Futebol | Mação marcou cedo na Sertã e soube aguentar o resultado (Com fotos e audio)

Momentos de bom futebol na Sertã.

SERTANENSE FUTEBOL CLUBE 1 – ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE MAÇÃO 2
Campeonato de Portugal – Série C – 14ªjornada
Campo Dr. Marques dos Santos
Sertã
09-12-2018

PUB
Filipe Faia foi um “gigante” no apoio defensivo.

Com a última vitória a acontecer em Alverca em 07-10-2018, a direção do Sertanense liderada por Paulo Farinha decidiu rescindir amigavelmente com João Manuel Pinto ficando o comando técnico entregue aos adjuntos liderados por João Nívea. Na base desta decisão estaria a ausência de resultados satisfatórios. Foi um Sertanense apostado em vencer que recebeu o lanterna vermelha, o Mação, também a necessitar urgentemente de pontos para fugir à cauda da tabela.

Sertanense tentou de tudo para chegar à baliza de Chico Sousa.

Logo aos dois minutos, Davou cruzou com muito perigo e obrigou Chico Sousa a afastar. Luís Dias recargou mas por cima. A equipa da casa queria tomar conta do jogo e obrigou a defesa de Mação a atenção redobrada.

PUB

À passagem do oitavo minuto, o ponta de lança Ricardo Pires surgiu em boa posição para marcar mas a cabeçada do brasileiro passou sobre a baliza de Chico Sousa. Na reposição, o Mação lançou a velocidade de Lucas Reis que foi à linha cruzar para a zona central da área do Sertanense. Tiago Correia abordou mal o lance e colocou a bola ao alcance de Patrick que com uma cabeçada bem colocada abriu o marcador.

Patrick mergulha para o primeiro golo do jogo.

Não baixaram os braços os pupilos de João Nívea. Aos 12 minutos Barbosa testou a atenção do guarda redes maçaense rematando de fora da área em zona frontal.

PUB

Na resposta, à passagem do quarto de hora, o Mação marcou por Tiago Vieira com vários adversários pela frente. O árbitro leiriense Paulo Ferraz entendeu que Patrick, em posição irregular, interferiu na visão do guarda redes Miguel Assunção e anulou aquele que seria o segundo golo do Mação.

Com a equipa da casa balanceada para o ataque procurando brechas na defensiva da equipa comandada por Rui Pedro Gaivoto, criavam-se boas hipóteses para o Mação lançar rápidas transições ofensivas. Aos 16 minutos, o Sertanense dispôs de excelente ocasião para marcar. O bonito pontapé de bicicleta de Ricardo Pires passou ao lado da baliza maçaense.

Na resposta, dois minutos depois, o Mação esticou o jogo pela ala direita, tendo como protagonista João Marchão. Foi até à linha de fundo cruzar rasteiro encontrando Patrick solto de marcação no “coração” da área. Não enjeitou a oportunidade e aumentou a contagem para a sua equipa com um saboroso “bis”.

Patrick, assistido por João Marchão, faz o segundo da sua conta pessoal.

Duro golpe para a equipa da Sertã. Aos 18 minutos, a perder por duas bolas de diferença e sem conseguir colocar no terreno aquilo que é a sua matriz de jogo, que passa por explorar a velocidade dos alas servindo o ponta de lança, anunciavam-se dificuldades para a equipa sertaginense.

Começou-se a procurar novas soluções. Aos 23 minutos Barbosa tentou de muito longe surpreender Chico Sousa mas este estava atento e resolveu com defesa fácil. Pouco depois da meia hora de jogo, Davou apareceu caído na área maçaense. Pediu-se grande penalidade mas o árbitro, em boa posição, mandou jogar.

Duelo de qualidade entre Davou e Simão Moreno.

João Nívea sentiu que teria de fazer algo ainda antes do intervalo de forma a inverter a tendência do jogo. Foi sem espanto que sacrificou Luís Dias para a entrada do possante Mané, o senegalês que militava no Felgueiras.

No minuto seguinte, aos 39, uma excelente cabeçada do central Tiago Correia, subido na área do Mação acorrendo a um canto, obrigou Chico Sousa a intervenção de qualidade para canto. Já em tempo de desconto, Glady ficou caído na sua área depois de carregado por Ricardo Pires. Com o jogador francês muito queixoso o árbitro deixou jogar e obrigou Filipe Faia a aliviar de qualquer maneira. A bola embateu no seu guarda redes e encaminhou-se para a linha de fundo muito perto do poste.

A diferença de dois golos que o marcador assinalava ao intervalo premiava a eficácia do Mação quer a defender como nos contra golpes e penalizava a inépcia atacante, além dos erros defensivos, do Sertanense.

Muita pressão do Sertanense junto à baliza maçaense.

Após o descanso o registo do jogo não mudou muito. O Sertanense, obrigado a correr atrás do prejuízo, subiu linhas (o capitão Tito passou a fazer a ala direita com Davou a fazer diagonais para dentro) e obrigou a muita entreajuda dos jogadores maçaenses para fechar os caminhos para a baliza de Chico Sousa.

Já se jogava há seis minutos no complemento quando Barbosa tentou ludibriar Chico Sousa. Passou por cima do travessão. Na resposta Lucas Reis, aos 55 minutos, imitou-o e o lance perdeu-se para lá da linha de fundo.

Lucas Reis em ajuda à sua defensiva.

No minuto seguinte o Sertanense só não marcou porque na baliza maçaense estava um dos melhores guarda redes deste campeonato. Chico Sousa parou, primeiro, o remate à “queima” de Davou, após cruzamento de Tito, e na recarga deu “o peito às balas” para travar o remate de Mané com a chancela de golo.

A partir dos 63 minutos, após remate de Kevin de muito longe, a equipa da Catedral do Presunto abdicou de atacar. O cansaço e a confortável vantagem levou os comandados de Rui Pedro Gaivoto a adotar uma postura mais expectante. Aos 66 minutos Davou, a jogar em zona central, rematou de fora da área sem sucesso.

Tito foi o municiador do ataque beirão no segundo tempo.

Tito, muito subido do lado direito, começou a ser o municiador do seu ataque. Aos 69 minutos cruzou com boa conta para Mané cabecear por cima. A pressão sertaginense haveria de dar frutos aos 71 minutos.

Um cruzamento apanhou Tenta Maeda na zona dos centrais e o jovem japonês, infeliz, deu uma “rosca” que isolou Mané. Na cara de Chico Sousa foi mais forte e reduziu o marcador à expressão mínima levando a sua equipa a acreditar na cambalhota no marcador.

Chico Sousa tapou a sua baliza até ao remate vitorioso de Mané.

Ainda com muito tempo para jogar só “deu” Sertanense. A exceção foi a arrancada de Lucas Reis que foi “ceifado” por Tiago Correia que acabou expulso. O livre de Araújo, recém entrado na partida, esbarrou na barreira, isolando Patrick, mas o nigeriano estava em posição irregular.

Com o aproximar do final a defesa maçaense começou a viver num sufoco. Mané, possante, cabeceou contra um defensor e ganhou um pontapé de canto. Na conversão Ricardo Pires cabeceou para fora. O árbitro concedeu quatro minutos de compensação e no primeiro desses minuto Mané, na conversão de um livre bem executado, acertou com estrondo no travessão da baliza de Chico Sousa.

Foi o “canto do cisne” para a equipa beirã. Pouco depois o árbitro apitou para o final do encontro, selando mais um resultado negativo para os sertaginenses e a segunda vitória do Mação neste campeonato.

Tenta Maeda em marcação apertada a Sócrates.

Vitória simpática do Mação que soube explorar o adiantamento contrário e depois soube sofrer e defender a vantagem. A equipa da Sertã vale mais do que aquilo que mostrou, foi infeliz na concretização mas acreditamos que ainda vai dar muitas alegrias aos seus entusiásticos adeptos com especial destaque para a simpática claque “Peste Negra”.
Arbitragem com erros de pouca monta não influenciou o resultado. Positivo.

Ricardo Pires foi referência no ataque sertaginense.

FICHA DE JOGO

SERTANENSE FUTEBOL CLUBE:
Miguel Assunção, Tiago Correia, Bruno, Kevin (Vladimir), Batista, Davou, Luís Dias (Mané), Ricardo Pires, João Jesus, Barbosa (Sócrates) e Tito.
Suplentes não utilizados: Rafa, Osifoh, Filipe Mello e Pereirinha.
Treinador: João Nívea.

Sertanense Futebol Clube. Foto: Arquivo mediotejo.net.

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE MAÇÃO:
Chico Sousa, Simão Moreno, Gonçalo Lélé, Glady, Tenta Maeda, Filipe Faia, Esteves, Tiago Vieira, Patrick (Litos), João Marchão (Bruno Araújo) e Lucas Reis (Jean).
Suplentes não utilizados: Renan, Luís Alves e Rodrigo Ribeiro.
Treinador: Rui Pedro Gaivoto.

Associação Desportiva de Mação. Foto: Arquivo mediotejo.net.

GOLOS: Mané (Sertanense) e Patrick [2] (Mação)

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Paulo Ferráz, Nuno Cadete e José Oliveira (AFLeiria).

Equipa de arbitragem: Paulo Ferráz, Nuno Cadete e José Oliveira com os capitães.

DISCIPLINA
Cartão amarelo: Tiago Correia e Vladimir (Sertanense); Esteves, Patrick e João Marchão (Mação).
Cartão vermelho (acumulação): Tiago Correia (Sertanense).

No final ouvimos os treinadores em conferência de imprensa:

João Nívea-Treinador do Sertanense.

 

Rui Pedro Gaivoto-Treinador do Mação.

*Com David Belém Pereira (fotos).

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here