Ferreira do Zêzere | Quatro aldeias unidas celebram “Bodas de Ouro” com muita juventude

Sesmarias, Cardal, Bairradinha e Bairrada. São quatro aldeias no concelho de Ferreira do Zêzere, que estão unidas há 50 anos, tendo assinalado as suas Bodas de Ouro no sábado, 3 de fevereiro, com um almoço convívio, ao que se seguiu uma festa pela tarde fora e um baile pela noite dentro. A sede desta agremiação localiza-se no Cardal, ali mesmo à porta da freguesia de Olalhas, no concelho de Tomar.

PUB
Ferreira do Zêzere | Quatro aldeias unidas celebram "Bodas de Ouro" com muita juventude
Pedro Santana, Hirondina São Pedro, Rui Silva, e Sofia Martins são alguns dos representantes das quatro aldeias unidas Foto: mediotejo.net

Foi na sede desta associação que o mediotejo.net foi descobrir mais sobre a génese desta união, num território de montes e vales verdejantes, com tantas estradas e cruzamentos, que não há GPS que nos valha a não ser perguntar a quem nos cruzamos pelo caminho a melhor forma de chegar ao destino.

“Vivi isto tudo muito intensamente”, começa por dizer Palmira Martins, 62 anos, natural da Bairradinha que assistiu ao nascimento desta associação. Lembra-se de que tudo começou com o “Ti Joaquim Alves” – uma “pessoa incansável”- que começou por organizar passeios no Tejo, de Vila Franca até à Barra. “Fazíamos um almoço e um bailarico com conjuntos a tocar.

As excursões eram pelo país fora e tudo servia para angariar dinheiro para nós podermos começar construir esta sede. Toda a população estava envolvida nessa missão”, recorda.

Ferreira do Zêzere | Quatro aldeias unidas celebram "Bodas de Ouro" com muita juventude
Palmira Martins, 62 anos, natural da Bairradinha, assistiu ao nascimento desta associação recordando os passeios e os bailaricos organizados para se obterem fundos Foto: mediotejo.net

Os bailaricos eram feitos nas próprias casas e havia ainda a Festa anual. “Foi o Ti Joaquim Alves (já falecido) que impulsionou a juventude e foi ele que deu o nome às quatro aldeias unidas. Depois de terem comprado o terreno, começou a erguer-se o edifício. “Estes quatro lugares são todos muito perto uns dos outros. E era um povo muito unido. E assim começou. Uns contribuiam com material, outros com mãos de obra… cada uma dava o que podia”, atesta.

Palmira Martins, que atualmente reside em Lisboa, recorda a inauguração da sede no Cardal, que foi feita com uma grande festa. Tinha 12 anos.

“Não havia máquinas de café. O café era feito com umas cafeiteiras enormes e íamos à fonte buscar àgua”, recorda.

A Festa Anual realiza-se sempre no fim de semana mais próximo ao dia 2 de fevereiro. “Havia vezes que tinha quatro noites sem ir à cama. Vivíamos isto muito intensamente e estavamos sempre com a preocupação de que algo não corresse bem”, recorda a rir.

Por causa da chuva, indica, mudaram a Festa Anual de Nossa Sra. da Purificação para abril ou maio. “São coisas que dão muito trabalho mas é tudo muito gratificante. Estou muito feliz porque a juventude está muito empenhada em levar isto para a frente”, conclui.

 

 

 

 

Ferreira do Zêzere | Quatro aldeias unidas celebram "Bodas de Ouro" com muita juventude
Placa que foi colocada no exterior da sede Comissão de Melhoramentos das Quatro Aldeias Unidas Foto: mediotejo.net

A associação tem a particularidade de ser liderada por uma equipa jovem e dinâmica, que se reúne mediante a sua dipsonibilidade dado que todos têm a sua ocupação profissional. Élio Aderneira, 30 anos, é presidente da direcção, Hirondina São Pedro, 32 anos é a presidente da Assembleia Geral e Pedro Santana, 36 anos,  é o presidente do Conselho Fiscal. “Estamos aqui desde 2016. A pessoa que estava aqui à frente não quis liderar e falei coma  Hirondina e com o Pedro para que isto não fechasse”, explica Élio Aderneira.

 

Ferreira do Zêzere | Quatro aldeias unidas celebram "Bodas de Ouro" com muita juventude
Élio Aderneira e Hirondina São Pedro, presidente da direcção e presidente da assembleia geral da Associação 4 Aldeias Unidas Foto: mediotejo.net

“Nós crescemos aqui. Os nossos pais vinham para aqui quando éramos bebés e era triste ver fechar o sítio onde brincámos, ainda por cima com otimas condições. Somos todos jovens na direcção”, atesta Hirondina São Pedro. O maior desafio para os jovens dirigentes passa por conciliar esta atividade com a família e o trabalho. “É complicado porque é uma aldeia com poucos jovens. A maioria reside em Lisboa e acabam por ser os jovens que vivem mais perto da terra a assumirem a maior parte do trabalho”, atesta.

Élio Aderneira explica que o objectivo da associação passa por, como o nome indica, unir as gentes destas aldeias através da promoção de convívios e festas, oferecendo também um motivação extra a quem vive fora para que regresse à sua terra natal. A associação tem cerca de 400 sócios mas apenas metade são ativos, indicam. Para além das quotas, os fundos são maioritariamente angariados pelas atividades dinamizadas.

Para além da Festa Anual, a direcção promove corridas de carrinhos de rolamentos, participa em atividades culturais dinamizadas pelo município ferreirense (tal como a Feira Mostra de São Brás ou a Festa do Emigrante/Depenicar), corrida de barcos/concurso de pesca, convívio à beira-rio. “Tentamos promover algumas atividades, para realizar algum dinheiro, e é nessas alturas que as pessoas se juntam em convívio”, explica Hirondina.

Ferreira do Zêzere | Quatro aldeias unidas celebram "Bodas de Ouro" com muita juventude
Crianças cantaram os parabéns a você neste dia Foto: D.R.

A sede da associação está aberta aos fins-de-semana graças à carolice dos sócios que asseguram a abertura do bar/salão de jogos, que funciona ao sábado à noite. Não há população em número suficiente que justifique a abertura do espaço durante a semana.

Ferreira do Zêzere | Quatro aldeias unidas celebram "Bodas de Ouro" com muita juventude
Procissão das velas é tradição em dia de aniversário Foto: D.R.

No sábado, 3 de fevereiro, dia em que assinalaram as Bodas de Ouro, a associação organizou um almoço de aniversário que juntou 170 pessoas, entre autarcas de Ferreira e Tomar, sendo seguida de uma missa e procissão das velas – a Santa Padroeira é Nossa Sra das Candeias – e, finalmente, um baile animado pela noite dentro. O mandato da atual direcção é de três anos, sendo que o objectivo é manter a associação em funcionamento, contribuindo para as melhorias que há sempre a fazer.

O mais graticante para esta jovem direcção é ver a união e o convivio que é abundante neste dia. “As pessoas passam meses sem falar umas com as outras. Depois, quando há estes convívios passam tarde na conversa e a partilhar. É muito bom ver também as crianças por aqui a brincar e, de certo modo, mais ligadas às suas raízes”, atestam.

“É maravilhoso ver esta associação comemorar os 50 anos. E hoje tivemos um número elevado de crianças pelo que é muito bom sentir que ainda há quem, no futuro, possa vir a pegar nesta associação. Há essa luz ao fundo do túnel”, sublinham com um sorriso no rosto.

 

DEIXAR UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here