Futebol | Festa da Taça voltou à Sertã com vitória sobre o Oleiros nas penalidades (c/fotos e áudio)

Penalidade defendida por Pedro Simões leva o Sertanense para a 2ª eliminatória. Foto: mediotejo.net

*Com David Belém Pereira (fotos e áudio)

PUB

SERTANENSE FUTEBOL CLUBE 1 – ASSOCIAÇÃO RECREATIVA E CULTURAL DE OLEIROS 1 (5-3 g.p.)
Taça de Portugal – 1ª eliminatória
Campo de Jogos Dr. Marques dos Santos
Sertã
08-09-2019

Festa da Taça no Campo de Jogos Dr. Marques dos Santos. Foto: mediotejo.net

A festa da Taça voltou à Sertã. O Campo de Jogos registou uma “casa” razoável apesar da hora do encontro. Foi marcado para as 11H00m por ser televisionado no Canal 11.

No bonito relvado do Dr. Marques dos Santos encontraram-se os “vizinhos” Sertanense e Oleiros, ambos os emblemas com tradição na Taça de Portugal.

Foi a partir da bancada, devido a castigo federativo, que Natan Costa, treinador oleirense, viu a sua equipa enfrentar o renovado Sertanense de Hugo Martins. No banco a comandar a equipa da terra do “Cabrito Estonado” esteve o adjunto David Facucho.

PUB
Na Sertã encontraram-se duas equipas com tradição na Taça. Foto: mediotejo.net

A partida começou com a equipa da casa a tomar a iniciativa do jogo, circulando o esférico, ensaiando transições atacantes, quer interiores quer pelas alas. O Oleiros, com muita segurança defensiva, a jogar, tal como o seu adversário, com três centrais, tentava roubar a bola para lançar o contra golpe.

Jogou-se muito sobre o meio campo, longe das balizas.

Muitos duelos a meio campo. Foto: mediotejo.net

Aos cinco minutos, aproveitando um mau passe de Milhazes, Farinha embalou pela ala direita do Oleiros e ganhou um canto. Respondiam assim os visitantes à maior posse de bola do Sertanense.

Aos nove minutos Lucas Salinas combinou com Ká Semedo e foi à linha de fundo cruzar com muita força para fora. A equipa de Natan Costa tinha dificuldade em sair a jogar fruto da pressão alta dos sertaginenses. Aos 12 minutos foi a vez de Dentinho fugir à marcação, pelo lado direito, cruzou e na área Matheus rematou contra um defensor.

Sertanense pressionou muito alto. Foto: mediotejo.net

À passagem do quarto de hora Salinas cruzou largo e encontrou Tito Júnior em boa posição. A defensiva oleirense resolveu. Logo a seguir foi a vez de Ká Semedo se isolar na zona central e rematar. Norbert estava bem posicionado, lançou-se, mas a bola saiu um pouco ao lado.

Com o Sertanense instalado no meio campo contrário expunha-se a rápidos contra ataques. Insatisfeito com a pouca produção no último terço do terreno, Hugo Martins, logo aos 20 minutos, colocou três suplentes em aquecimento.

Pouca produção ofensiva deixava Hugo Martins insatisfeito. Foto: mediotejo.net

Aos 24 minutos Marquinhos deu um pontapé na monotonia. De muito longe ensaiou um forte remate que passou muito perto do poste direito da baliza à guarda do camaronês Norbert.

Um livre bombeado para a área do Sertanense, aos 28 minutos, obrigou Brash a ceder canto.

Aos 38 minutos Milhazes foi cruzar à linha, pelo lado esquerdo, a defensiva do Oleiros, através de Farinha, cortou e lançou Matheus que, muito rápido, foi até à linha de fundo, assistindo Jimmy que vinha em corrida. O remate, na passada, só parou no fundo das redes de Pedro Simões.

Oleiros marcou em jogada de contra ataque. Foto: mediotejo.net

O contra ataque revelava-se uma arma poderosa para uma equipa que se preocupava em defender bem. A resposta, aos 41 minutos, veio na forma de pontapé de canto. Ká Semedo cabeceou ao lado.

Com pouco tempo para jogar até o descanso o cariz do jogo pouco se alterou com a equipa da casa a procurar minimizar o prejuízo. Não o conseguiu e o resultado favorável ao Oleiros, no intervalo, premiava a eficácia e penalizava um Sertanense pálido no ataque.

Eficácia oleirense premiada ao intervalo. Foto: mediotejo.net

Com as equipas a regressarem para o complemento sem alterações a toada do jogo não se alterou. O Sertanense continuava a ter maior posse de bola e passar mais tempo no meio campo adversário. A eficácia, essa, continuava ausente.

Aos 50 minutos um cruzamento de Ariano viu Salinas chegar um tudo nada atrasado. Resolveu a defensiva oleirense. A equipa de Oleiros defendia mais alto e com isso passou a dividir o jogo. Jogava-se agora num e noutro meio campo. Com mais espaço a equipa de Hugo Martins passou a tentar, com um futebol mais direto, ganhar as costas ao adversário.

Algum equilíbrio após o recomeço. Foto: mediotejo.net

Com os adeptos dos dois clubes a fazerem a festa nas bancadas, Ká Semedo ensaiou a meia distância mas Norbert controlou a saída da bola pela linha de fundo, aos 52 minutos.

Respondeu o Oleiros através dum livre bombeado para a área onde o guarda redes Pedro Simões, com dificuldade, agarrou à segunda tentativa. Entretanto Hugo Martins lançou o costa-marfinense Outtara no jogo para a saída de Marquinhos na tentativa de dar mais agressividade ao seu ataque. Bruno Torres, incorporado no ataque, rematou de longe mas para fora.

Saná foi referência no ataque da Sertã. Foto: mediotejo.net

Outtara encostou à linha pelo lado esquerda e o futebol atacante dos sertanenses ganhou velocidade e o perigo começou a rondar a baliza de Norbert.

Aos 62 minutos Salinas serviu Ká Semedo para remate com pouca direção. O Sertanense começava a colecionar ocasiões para marcar.

Já com o jogador do Burquina-Faso, Cyrille Kpan (ex-Vitória de Setúbal) em campo, alargando a frente de ataque começou a perceber-se que a aposta do treinador da Sertã era imprimir velocidade às alas.

Outtara trouxe velocidade ao ataque da sua equipa. Foto: mediotejo.net

O Oleiros ocupou o espaço criado no meio campo com a saída de Bruno Torres mas poucas oportunidades construiu. A exceção foi uma sequência de cantos em cima do minuto 70 sem resultados práticos.

As equipas começavam a dar sinais de nervosismo e João Mendes foi usando parcimoniosamente o cartão amarelo, refreando os excessos.

Com um quarto de hora para jogar, David Facucho começava a refrescar a sua equipa com a entrada do colombiano Duvan Guerra e o Sertanense fazia Sevivas ir a jogo.

João Mendes evitou excessos. Foto: mediotejo.net

Aos 80 minutos, um livre a meio campo levou muito perigo à baliza do Sertanense. O guarda redes Pedro Simões ficou a meio da viagem e Samir cabeceou à vontade mas por cima.

Na resposta Cyrille foi travado em falta à entrada da área por Jardel e o livre levou muito perigo. Norbert nas alturas resolveu.

O jogo começou a estar partido e quando já poucos acreditavam na reviravolta o Sertanense ganhou um canto, a defensiva afastou e, numa segunda vaga, Ká Semedo assistiu Saná que, de cabeça, empatou a partida.

Cabeçada de Saná empatou o jogo. Foto: mediotejo.net

Com oito minutos para jogar, a perspectiva do prolongamento começava a ganhar forma apesar dos esforços dos jogadores de ambas as equipas. Outtara ainda obrigou a defesa atenta de Norbert nos descontos. Voltou a rematar para fora.

Já se lutava mais do que se jogava quando o árbitro João Mendes apitou ordenando que se procedesse a prolongamento de 30 minutos, conforme o regulamentado.

Jogo empatado nos 90 minutos levou a prolongamento. Foto: mediotejo.net

Com o calor a fazer-se sentir, e com largos minutos nas pernas, o prolongamento podia decidir, ou não, a passagem à eliminatória seguinte.

O Sertanense entrou melhor e podia ter marcado logo no segundo minuto, na sequência dum canto, por Ariel mas um defesa tirou em cima da linha final para novo canto.
A equipa da Sertã carregava e só uma enorme defesa de Norbert, aos pés de Outtara, evitou que se adiantasse no marcador.

Aos 96 minutos, num livre estudado, Outtara rematou contra a barreira. Com a equipa de Oleiros a tentar sacudir a pressão, João Mendes apitou para a troca de campo.

Apesar da boa entrada sertanense o prolongamento não rendeu golos. Foto: mediotejo.net

A segunda parte começou com um lance de bola parada para o Oleiros com Gaião a cabecear para fora. A equipa oleirense estava mais perto da baliza de Pedro Simões mas o golo não apareceu.

Aos 109 minutos, numa insistência da equipa da casa, Outtara rematou ao lado. Dois minutos depois, o forte remate de Ká Semedo apanhou um defensor na viagem, pediu-se grande penalidade mas João Mendes, bem posicionado, não atendeu.

Pedro Simões, ao parar o penalti de Farinha, colocou o Sertanense na próxima eliminatória. Foto: mediotejo.net

Os 120 minutos foram atingidos sem que o marcador se alterasse e, para decidir a equipa apurada para a 2ª eliminatória, foi necessário recorrer aos pontapés da marca da grande penalidade. Daí Farinha permitiu uma vistosa defesa a Pedro Simões, que fixou o resultado das penalidades em 5-3 e permitiu ao Sertanense seguir em frente na Taça de Portugal.

Resultado aceitável nos 120 minutos. Na lotaria dos penaltis venceu o mais feliz, apesar do enorme mérito do herói improvável: Pedro Simões.

Arbitragem de elevado nível. João Mendes, bem auxiliado, esteve bem técnica e disciplinarmente. Excelente.

Jogadores e adeptos da Sertã fizeram a festa. Foto: mediotejo.net

FICHA DE JOGO

SERTANENSE FUTEBOL CLUBE:
Pedro Simões, Ariano, Tito Júnior (Sevivas), Duarte Coelho, Milhazes, Saná, Brash, Bruno Torres (Cyrille), Marquinhos (Outtara), Salinas (Gustavo) e Ká Semedo.
Suplentes não utilizados: Leandro Turossi, Ricardo Mango e Diogo Marques.
Treinador: Hugo Martins.

Sertanense Futebol Clube. Foto: mediotejo.net

ASSOCIAÇÃO RECREATIVA E CULTURAL DE OLEIROS:
Norbert, André Farinha, Tiago Gomes, Samir, Fábio Gaião, Jardel (Adriel), Guilherme, Jimmy, Michael (Luís Martins), Dentinho (Duvan Guerra) e Matheus (Flavinho).
Suplentes não utilizados: Pedro Dias, Iaia e Arilson.
Treinador: David Facucho.

Associação Recreativa e Cultural de Oleiros. Foto: mediotejo.net

GOLOS: Saná (Sertanense) e Jimmy (Oleiros).

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
João Mendes, Nelson Andrade e Diogo Pereira (AF Santarém).

DISCIPLINA
Cartão amarelo: Duarte Coelho, Saná, Ká Semedo e Sevivas (Sertanense); Tiago Gomes, Guilherme, Michael e Adriel (Oleiros).

Equipa de arbitragem: João Mendes, Nelson Andrade e Diogo Pereira com os capitães. Foto: mediotejo.net

No final, ouvimos Hugo Martins, treinador do Sertanense.
Do lado do Oleiros foi decretado um “blackout” enquanto durar o castigo do treinador Natan Costa.

Hugo Martins-Treinador do Sertanense. Foto: mediotejo.net

 

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here