Futebol | Caldas garantiu a permanência com vitória em Mação (C/fotos, audio e video)

Caldas muito ofensivo acabou por vencer em Mação.

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE MAÇÃO 0 – CALDAS SPORT CLUBE 1
Campeonato de Portugal – Série C – 33ª jornada
Campo Agostinho Pereira Carreira
Mação
05-05-2019

PUB

Tarde quente, solarenga, a predispor uma ida ao futebol sendo este o último jogo do Mação no Campeonato de Portugal perante o seu público.

Campo Agostinho Pereira Carreira.

Com a equipa da casa já despromovida o grande polo de interesse residia na possibilidade do Caldas garantir a permanência no Campeonato de Portugal. Bastava-lhe a conquista de um ponto e a equipa de José Vala tudo iria fazer para alcançar esse desiderato.

Equipa das Caldas veio a Mação carimbar a permanência.

O Caldas, ciente de que só os golos lhe dariam a tranquilidade necessária, começou ao ataque com o tridente Hugo Neto, Silveira e Ednilson disposto a fazer estragos na bem escalonada defensiva maçaense.

Logo no segundo minuto Hugo Neto dispôs de excelente oportunidade para abrir o marcador. Chico Sousa,atento, não o permitiu. Repetiu a proeza no minuto seguinte mas o remate saiu muito por cima.

PUB
Hugo Neto foi uma seta apontada à baliza de Chico Sousa.

Após a avalanche atacante inicial o Mação equilibrou e apenas no minuto onze uma jogada de insistência de Hugo Neto, a servir Bernardo, obrigou a esforço suplementar da defensiva do Mação.

Aos 12 minutos o Mação chegou mesmo à baliza de Luís Paulo. Na sequência de um canto o central Gonçalo Lélé cabeceou com perigo.

O Mação ensaiou a meia distância por Bruno Araújo, sem efeitos práticos. O mesmo Bruno Araújo atirou por cima, após novo canto.

Bruno Araújo foi um esteio defensivo e ainda atacou.

Em cima do quarto de hora o Caldas tenta chegar à vantagem por Bernardo que, no minuto seguinte, já dentro da área, atirou contra um defesa, ganhando um canto. Na sequência do mesmo, Hugo Neto disparou por cima.

Foi necessário esperar pelo minuto 22 para ver os caldenses abeirarem-se da baliza de Chico Sousa. Um cruzamento perfeito de Vitor Rodrigues sofreu um enorme corte de Bernardo Bento quando Silveira e Hugo Neto se preparavam para finalizar com sucesso.

Defesa do Mação com muito trabalho.

Aos 26 minutos uma excelente combinação entre Hugo Neto e Silveira foi interceptada para canto por Faia quando o brasileiro, isolado, se preparava para fuzilar a baliza de Chico Sousa. O canto não resultou por deficiente remate de Hugo Neto.

Nos minutos seguintes novos lances de perigo para a baliza do Mação. O protagonista, desta feita, foi Luís Farinha com dois remates que não acertaram no alvo. Com a equipa do Oeste muito atacante e os maçaenses expectantes o jogo ganhou contornos de sentido único.

Jogo de sentido único em Mação.

Hugo Neto era um verdadeiro quebra cabeças para a defensiva da casa. À passagem da meia hora protagonizou um dos melhores lances do jogo ao concluir uma boa jogada do lado esquerdo do seu ataque. Servido na zona de penalti rematou ligeiramente por cima.

Após um período de acalmia o Caldas voltou à carga aos 36 minutos. Farinha centrou a meia altura assistindo Silveira que chegou atrasado, gorando-se o lance.

Chico Sousa defendeu quase tudo.

Com o intervalo a aproximar-se a equipa das Caldas começou a tentar a meia distância. Após remates falhados de Ednilson e Vitor Rodrigues, Chico Sousa teve de empregar-se a fundo para desviar o remate de Vitor Rodrigues à entrada da área. O canto permitiu o remate de Hugo Neto por cima.

Após um livre perigoso de Hugo Neto, sem efeitos práticos, o árbitro mandou toda a gente para o descanso. Resultado ao intervalo penalizador para a ausência de eficácia atacante dos visitantes, premiando o acerto defensivo dos maçaenses.

Nulo ao intervalo a premiar acerto defensivo do Mação.

Com muitas ausências Rui Gaivoto pouco podia fazer para dar consistência ofensiva à sua equipa. A expectativa para a segunda parte era ver até onde o Mação resistia ao caudal ofensivo dos caldenses.

Logo aos 48 minutos Hugo Neto ameaçou a baliza de Chico Sousa. O remate não saiu e valeu o corte providencial de Faia quando Silveira se aprontava para rematar. No canto Ednilson disparou ao lado. André Simões, aos 50 minutos, obrigou Chico Sousa a nova defesa.

Matriz atacante do Caldas manteve-se na segunda parte.

No ataque da equipa de José Vala aparecia agora reforçado por André Simões, autor de um punhado de remates consecutivos sem efeitos práticos. Aos 54 minutos Hugo Neto voltou a visar a baliza mas Chico Sousa voltou a estar a bom nível.

No minuto seguinte uma rápida transição ofensiva do Caldas, conduzida por Luís Farinha, permitiu isolar Hugo Neto. Chico Sousa, com uma corajosa defesa com os pés, esconjurou o perigo.

Só aos 56 minutos o Mação incomodou o reduto defensivo dos caldenses. Na sequência de um canto Bruno Lemos testou a atenção de Luís Paulo, até aí um mero espectador.

Os treinadores iam refrescando as equipas mas a matriz do jogo não se alterou. A equipa que viajou do Oeste continuava a dominar com o Mação atento ao contra golpe.

Até que aos 74 minutos Hugo Neto conseguiu dar expressão a tanto domínio. Isolou-se, numa diagonal interior a partir da direita, e na cara de Chico Sousa desta vez não deu hipóteses de defesa.

Chico Sousa impotente para para remate vitorioso de Hugo Neto.

Aos 82 minutos Hugo Neto voltou a introduzir o esférico na baliza de Chico Sousa mas o lance estava interrompido por falta atacante. Dois minutos volvidos um desvio ao primeiro poste de Thomas Militão permitiu a Leandro, entrado à hora de jogo, rematar ao lado.

Já em tempo de compensação viu-se a equipa da casa pressionar o Caldas e empurrar toda a gente para a área dos visitantes.

Mação acabou a pressionar.

Tudo começou num canto com bom remate de Bruno Lemos. Depois foi o capitão Luís Esteves, inconformado, a tentar o remate sem sucesso. Uma cabeçada do mesmo Esteves a rasar os ferros da baliza de Luís Paulo encerrou o jogo de despedida do Mação do Campeonato de Portugal, no seu terreno.

Um resultado justo, que peca por escasso, carimbou a manutenção do histórico Caldas Sport Clube. Arbitragem de bom nível sem necessidade de amostragem de cartões. Positivo.

FICHA DO JOGO:

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE MAÇÃO:
Chico Sousa, Simão Moreno (Miguel Quiami), Bernardo Bento, Gonçalo Lélé, Bruno Araújo, Filipe Faia, Luís Esteves, Bruno Lemos, Rodrigo Ribeiro (Jean Marcelino), João Marchão e Tiago Vieira.
Suplentes não utilizados: Alexandre, Litos e Glady.
Treinador: Rui Pedro Gaivoto.

Associação Desportiva de Mação. (Arquivo mediotejo.net)

CALDAS SPORT CLUBE:Luís Paulo, Rui Almeida, Thomas Militão, Hugo Neto, Vitor Rodrigues (Marcelo Santos), Juvenal Oliveira, Paulo Inácio, Ednilson (Nuno Januário), Luís Farinha, Rafael Siveira (Leandro Vilas Boas) e André Simões.Suplentes não utilizados: Guilherme, Filipe Cascão, Pedro Gaio e Flávio Passos.Treinador: José Vala.

Caldas Sport Clube. (Arquivo mediotejo.net)

GOLO: Hugo Neto (Caldas).

EQUIPA DE ARBITRAGEM: João Bernardo, David Carreira e Luís Pinhal (AF Setúbal).

Em Conferência de Imprensa a equipa técnica do Mação, liderada por Rui Pedro Gaivoto fez a análise do jogo e o balanço da época:

Também fomos ouvir Gonçalo Penas, treinador adjunto do Caldas:

Gonçalo Penas-Treinador Adjunto do Caldas.

*Com David Belém Pereira (fotos e video).

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here