Brito, Carlos Silva e Leonardo Pinto.

Equipa de Arbitragem: José Brito, Carlos Silva e Leonardo Pinto com os capitães.

No final fomos ouvir os responsáveis técnicos de ambas as equipas:

David Cabaço-Treinador do S. Miguel

 

Tiago Pombo-Treinador das Sentieiras. Arquivo mediotejo.net

*Com David Belém Pereira (fotos e áudio)

 

PUB
PUB

Artigo anteriorVila de Rei | Vilarregense FC cria equipa de trail running
Próximo artigoConcurso para Centro de Formação da GNR em Portalegre lançado em breve – Governo
Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here