Futebol | Antevisão da Liga Inatel de Santarém, por Telmo Gomes

Telmo Gomes, 39 anos, operário fabril e gestor do blogue 'Cantinho do Primeiro Andar'.

Acendam os grelhadores, liguem as arcas, a malta vai voltar a girar ao sábado e ao domingo à tarde nos bares dos nossos campos de futebol espalhados pelo distrito. Quando estiverem a bater as 16:00 de sábado soará o primeiro apito da época.

PUB

E cá estamos nós todos a postos para dar finalmente o pontapé de saída para a época 2019/2020 da Liga INATEL Santarém, depois de um falso arranque no fim de semana passado devido a problemas informáticos que impediram o normal funcionamento das inscrições. A Liga de Santarém vai começar com a 2ª jornada, tendo a 1ª jornada sido adiada para o fim de semana do 30 de novembro e 1 de dezembro (fim de semana de paragem da Liga e realização da Supertaça Nacional).

Em jeito de antevisão ao que poderá acontecer nesta 1ª fase da Liga INATEL, vamos lá então fazer um pequeno rascunho de cada grupo.

Grupo A:

(Carapuçanense; Estevense; Foros de Lagoiços; Foros do Arrão; Montinhos dos Pegos; Vale da Pinta)

PUB

Num grupo onde se poderá passear por quatro concelhos diferentes, as distâncias poderão ou não ter alguma influência no desenrolar deste grupo. O Montinhos dos Pegos parte como principal candidato apesar da derrota na Supertaça, mas trazendo atrás de si a conquista da “Taça Amizade 18/19” e a participação na “Taça das Taças Nacional”. A ombrear com os Montinhos dos Pegos, penso que o Carapuçanense e Vale da Pinta têm uma palavra a dizer. O Estevense parece em remodelação e procura estabilidade para voltar ao que já nos habituou que é chegar aos lugares cimeiros. A correr por fora mas a poder surpreender está o Foros de Lagoiços e Foros do Arrão, equipas que misturam veterania com juventude. Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura e qualquer uma pode criar problemas.

Montinhos dos Pegos venceram a “Taça da Amizade” do INATEL , na época 2018/2019. Foto: mediotejo.net

Grupo B:

(Biscainho; Figueirense; Lamarosa; Parreira; Sumol+Compal; Valcavalense)

Grupo com duas equipas novas, um regresso e uma novidade. Poderá ser um grupo totalmente aberto a surpresas.

Olhando por alto para o grupo, destaca-se o Figueirense que volta a reunir “as tropas de antigas conquistas” e reclamar para si o epíteto de candidato. Quem também quer dar nas vistas é a Parreira que, depois de vencer na época passada a Série 2, este ano tem a Serie 1 como objetivo. Para tal terá de superar o Biscainho e a Lamarosa, duas equipas que estiveram a época passada na mó de baixo e que tudo farão para mostrar bom futebol. Depois há que contar com as duas novidades: o regresso do Valcavalense, que antes da sua retirada em 2013 era uma equipa habituada aos lugares cimeiros, e a novidade Sumol+Compal de quem se espera coisas boas visto serem um agregado de jogadores conhecedores do INATEL.

Equipa da Parreira 2018-2019. Foto arquivo: mediotejo.net.

Grupo C:

(Azervadinha; Cortiçadense; Fajardense; Paço dos Negros; Raposense)

Primeiro grupo onde vamos sair do Distrito de Santarém e entrar em Évora, mas já estamos habituados a receber os nossos Alentejanos de braços abertos.

Em qualquer grupo que esteja o Paço dos Negros é sempre visto como um candidato devido ao seu já longo historial nas provas do Inatel. Claro que terá de o mostrar e demonstrar jogo após jogo. A Azervadinha tem vindo a cimentar a sua posição como boa equipa e certamente que não quer repetir as derrotas da época passada frente ao Paço dos Negros. Quem também vai fazer pela vida será o Cortiçadense que nas últimas época tem andando na corda bamba entre a Série 1 e Série 2. O Raposense parece ter tido uma pré-época um pouco em baixo e será difícil chegar ao topo do grupo, mas as pré-épocas servem para isso mesmo: descobrir fragilidade e colmatá-las em competição. O Fajardense foi propositadamente deixado para o fim. Se formos ao resultados recentes, o Fajardense é uma equipa simpática que dificilmente chegaria à Série 1, mas o novo sintético no seu campo, a substituir o pelado, poderá trazer, além de qualidade para quem joga e para quem vê, um novo Fajardense.

A Associação Desportiva de Paço dos Negros conquistou há dois anos da Taça Amizade. Foto: DR

Grupo D:

(Areias; Errense; Lavre; Malhada Alta; Santanense)

Mais um grupo que viaja por vários concelhos e em distritos diferentes mas onde a amizade e boa disposição também reina.

Já assumidos na época passada como candidatos a chegarem longe em qualquer competição, a ambição do Areias não será muito diferente daquela que apresentou na estreia na Liga Inatel o ano passado, apesar das remodelações a nível de staff e plantel. Neste grupo há que contar com o Santanense, sempre perigoso em casa, e o Lavre, que se tem mantido a um nível muito regular. Como o fator casa neste grupo pode contar bastante, o Errense pode ser uma boa surpresa caso faça do seu pelado uma mais valia. Já a Malhada Alta tem-nos habituado a ser uma equipa aguerrida, simpática e com muita vontade de dar alegrias aos seus adeptos. Num grupo aparentemente equilibrado a perda de pontos em casa pode definir muita coisa.

Equipa do Areias teve uma boa época 2018-2019. Foto arquivo: mediotejo.net

Grupo E:

(Alcanhões; Alcobertas; Assentiz; Azinhaga; Bairrense; Seiça)

No Grupo dos “A”, dos quatro concelhos, ou até mesmo do Campeão em título, pode-se dizer que este grupo é uma incógnita.

Como não pode deixar de ser, o Seiça afigura-se como principal candidato à passagem à fase seguinte, trazendo consigo o título de Campeão Distrital e mais recentemente o de vencedor da Supertaça de Santarém. Mas é preciso contar com Azinhaga, Alcanhões e Alcobertas que na época passada obtiveram o bilhete para jogarem na Série1 e este ano qualquer uma delas vai querer repetir o feito. Quem não obteve o bilhete para a Série 1 mas foi à Fase Final da Série 2 foram as equipas de Assentiz e do Bairrense que, assim sendo, este ano querem chegar mais longe. Assim sendo, neste grupo só se pode esperar muito equilíbrio e uma grande incógnita sobre quais as duas formações que chegarão ao fim da 10ª jornada na frente do grupo.

O Seiça é o atual campeão distrital da Liga Inatel. Foto: DR

Grupo F:

(Água Travessa; Alvega; Brunheirinho; Rossiense; São Facundo; Vale de Açor)

Grupo todo ele jogado muito perto uns dos outros, o que irá trazer muito público aos campos e também uma novidade vinda dos lados da Ponte de Sôr.

Depois de uma época passada bem conseguida, faltando apenas concretizar na 2ª Fase, o Alvega este ano vai com ganas de chegar ainda mais longe projectando-se como o principal candidato neste grupo. O Rossiense, por seu lado, terá de se fazer valer do seu reduto para somar o máximo de pontos possível. Quem também vai com ganas de surpreender será sem dúvida o Água Travessa que depois de uma pré-época bem conseguida quer apagar o final da época passada e carimbar uma época de sucesso. São Facundo e Brunheirinho são duas equipas que vão querer aparecer pela “calada” e podem bem ser as boas surpresas do grupo. já a novidade vinda de Ponte de Sôr, o Vale de Açor, vai aparecer como incógnita para todos e só nos resta esperar para ver o que pode dar o novo voo deste Açor.

Equipa de Alvega arranca o campeonato este sábado, em casa perante, o Vale de Açor. Foto: mediotejo.net

Grupo G:

(Alcaravela; Bemposta; Envendos; São Miguel do Rio Torto; Vilarregense)

O que se pode dizer de um grupo onde “moram” os dois vice-campeões da época passada é que é possível antever dois candidatos, mas adivinhar muito equilíbrio e, quem sabe, surpresas ou dissabores nos lugares cimeiros.

Quando se é vice-campeão sonha-se em chegar mais longe. Será certamente o caso do Alcaravela que, depois da brilhante época passada e dos bons reforços que chegaram este ano, apresenta como objetivo inicial estar na Série 1. Já o Vilarregense, também vice-campeão, mas da Série2, tudo fará para conseguir chegar à Série 1. Sabendo das dificuldades que se avizinham, há que contar com a Bemposta e Envendos, dois clubes habituados à Série 1. Duas formações muito difíceis de bater nos seus campos, QUE dão tudo até ao último minuto, e que conseguem formar equipas equilibradas com os seus jovens jogadores e com os mais experientes. Em São Miguel do Rio Torto espera-se esquecer os últimos resultados e conseguir vitórias já no início da época para, quem sabe, surpreender no meio deste equilíbrio todo.

O Grupo Desportivo de Alcaravela fez uma época brilhante, tendo chegado à final da Série 1 com o Seiça. Foto: mediotejo.net

Grupo H:

(Carvalhal; Concavada; Mouriscas; Sentieiras; Vale das Mós)

Último Grupo sorteado, grupo onde se irá jogar em campos muito pequenos, mas também em campos ditos “enormes”, tal a qualidade de alguns plantéis. Quem gerir melhor a posse de bola, e aliar a concretização ao fator disciplina, seguirá em frente.

Habituados a chegarem à Série 1 e às Fases Finais, e depois de uma pré-época positiva, a equipa de Sentieiras parte como favorito a passar neste grupo mas qualquer percalço pode ser fatal. Quem conhece estas equipas, sabe das dificuldade de qualquer um enfrenta nestes campos de futebol. As Mouriscas têm mostrado muito valor a defender e eficácia na frente, à imagem do seu mister que só não dá tudo o que tem porque já não pode joga, senão ainda dava “uma perninha”. A Concavada, depois de um inicio de época atribulado a nível de staff, parece estar a estabilizar e ganhar no seu reduto é e sempre será tarefa muito difícil para qualquer equipa. O Carvalhal faz do seu campo e da velocidade dos seus ‘Lobos’ na frente uma arma terrível para chegar a baliza dos seus adversários. Já o Vale das Mós traz para esta época toda a ambição e garra dos seus adeptos que acreditam muito neles para conseguirem bons jogos e bons resultados.

Equipa de Sentieiras é uma das candidatas a realizar uma boa época desportiva, tendo vencido este ano a final do Torneio Incup, em Abrantes. Foto: mediotejo.net

Que comece a Liga Inatel e votos de uma boa época desportiva e de amizade entre todos!

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here