Futebol | Mação vence Nogueirense com excelente segunda parte (C/fotos e audio)

Grande atitude na segunda parte valeu a vitória.

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE MAÇÃO 2 – ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA NOGUEIRENSE 1
Campeonato de Portugal – 22ª jornada
Campo Agostinho Pereira Carreira
Mação
17-02-2019

Campo Agostinho Pereira Carreira.

Tarde nublada, frio e vento fraco recebeu no relvado em estado razoável do Agostinho Pereira Carreira as equipas da casa, o Mação, e o Nogueirense. O Mação a procurar a primeira vitória intra-muros e o Nogueirense instalado num tranquilo oitavo lugar, a fazer um excelente campeonato, tinham todos os argumentos para proporcionar aos presentes, em bom número, um espetáculo de qualidade.

Equipas proporcionaram um bom jogo de futebol.

O jogo começou com a equipa de Mação muito pressionante a empurrar o Nogueirense para o seu último reduto e a provocar erros aos defensores visitantes. Logo no segundo minuto, um atraso deficiente para o guarda redes Gonçalo permitiu a intromissão de Bruno Lemos que executou um centro remate que levou muito perigo. O mesmo Bruno Lemos, no minuto seguinte, na conversão de um livre em zona frontal, à entrada da área, disparou contra a barreira, perdendo-se o esférico pela linha de fundo.

PUB
Bruno Lemos em foco durante todo o encontro. Enviou bola à trave.

Os visitantes equilibraram a partida que começou a ser jogada mais sobre o meio campo. O Nogueirense tentava circular a bola pelos vários jogadores, com os laterais muito subidos à procura de desequilíbrios. A equipa de Rui Gaivoto procurava explorar a velocidade dos seus homens mais adiantados jogando mais direto.

Aos 13 minutos Filipe Faia apareceu na cara do guarda redes e introduziu a bola na baliza. O árbitro anulou o lance por posição irregular em decisão que foi muito contestada. À passagem do quarto de hora, em jeito de resposta, o Nogueirense, numa recuperação de bola, lançou rápido contra ataque e o costa-marfinense Ouattara rematou forte para defesa de recurso de Chico Sousa com os pés. Na recarga, o capitão Mário Jorge “encostou” para inaugurar o marcador quando menos se esperava.  À semelhança de outros jogos em casa, o Mação consentia golos muito cedo obrigando a “correr atrás do prejuízo”.

PUB
Nogueirense marcou cedo.

Com a necessidade do Mação se organizar ofensivamente, o Nogueirense passou a jogar mais na expectativa procurando um erro para se abeirar da baliza da equipa da casa. Durante largos minutos o equilíbrio foi a nota dominante e as disputas centravam-se a meio campo, longe das balizas. Aos 29 minutos os beirões ganharam um canto, obrigando a defensiva maçaense a um perigoso alívio para a entrada da área onde surgiu Zito a “encher” o pé. Passou sobre o travessão.

Tenta Maeda controla progressão de Álvaro Milhazes.

Aos 34 minutos o defesa Anthony ensaiou a meia distância mas viu o esférico ser defendido por Chico Sousa, cedendo canto. No minuto seguinte Lucas Reis entrou em velocidade pelo lado esquerdo da área adversária e foi travado por um defesa. Ficaram ambos caídos e o juíz da partida, João Marques, decidiu-se por assinalar falta atacante ao brasileiro do Mação.

Lance aéreo a meio campo.

As bolas paradas são sempre soberanas oportunidades e a equipa de Nogueira do Cravo, aos 39 minutos, na marcação de um canto, viu Octávio cabecear com muito perigo, mas ao lado. Com o tempo regulamentar a esgotar-se, aos 44 minutos Bruno Lemos fez aquilo que bem sabe. De muito longe ensaiou um colocado remate mas a trave substituiu o guarda redes Gonçalo e o lance gorou-se.

Pouco depois o árbitro apitou para o descanso. O resultado sabia a pouco para as hostes maçaenses. O empate seria o resultado mais justo.

Ouattara criou muitas dificuldades ao Mação.

Rui Pedro Gaivoto sabia que só uma atitude guerreira daria esperança em inverter a tendência do marcador. Refrescou o seu ataque tirando Jean Marcelino e lançando o veloz João Marchão. Logo aos 48 minutos, Lucas Reis ensaiou um forte remate do “meio da rua”.

A bola embateu na trave ressaltando para João Marchão que cabeceou, obrigando o guarda redes do Nogueirense a ceder canto.

Na transformação do canto, a bola sofreu vários desvios e entrou no “radar” de Glady. O francês não se fez rogado e com um pontapé de bicicleta, com nota artística alta, repôs a igualdade no minuto 49.

Glady empatou o jogo com um golo de nota artística alta.

Na reposição, Álvaro entrou na área maçaense, pela esquerda, rematou forte para defesa de Chico Sousa para canto. O aviso estava feito. O Nogueirense queria ganhar o jogo e começou a empurrar o Mação para trás. A equipa da casa, com muita valentia e segurança defensiva, ia conservando o resultado espreitando uma oportunidade para lançar a velocidade das suas unidades mais adiantadas.

Aos 59 minutos, Tiago Vieira fugiu ao seu marcador, na ocasião, Luís Demathê e na cara do guarda redes executou um remate em arco que só parou no fundo das redes dos visitantes.

Tiago Vieira fixou o resultado com golo bem conseguido.

A ganhar, a equipa da casa deu a iniciativa ao adversário sem descurar a possibilidade de contra atacar. O Nogueirense tornou-se mais atacante. Só o acerto defensivo, a muita entrega e entreajuda entre os sectores permitiu estancar a qualidade ofensiva da equipa visitante. Aos 70 minutos Mário Jorge tem um remate perigoso mas sem acertar na baliza de Chico Sousa. A pouca produtividade ofensiva ia mantendo o marcador inalterado.

Muito acerto defensivo garantiu a vitória.

Rui Gaivoto lançou Esteves no jogo, passando a jogar com um triângulo no meio campo com dois trincos e Bruno Lemos como criativo. Até ao final do jogo as melhores oportunidades foram para os visitantes. Aos 77 minutos, na sequência de um canto, Chico Sousa resolveu com uma sapatada, a desviar o esférico da cabeça dos atacantes.

Dois minutos depois, Chico Sousa, numa reposição com o pé, permitiu a interposição de Mário Jorge que lhe roubou a bola. O lance foi interrompido por entrada faltosa. Aos 81 minutos um livre favorável aos nogueirenses cruzou todo o espaço aéreo da área maçaense e Chico Sousa “amarrou” nas alturas.

João Marchão acrescentou velocidade no ataque maçaense.

Com as forças a escassearem e alguma falta de discernimento, o jogo arrastou-se para o fim sem grandes momentos de entusiasmo. O Nogueirense já jogava com dez por expulsão de Fábio. Quando se esgotaram os quatro minutos de compensação o Mação acabava de carimbar a primeira vitória em casa no Campeonato de Portugal, deixando ao Alcains a “lanterna vermelha”.

Vitória justa que assentou numa excelente postura na segunda parte que lhe permitiu a “cambalhota” no marcador. O Nogueirense mostrou, com futebol de qualidade, porque ocupa a primeira metade da tabela. Arbitragem sem problemas de maior. Ficaram dúvidas no golo anulado a Faia.

Gonçalo Lélé voltou ao eixo da defesa.

FICHA DO JOGO:

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE MAÇÃO:
Chico Sousa, Tenta Maeda, Gonçalo Lélé, Glady, Bruno Araújo, Filipe Faia, Bruno Lemos, Tiago Vieira, Rodrigo Ribeiro (Luís Esteves), Jean Marcelino (João Marchão) e Lucas Reis (Márcio Costa).
Suplentes não utilizados: Alexandre, Bernardo Bento, Litos e Simão Moreno.
Treinador: Rui Pedro Gaivoto.

Associação Desportiva de Mação.

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA NOGUEIRENSE:
Gonçalo, Anthony, Kaique, Luís Henrique (Miguel), Álvaro Milhazes, Luís Demathê, Otávio, Zito (Milton), Fábio, Ouattara e Mário Jorge.
Suplentes não utilizados: Luís Pedro, Lionel, Douglas, Nuno Silva e Tiago.
Treinador: João Pires.

Associação Desportiva Nogueirense.

GOLOS:
Glady e Tiago Vieira (Mação), Mário Jorge (Nogueirense).

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
João Marques, Rui Nunes e José Frade (AF Setúbal).

Equipa de Arbitragem: João Marques, Rui Nunes e José Frade (AF Setúbal) com os capitães.

DISCIPLINA:
Cartão amarelo a Otávio (29m), Kaique (38m), Lucas Reis (64m), Gonçalo Lélé (80m) Milton (84m) e Luís Demathe (90+4m).
Cartão vermelho a Fábio (78m).

No final ouvimos os técnicos de ambas as equipas:

Rui Pedro Gaivoto-Treinador do Mação.

 

João Pires-Treinador do Nogueirense.

*Com David Belém Pereira (fotos).

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here