Ferreira do Zêzere | PJ investiga incêndio no quartel dos bombeiros que destruiu viaturas e instalações (c/fotos e video)

Presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros junto às duas viaturas destruídas. Foto: mediotejo.net

Aquela que, até cerca das 17:00 deste sábado, estava a ser uma tarde calma no quartel dos bombeiros de Ferreira do Zêzere transformou-se num pesadelo quando se verificou que estavam viaturas a arder nas próprias instalações da corporação.

PUB

Eram 17.11 horas de sábado, dia 4, quando foi dado o alarme de que havia um incêndio no quartel dos bombeiros. As chamas deflagraram numa viatura estacionada num alpendre nas traseiras do quartel e rapidamente se propagaram a outra viatura que estava próxima, afetando ainda outros três veículos pesados, bem como as instalações.

Incêndio no quartel dos bombeiros de Ferreira do Zêzere destrói parte as instalações e várias viaturas. Dois bombeiro foram transportados ao hospital

Publicado por mediotejo.net em Sábado, 4 de Agosto de 2018

“São uns valentes milhares de euros de prejuízo”, disse Carlos Ideias, presidente da direção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ferreira do Zêzere, referindo as duas viaturas totalmente destruídas (uma delas posto de comando e transmissões) e mais três danificadas mas com possibilidade de recuperação.

Durante o combate às chamas, três bombeiros ficaram feridos sem gravidade, um com uma lesão na cabeça e os outros dois intoxicados com o fumo, sendo encaminhados para a unidade de Tomar do Centro Hospitalar do Médio Tejo.

PUB

Uma das viaturas que ardeu, única no Médio Tejo e no distrito de Santarém, servia todas as corporações da região em caso de necessidade e sempre que a Proteção Civil o solicitava. Há 15 anos esta viatura de comunicações foi uma oferta do Comendador Sérgio Mendes de Melo e, ao longo dos anos, foi sendo modernizada e apetrechada. Aliás, tinha equipamento adquirido recentemente, que ainda não tinha sido estreado no teatro das operações, segundo revelou Carlos Ideias.

Além das viaturas, há o prejuízo do alpendre que vai ter de ser totalmente reconstruído, bem como o arquivo e parte das instalações do quartel que, com o calor das chamas, ficaram danificadas.

O incêndio aconteceu numa tarde em que a corporação estava em alerta por causa do perigo iminente de fogos florestais devido às elevadas temperaturas. Todo o efetivo estava pronto para entrar ao serviço a qualquer momento. Recolhidos dentro do quartel numa zona mais fresca, os bombeiros começaram a sentir fumo e um forte cheiro a queimado. Assim que foi soou o alarme, iniciaram imediatamente o combate às chamas.

Ao mesmo tempo, registou-se um incêndio florestal no concelho que foi rapidamente combatido por outras corporações da região, como de Tomar, por exemplo. Durante a tarde houve ainda duas chamadas que haveriam de se revelar alarmes falsos de incêndio.

A GNR esteve no local a registar a ocorrência e aguardava-se a chegada dos investigadores da Polícia Judiciária.

“Desta vez calhou-nos à gente”, desabafou o Comandante da Corporação. Pedro Carraço lamentou os prejuízos avultados, agradeceu o apoio recebido pela população e manifestou confiança no futuro. “Vamos olhar para a frente, estou confiante de que nos vão ajudar”, afirmou.

PUB
PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here