Ferreira do Zêzere | Trail do Zêzere afirma-se como competição de nível nacional

Luís Graça é o presidente do Clube de Atletismo de Ferreira do Zêzere Foto: mediotejo.net

Na sua sexta-edição, o “Trail do Zêzere” recebe este sábado, 10 de novembro, dentro do restante programa competitivo, o Campeonato Nacional de Trail Ultra. Em Ferreira do Zêzere, garante o presidente do Clube de Atletismo de Ferreira do Zêzere, Luís Graça, vão estar a competir os melhores atletas de trail de nível nacional e alguns internacionais. Um percurso de crescimento que teve a sua base nas potencialidades do relevo montanhoso do concelho e na paisagística do rio Zêzere, com o ano de 2016 a atingir perto de 2 mil inscrições. Entretanto vieram os incêndios e a participação contraiu. Em Ferreira do Zêzere, porém, continua-se a querer marcar pela diferença numa prova que ambiciona a internacionalização.

PUB

Criado em 2001, o Clube de Atletismo de Ferreira do Zêzere partiu da iniciativa de um grupo de uma dezena de atletas que se encontravam a competir sem clube. Atualmente possui 50 desportistas, divididos entre o atletismo (trail) e a natação, tendo ambas as modalidades já algumas internacionalizações, com participações nas respetivas seleções nacionais. “O grupo foi crescendo”, explica Luís Graça, salientando que com a ausência de uma pista de atletismo própria em Ferreira do Zêzere e um ginásio é difícil para o Clube estar a apostar em mais modalidades.

A discussão já é antiga, constata, tendo os atletas que procurar os meios de treino em concelhos vizinhos, como em Tomar. “Sei que é um investimento grande, mas passa também muito pela vontade de querer” a pista de atletismo, que permitiria treinar modalidades mais técnicas e mais segurança para os atletas, num concelho onde existe potencialidade ao nível do atletismo, refere. “Usamos o campo sintético de futebol sete, mas se quisermos correr temos que ir para a estrada”, comenta.

Ferreira do Zêzere | Trail do Zêzere afirma-se como competição de nível nacional
Fotos Trail do Zêzere 2017

Foi neste contexto que surgiu em grande medida a aposta no trail, uma vez que existiam as condições naturais – a serra e os seus declives acentuados – para praticar a modalidade. A ideia do “Trail do Zêzere” surgiu “no ano anterior à primeira edição. Alguns miúdos já faziam trail nalguns sítios e lançou-se a ideia de fazer uma brincadeira, que juntou 50/60 participantes”, recorda.

A prova não tinha características competitivas e foi apoiada pela junta de freguesia de Ferreira do Zêzere, tendo o Clube ficado surpreendido com a adesão. “Se um treino juntava tanta gente”, era uma prova para continuar.

PUB

A primeira edição, em 2013, juntou de imediato cerca de 900 pessoas. Os números foram crescendo, com um pico em 2016 de 1809 pessoas, colocando a prova numa das poucas a nível nacional que consegue ultrapassar o milhar de participantes. Os trilhos pela natureza quase em estado selvagem do Zêzere davam uma mística à competição, além do seu grau de dificuldade, que fez o percurso ganhar rapidamente fama através do boca à boca. O grande revés neste crescimento, constata Luís Graça, foram os incêndios de 2017.

“Ficámos de tal maneira desolados que chegámos a pensar cancelar. Cerca de 60% dos nossos percursos foram afetados. Parecia um ataque” à prova, recorda. O Clube decidiu porém enfrentar o problema, recebendo apoio de várias pessoas pelas redes sociais. A coragem não evitou no entanto uma queda significativa de adesão, que se ficou nos 1185 participantes.

“A paisagem estava afetada com aquele cinzento todo”, explica, uma vez que a paisagística era um dos grandes pontos fortes da prova, sobretudo para os amantes da fotografia e do convívio que a faziam apenas pelo prazer da percurso. O responsável sabe que alguns grupos desistiram de participar devido a esse factor.

Ferreira do Zêzere | Trail do Zêzere afirma-se como competição de nível nacional
Fotos Trail do Zêzere 2017

Este ano há 1150 inscritos, não obstante o “verde” da serra estar já em franca recuperação. Luís Garcia salienta que entretanto o contexto também mudou, havendo cada vez mais provas de trail a nível nacional, que faz com que os atletas dispersem. “Tomar já vai com cinco eventos de trail”, exemplifica, “é um bocado o espelho a nível nacional”.

Os “Trail do Zêzere” mantém porém atrativos muito próprios, com condições de apoio exigentes e balneários bem apetrechados, havendo espaço para dormidas gratuitas para quem vem de longe. Os incêndios tiveram o ponto de positivo de dar a conhecer novos trilhos, sendo que este ano o percurso vai passar inclusive por uma zona rochosa “que foi com muito esforço que abrimos”, mas que promete dar a conhecer uma paisagem “que mesmo poucos ferreirenses conhecem”.

“Estamos num sítio privilegiado ao lado da albufeira de Castelo de Bode”, frisa. “Temos uma série de serras junto ao rio Zêzere com inclinações acentuadas. É essa possibilidade de levar as pessoas a ver ribeiras, cascatas, zonas que permitem fotografias fantásticas” que torna o trail tão característico.

Luís Garcia sabe que não é possível sonhar muito alto – a serra mais alta tem apenas 451 metros de altura – mas não deixa de ter ambições, nomeadamente a de captar mais atletas estrangeiros para a prova. Este ano, a presença do Campeonato Nacional de Trail Ultra vai concentrar em Ferreira do Zêzere os melhores atletas a este nível do país, assim como alguns estrangeiros. Há inscrições de países como França, Itália, EUA, Brasil ou Venezuela.

“Seria muito interessante pintar com bandeiras diferentes a prova”, comenta, sublinhando a importância de o Campeonato Nacional passar pelo concelho. “É interessante ver que há atletas bem cotados que querem vir ao nosso evento”.

Ferreira do Zêzere | Trail do Zêzere afirma-se como competição de nível nacional
O Clube de Atletismo de Ferreira do Zêzere tem a sua sede no Centro Municipal de Coletividades, sentido sobretudo a falta de uma pista de atletismo para apostar em outras modalidades mais técnicas Foto: mediotejo.net

Para o Clube de Atletismo em si, as ambições poderão passar pela abertura de algo dentro do “Swimrun”, uma modalidade que engloba natação e corrida. “Somos capazes de fazer algumas experiências”, adianta, aproveitando a potencialidade do rio Zêzere.

A terminar, Luís Garcia lembra que parte do lucro do “Trail do Zêzere” será para apoiar os Bombeiros Voluntários, na sequência do incêndio no quartel que destruiu duas viaturas no último verão. “É o nosso contributo”, comenta, para uma associação que tanto faz pela população.

As partidas do “Trail do Zêzere” começam pelas 08h00 junto à Câmara de Ferreira do Zêzere. Há quatro provas: Grande Trail do Zêzere, com 50 quilómetros, dentro do Campenato Nacional de Trail Ultra; Grande Trail do Zêzere, de 50 quilómetros, em prova aberta; Tral do Zêzere, com 30 quilómetros; mini trail do zêzere com 17 quilómetros; caminhada de 16 quilómetros; Trailinho do Zêzere, para crianças dos escalões de Bambis a Juvenis.

Esta é uma Organização do Clube de Atletismo de Ferreira do Zêzere, com o apoio do município de Ferreira do Zêzere, juntas de freguesia e de várias outras entidades. As provas de carácter competitivo percorrem caminhos e trilhos das serras junto ao rio Zêzere e não só (Freguesias de Ferreira do Zêzere e Águas Belas), com início junto à Câmara Municipal de Ferreira do Zêzere e final no Pavilhão Municipal de Ferreira do Zêzere.

A prova “Grande Trail do Zêzere – K50 – CAMPEONATO NACIONAL DE TRAIL ULTRA” tem a distância de aproximadamente 51 quilómetros, com 2820 metros de desnível acumulado positivo e 2830 metros de desnível acumulado negativo. A partida é às 08h00.

A prova “Grande Trail do Zêzere –K50 – PROVA ABERTA” tem a distância de aproximadamente 51 quilómetros, com 2820 metros de desnível acumulado positivo e 2830 metros de desnível acumulado negativo. A partida decorre pelas 08h30.

A prova “Trail do Zêzere – K30” aproxima-se dos 31 quilómetros, com 1700 metros de desnível acumulado positivo e 1710 metros de desnível acumulado negativo. A partida é às 09h30.

A prova “Mini Trail do Zêzere – K17” tem a distância de aproximadamente 17 quilómetros, com 780 metros de desnível acumulado positivo e 790 metros de desnível acumulado negativo. A partida é às 10h00.

A “Caminhada – K16” tem a distância de aproximadamente 16 quilómetros, com cerca de 580 metros de desnível acumulado positivo e 590 de desnível acumulado negativo. A partida decorre às 10h15.

O “Trailinho do Zêzere” terá três distâncias (1000, 1500 e 2000 metros) e as partidas serão às 16h00, 16h15 e 16h40.

A abertura do secretariado, no Pavilhão Municipal de Ferreira do Zêzere, tem lugar pelas 06h00. A entrega dos prémios aos primeiros classificados decorre a partir das 16h00.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here