Futebol | Boa reação do Caxarias valorizou vitória do Tramagal (C/fotos e áudio)

Jogo muito intenso no Comendador.

TRAMAGAL SPORT UNIÃO 4 – CENTRO DE CULTURA E DESPORTO DE CAXARIAS 3
Campeonato Distrital da 2ª Divisão – Série A – 3ª jornada
Campo Comendador Eduardo Duarte Ferreira – Tramagal
27-10-2019

PUB

Nem o tempo outonal afastou os adeptos do Comendador. Embalados pelas boas exibições dos “azuis”, os apaniguados da “vechia signora” de borboleta ao peito disseram presente em número muito razoável a que se juntaram alguns adeptos que viajaram de Caxarias.

Campo Comendador Eduardo Duarte Ferreira em tramagal.

A equipa de Marco Marques faz habitualmente bons campeonatos, falhando os “play off” por muito pouco. O Caxarias era um adversário de respeito e os tramagalenses estavam cientes de que só com uma exibição categórica lhes permitiria levar de vencida este adversário.

Veterania acrescenta valor à equipa tramagalense.

Os comandados de Júlio Batista, com uma mescla de jogadores muito experientes e jovens aguerridos da cantera tramagalense, apareceu a jogar a toda a largura do campo empurrando o adversário para terrenos longe da sua baliza. Os “rubro-negros” encaixaram, privilegiando a segurança defensiva, espreitando o contra golpe ou uma bola parada, lances onde são exímios.

Com as equipas ainda em período de estudo, aos três minutos, um cruzamento bem medido de Gonçalo Fernandes encontrou Pisco em boa posição ao segundo poste e este não enjeitou a oportunidade para abrir a contagem.

PUB
Pisco esteve em foco com dois golos e exibição de luxo.

A estratégia de Marco Marques ruiu e foi necessário proceder a ajustes. Aos nove minutos um livre obrigou a defensiva da casa a ceder canto e na conversão voltou a ter dificuldades e voltou a ceder novo canto.

À passagem do minuto 13 a equipa de Caxarias encetou uma jogada bem desenhada que culminou com o remate do capitão Manecas a ser travado por João Félix. No minuto seguinte Afonso testou a meia distância mas a bola passou longe do alvo.

Jogo rijamente disputado mas o respeito imperou.

A boa reação do Caxarias deixou o Tramagal na expectativa e só aos 16 minutos reagiu, através dum remate de meia distância de Roma que passou acima da trave da baliza de Luís Sousa.

No minuto seguinte Gonçalo Fernandes chocou com um contrário, o árbitro mandou seguir e o esférico sobrou para Pisco que rematou com perigo, ligeiramente por alto.

Gonçalo Fernandes em transição organizada.

Com o Tramagal recomposto, após a reação dos visitantes, passou-se a jogar mais perto da área do Caxarias. Rui Costa, aos 18 minutos, descaído pelo lado esquerdo do seu ataque visou a baliza contrária e o esférico não passou longe.

Aos 22 minutos, Rui Matos, em tarefas ofensivas foi à linha de fundo cruzar para cabeçada de Pisco ao lado. O Tramagal estava mais atacante e iria ser premiado.

Aos 25 minutos Singéis isolado foi derrubado pelo guarda redes Luís Sousa. Protestaram os forasteiros mas Ricardo Bico não teve dúvidas e apontou a marca de penalti. Dos onze metros David Nunes não vacilou e bateu o guarda redes elevando a contagem para a sua equipa.

David Nunes bateu Luís Sousa da marca dos onze metros.

Os tramagalenses materializavam em golos o ascendente e davam a sensação de terem tirado, definitivamente, a equipa forasteira do jogo. Continuaram a carregar e aos 34 minutos Singéis caiu na área, tocado de novo pelo guarda redes. Pediu-se grande penalidade mas o árbitro teve outro entendimento e mostrou o cartão amarelo ao avançado.

Pouco depois Manecas, do meio campo, tentou um chapéu a João Félix mas o guarda redes defendeu com facilidade. Aos 42 minutos Rui Costa conseguiu isolar-se mas na cara de Luís Sousa rematou fraco para defesa fácil.

A perder por duas bolas o Caxarias tentou reagir.

Já com o intervalo a chegar tempo para um livre para os visitantes, batido por Afonso ao lado. Na resposta Gonçalo Fernandes imitou-o do outro lado do campo.
Em tempo de intervalo a sensação era de justiça no resultado com a melhor equipa no relvado a vencer com todo o mérito.

Tramagal podia ir para o descanso com uma diferença maior no marcador.

Marco Marques, técnico forasteiro, não gostava do que via e aproveitou o descanso para proceder a algumas correções. No recomeço fez duas alterações duma assentada no sentido de reentrar no jogo e discuti-lo.

Mas o Tramagal vinha decidido em “matar” cedo o jogo e entrou muito forte. Logo no primeiro minuto Pisco entrou na área com a bola dominada e obrigou o guarda redes Luís Sousa a defesa esforçada.

Pisco era um “diabo à solta” e não virava a cara a nada. Um atraso ao guarda redes ia sendo fatal. Pisco acreditou e o guarda redes desentendeu-se com um defesa. Valeu outro defensor que cortou “in extremis”.

Entrada avassaladora na segunda parte não rendeu golos aos “azuis”.

O Tramagal estava muito forte e Pisco estava em todas. Aos 51 minutos culminou uma excelente jogada de entendimento enviando o esférico ao poste. Pouco depois Pisco driblou quem lhe apareceu ao caminho e serviu Singéis que atirou às malas laterais.

Logo de seguida foi Gonçalo Fernandes a municiar Pisco, na zona frontal, para remate ao lado. Aos 55 minutos Pisco ainda ensaiou um remate de fora da área que o guarda redes largou. Singéis chegou atrasado à emenda.

Boa reação do Caxarias equilibrou a contenda.

A culminar esta avalanche atacante Gonçalo Fernandes, no minuto seguinte, driblou todos os que lhe saíram ao caminho e rematou para defesa difícil de Luís Sousa. Na resposta o Caxarias abeirou-se da área do Tramagal e ganhou um canto.

Na cobrança o remate de Évora foi afastado por um defensor mas para zona de cruzamento. Solicitado na área Filipi Rigoleto não falhou e reduziu para a diferença mínima. O Caxarias regressava à discussão do jogo, aos 57 minutos, no melhor período da equipa da casa.

Filipi Rigoleto reduziu no melhor período dos da casa.

À hora de jogo Gonçalo Fernandes tentou de longe, sem sucesso, e Singéis solicitado em profundidade permitiu a intromissão do guarda redes. Aos 62 minutos, novamente de bola parada, o Caxarias esteve perto de empatar. Num canto, um ligeiro desvio ao primeiro poste fez a bola “beijar a trave da baliza à guarda de João Félix.

Na resposta Pisco rematou de longe sem sucesso. Aos 66 minutos Dany, entrado ao intervalo, rematou já dentro da área tramagalense obrigando Baião a ceder canto.
Na conversão do canto apareceu Breno, fulgurante, a faturar e a empatar a partida.

Brasileiro Breno fez o golo do empate.

Com muito para jogar as equipas estavam agora na estaca zero. O golo veio trazer uma nova disposição aos forasteiros e logo aos 70 minutos Breno cruzou, Dany antecipou-se ao guarda redes João Félix mas atirou ao lado.

Na resposta Grilo, entrado pouco antes, rematou já dentro da área mas contra um defensor. Aos 78 minutos, numa insistência de Pisco, o guarda redes Luís Sousa desentendeu-se com um colega da defensiva e o irrequieto atacante do Tramagal bisou na partida e colocou a sua equipa, de novo, na liderança no marcador.

Grilo trouxe velocidade ao ataque do Tramagal.

Já com o final do jogo no horizonte, aos 86 minutos, o Caxarias beneficiou dum livre e Dany, numa segunda bola, de longe, fez o esférico passar por cima do travessão.
Na resposta uma bola “despejada” pela equipa da casa para a área contrária complicou tudo. O que parecia fácil para o guarda redes transformou-se num pesadelo ao largar e permitir a Calado, entrado no minuto anterior, elevar a contagem.

Félix trava investida do Caxarias.

A resposta não tardou e com o tempo esgotado o Caxarias beneficiou dum livre em cima da linha da grande área. Breno bateu com classe, bisando na partida e fechando as contas no que ao resultado dizia respeito.

Com cinco minutos de compensação concedidos pelo árbitro o Caxarias ainda ameaçou a baliza de Félix mas o resultado permaneceu inalterado. Vitória da equipa que esteve melhor ao longo do jogo. Grande atitude dos visitantes a sofrer quando o Tramagal estava por cima e a responder muito bem, valorizando a vitória dos “metalúrgicos”.
Arbitragem com equívocos que impedem uma avaliação completamente positiva.

Breno fechou as contas de livre direto.

FICHA DO JOGO:

TRAMAGAL SPORT UNIÃO:
João Félix, Rui Matos, André Miguel, Rui Nalha, João Baião, Gonçalo Fernandes, Rui Costa (Diogo Calado), Roma, Pisco, Singéis (Gonçalo Grilo) e David Nunes.
Suplentes não utilizados: João Serafim, Ricardo Félix, Rui Leal, José Garcia e Pedro Bráz.
Treinador: Júlio Batista.

Tramagal Sport União.

CENTRO DE CULTURA E DESPORTO DE CAXARIAS:
Luís Sousa, Manecas, Márcio Coutinho, Luís Lopes Marco Freitas (Zé Miguel), João Daniel (Duarte Gaspar), Maniche (Dany Abreu), Évora, Felipi Rigoleto, Afonso e Breno.
Suplentes não utilizados: Gonçalo Cartaxo, Nuno Ribeiro, Pedro Fernandes e Major.
treinador: Marco Marques.

Centro de Cultura e Desportos de Caxarias.

GOLOS: Pisco (2), David Nunes e Diogo Calado (Tramagal; Breno (2) e Felipi Rigoleto (Caxarias).

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Ricardo Bico, João Cruz e João Ferreira.

Equipa de Arbitragem: Ricardo Bico, João Cruz e João Ferreira com os capitães.

No final fomos ouvir ambos os treinadores:

Júlio Batista-Treinador do Tramagal Sport União.

 

Marco Marques-Treinador do Caxarias.

*Com David Belém Pereira (fotos e áudio).

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here