Ferreira do Zêzere | Marchas Populares brilham e mostram “trabalho árduo” das coletividades (c/ vídeos e fotogaleria)

As Marchas Populares de Santo António em Ferreira do Zêzere são “um trabalho árduo e de excelência que deve ser acarinhado e acima de tudo incentivado por todos os ferreirenses”. As palavras são do presidente da Câmara, Jacinto Lopes, que destaca a qualidade deste evento anual que acolheu no sábado a sua 32ª edição.

PUB

“São as nossas raízes, é a nossa história, por isso é vital para a nossa identidade enquanto concelho”, salientou o autarca, que fez questão de agradecer às oito coletividades participantes, cada uma com a sua marcha, resultado de um trabalho de meses.

“É a câmara que promove mas é a elas (coletividades) que temos de agradecer. Costumo dizer que a câmara arranja o mais fácil que é dinheiro, porque juntar boas vontades, congregar pessoas, pô-las a marchar, neste caso literalmente, no mesmo sentido é mais difícil”, destaca Jacinto Lopes.

“Esta noite as marchas de Santo António voltam a sair à rua em Ferreira do Zêzere e a encantar com suas majestosas coreografias, brilhantes indumentárias, magníficos arcos e com letras e música que dão visibilidade aos temas que cada uma preparou com carinho e afinco ao longo dos últimos meses”, escreve o autarca no catálogo do evento.

Na mesma publicação, Jacinto Lopes realça “a dedicação que une esta tradição, assim como o dinamismo associativo que este evento promove, fazendo com que cada edição seja inigualável e que fica para sempre na história da comunidade ferreirense”.

PUB

Centenas de pessoas estão envolvidas durante meses nos preparativos das Marchas Populares porque é preciso antecipadamente confecionar os fatos, criar uma letra e um arranjo musical e ensaiar a coreografia.

Um trabalho de meses que se esgota numa noite em que cada marcha atua três vezes: na Praça Dias Ferreira, em Frente aos Paços do Concelho, junto à Igreja Matriz de Ferreira do Zêzere, e no Pavilhão Desportivo 2000.

O presidente da Câmara compara esta atividade ao trabalho dos atletas olímpicos que treinam durante meses e anos para depois serem campeões em provas que duram minutos ou mesmo segundos.

Este ano participaram a Casa do Povo de Ferreira do Zêzere, o Rancho Folclórico da Alegria do Alqueidão de Stº Amaro, a Associação de Melhoramentos e Bem-Estar Social de Areias, a Associação Desportiva e Recreativa de Águas Belas, o Grupo Desportivo/Rancho Folclórico e Etnográfico da Vila de Pias, o Sport Club Ferreira do Zêzere, o Agrupamento de Escuteiros 988 e a Sociedade Filarmónica Ferreirense.

Marchas Populares de Santo António em Ferreira do Zêzere

Publicado por mediotejo.net em Sábado, 8 de junho de 2019

Apadrinhada por Ana Maria Dias e Justino Santos, a Marcha da Casa do Povo de Ferreira do Zêzere teve como tema “A Cereja”, com letra e música de Raúl Saramago e Pedro Sousa e coreografia de Luis Marmelo.

O mesmo fruto da época, mas referente à aldeia de Alqueidão, serviu de mote à Marcha do Rancho Folclórico Alegria de Alqueidão de Santo Amaro, tendo como madrinha Belmira Silva. Ana Isabel Veríssimo e Ana Inácio Marie/Eugénio Mendes foram os autores da letra e da música cabendo a coreografia a Eugénio Mendes.

Marchas Populares de Santo António em Ferreira do Zêzere

Publicado por mediotejo.net em Sábado, 8 de junho de 2019

O Património de Areias foi o tema da Marcha da Associação de Melhoramentos e Bem Estar Social de Areias, com letra e música de Márcio Cabral, coreografia de Patrícia Gomes. António Simões foi o padrinho.

A Associação Desportiva e Recreativa de Águas Belas, que este ano comemora 70 anos de história, aproveitou o aniversário como motivo de inspiração para a Marcha, onde não faltaram os “parabéns a você”. Rui Pascoal / Márcio Cabral foram os autores da letra e música, cabendo ao primeiro também a coreografia. Como padrinhos estiveram Fernando Graça e Luísa Graça

As Vindimas em Pias, terra onde há muitas adegas como referiu o apresentador, o vereador Hélio Antunes, foi o tema da Marcha do Grupo Desportivo Cultural e Recreativo de Pias/ Rancho Folclórico. Márcio Cabral foi o autor da letra e da música e Luís Marmelo da coreografia. Manuel Jesus Silva Penim foi o padrinho.

Marchas Populares de Santo António em Ferreira do Zêzere

Publicado por mediotejo.net em Sábado, 8 de junho de 2019

O Sport Club de Ferreira do Zêzere apresentou uma marcha intitulada “Que maravilha”, com Isabel Mendes como autora da letra, música e coreografia para além de ser madrinha a par de Adélia Bimbas.

“Saias” foi o tema da Marcha do Agrupamento do CNE 988 de Ferreira do Zêzere, o grupo com maior participação de crianças e jovens. Leonilde António, além de madrinha, foi a autora da letra, da música (juntamente com a Bandinha da Alegria) e da coreografia.

Por fim a Sociedade Filarmónica Ferreirense apostou no tema da Gastronomia Ferreirense. Américo Antunes e João Henriques/Pedro Henriques foram os autores da música e letra. João Henriques coordenou a coreografia desta Marcha apadrinhada por Dulce Figueiredo e Manuel António Esperança.

Momento emocionante da noite foi quando este grupo homenageou Sílvio Veiga, jovem de 19 anos que perdeu a vida no dia 2 de junho, num acidente de mota ocorrido na vila. Sílvio participava todos os anos como marchante no grupo de Sociedade Filarmónica Ferreirense. Foi lembrado com o público de pé ao som do “Toque de Silêncio” seguido de uma sentida salva de palmas.

Apesar do frio que se fazia sentir, o público não arredava pé para assistir às atuações que se sucediam em três diferentes espaços.

Terminada esta edição das Marchas de Santo António, já há quem comece a pensar no tema e nos fatos da próxima.

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here