Futebol Feminino | “Vidreiros” vencem no Pego de forma categórica (C/fotos e audio)

Muita entrega de ambas as equipas.

CASA DO POVO DO PEGO 1 – CLUBE DESPORTIVO “OS VIDREIROS” 6
Taça de Promoção – 1ª Fase – Série F
Campo de Jogos – Pego – 13-04-2019

PUB
Campo de Jogos do Pego.

Sob um céu cinzento, a ameaçar chuva, o magnífico relvado do Pego recebeu os “Vidreiros” da Marinha Grande para dar cumprimento à segunda jornada da Taça de Promoção de Futebol Feminino, torneio destinado a ocupar competitivamente as equipas não apuradas para discutir a subida de divisão. Pouco público mas muita animação nas bancadas.

A equipa da Associação de Leiria havia vencido na primeira jornada e as pegachas perderam no reduto do Almeirim. A equipa da casa, em ano de consolidação, pretendia pontuar perante um adversário que lhe havia ganho os dois jogos para o Campeonato Nacional da 2ª Divisão.

“Vidreiros” entraram melhor no jogo.

Sem guarda redes disponíveis, o técnico Francisco Mendes fez alinhar na baliza a jovem Maria Bernardo, jogadora de campo adaptada à posição. Ainda as equipas tentavam encaixar nos esquemas táticos adversários, quando aos cinco minutos os “Vidreiros” ganharam o primeiro canto do jogo. Na marcação surgiu Jéssica Salgado a cabecear com sucesso e a abrir a contagem.

Jéssica Salgado abriu a contagem.

A equipa pegacha tentou reagir e as visitantes passaram a estar mais na expectativa.
À passagem do quarto de hora o Pego marcou, através de Cátia, mas a árbitro Andreia Figueiredo já havia interrompido por posição irregular. Com o jogo morno, com poucos motivos de interesse, aos 25 minutos a capitã da equipa da casa fez uma falta dura, punida com o cartão amarelo.

PUB

A improvisada guarda redes Maria Bernardo conseguiu parar o forte remate mas ficou lesionada tendo mesmo de ser substituída. A capitã Cátia assumiu a posição entre os poste até ao final do jogo.

Maria Bernardo defendeu o livre e ficou lesionada.

Aos 33 minutos Carina, da equipa da Marinha Grande, ensaiou um remate de meia distância, batendo Cátia e aumentando o “score”. A equipa do concelho de Abrantes tinha de fazer algo para inverter a tendência do jogo e começou a aparecer mais próximo da baliza de Ana Cardoso.

Aos 38 minutos, Érica, descaída pelo lado esquerdo, obrigou a guarda redes a ceder canto e, no minuto seguinte, Deo quase marcava de meia distância. A fechar o primeiro tempo Rute tentou de longe mas o remate saiu fraco e defesa fácil para Ana Cardoso.
Ao intervalo o resultado era aceitável, premiando a eficácia da equipa dos “Vidreiros”.

Lesão de Maria Bernardo levou a capitã Cátia para a baliza.

Com as limitações apresentadas por ambas as equipas não seria expectável uma segunda parte muito dinâmica. As equipas continuaram a esgrimir argumentos de uma forma lenta e previsível. Valeu a entrega e o esforço colocados ao serviço do jogo.
A primeira sensação de golo no segundo tempo aconteceu aos 52 minutos quando a visitante Vânia Campos se soltou da marcação e atirou ao poste.

Vânia Campos acertou no poste.

A partir dos 56 minutos uma figura iria emergir no jogo: Beatriz Botas. Começou por aumentar a vantagem da sua equipa para no minuto seguinte bisar e colocar os “Vidreiros” a vencer por quatro golos sem resposta. A resposta da equipa da casa veio logo a seguir, à passagem da hora de jogo, com Érica a finalizar uma boa jogada das pegachas.

Beatriz Botas fez um “hat trick”.

Entrou-se em novo período de acalmia com a bola longe das balizas. Só aos 73 minutos uma rápida transição ofensiva da equipa da “Aldeia das Casas Baixas” proporcionou a Érica a oportunidade de bisar no encontro. A guarda redes contrária, Ana Cardoso, não o permitiu.

Aos 77 minutos Beatriz Botas voltou a marcar. O “hat trick” da “vidreira” colocou de novo a diferença em quatro golos. Já nos descontos Vânia Campos fechou a contagem, selando uma vitória justa das visitantes.

Vânia Campos fechou a contagem.

Jogo agradável de seguir, de baixa intensidade e nem sempre bem jogado. A vitória assenta bem à equipa mais eficaz e que se mostrou confortável no jogo. A equipa da Casa do Povo do Pego, garantida a continuidade pela Direção, mostrou que tem valores para melhorar no futuro. Arbitragem sem problemas.

Vitória justa perante uma equipa do Pego que nunca se entregou.

FICHA DO JOGO:

CASA DO POVO DO PEGO:
Maria Bernardo (Inês Cadete), Bruna, Marisa, Daniela, Filipa, Deo, Érica, Cátia, Jéssica, Inês Mendes (Filipa Mendes), Rute (Inês Gaudêncio).
Suplente não utilizada: Beatriz.
Treinador: Francisco Mendes.

Casa do Povo do Pego.

GRUPO DESPORTIVO “OS VIDREIROS”:
Ana Cardoso, Vânia Campos, Carina, Carolina, Daniela Pereira, Ana Martins, Jéssica Salgado, Beatriz Botas, Marisa Pataca, Beatriz Oliveira (Daniela Carreira) e Maria João.
Treinador: José Coelho.

Grupo Desportivo “Os Vidreiros”.

GOLOS:
Érica (Pego); Beatriz Botas (3), Jéssica Salgado, Carina e Vânia Campos (Vidreiros).

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Andreia Figueredo, Rui Abreu e Diogo Correia (AF Viseu)

Equipa de arbitragem: Andreia Figueredo, Rui Abreu e Diogo Correia com as capitãs.

No final fomos ouvir os responsáveis técnicos de ambas as equipas:

Francisco Mendes-treinador do Pego.

 

José Coelho-Treinador dos “Vidreiros”.

*Com David Belém Pereira (fotos).

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here