Especial Mação | Concerto inédito junta SFUM, Jorge Palma e Orquestra Filarmónica 12 de Abril

Sociedade Filarmónica União Maçaense. Foto: SFUM

A Sociedade Filarmónica União Maçaense (SFUM), em conjunto com Jorge Palma e a Orquestra Filarmónica 12 de Abril, serão os responsáveis pela animação musical no terceiro dia da Feira Mostra de Mação num concerto que terá lugar no palco principal do recinto esta sexta feira, dia 29. Conversámos com Diamantino Veríssimo, presidente da direção da SFUM, sobre o espetáculo que pode marcar o início de uma parceria entre as duas filarmónicas.

A iniciativa partiu da própria SFUM, que fez o primeiro contacto ao saber que a Orquestra Filarmónica 12 de Abril iria acompanhar Jorge Palma. As direções e membros das duas entidades mostraram-se desde logo recetivos perante a perspetiva de uma parceria, tendo sido acordado que o número de participantes integrados no concerto por parte da Filarmónica de Mação seria oito.

Após estudos individuais, decorreu um ensaio geral no passado dia 24, tendo o primeiro encontro das filarmónicas ocorrido em Travassô, no concelho de Águeda, de onde a Orquestra Filarmónica 12 de Abril é natural. O próximo ensaio realiza-se no dia do concerto, marcado para as 23h00 desta sexta-feira, e será mais limitado a questões técnicas e pequenos preparativos e testes.

A SFUM terá oito elementos em palco. Foto: SFUM

Segundo Diamantino Veríssimo, presidente da direção da SFUM, o ensaio geral correu bem. Tão bem que se abriu “a perspetiva e ideia de no futuro existirem mais parcerias e colaborações entre os dois grupos”. Na visão do presidente, esta colaboração foi uma ótima ideia visto ser uma oportunidade para os músicos maçaenses que “irão atuar com uma filarmónica de renome nacional, talvez uma das melhores atualmente no país”, além de irem partilhar o palco com “um dos maiores cantautores portugueses”, Jorge Palma.

“Será um acontecimento que ficará certamente na memória destes músicos, tal como na história da Filarmónica de Mação”, declarou ainda Diamantino Veríssimo.

Contando com um total de 44 músicos, a SFUM mobiliza, por norma, cerca de 25 a 30 elementos, o que advém do facto de muitos se encontrarem a estudar e a trabalhar fora do concelho de Mação. No entanto, a questão não apoquenta o diretor da Filarmónica, visto esta se encontrar a rejuvenescer, através de jovens que estão atualmente numa fase inicial de aprendizagem.

As duas filarmónicas juntam-se a Jorge Palma num concerto inédito. Foto: José Bandos

No que toca à musicalidade presente na Feira Mostra de Mação, Diamantino Veríssimo pensa que tem havido uma preocupação na diversidade da oferta, o que juntamente com a qualidade evidenciada, tem resultado muito bem. O mesmo revelou que se sentiu surpreendido e agradado quando soube da vinda da Filarmónica 12 de Abril, e concebe que no futuro se deve continuar a apostar neste tipo de alternativas, pois “as pessoas habituam-se a ouvir um determinado estilo de música e não passam disso.”

“É preciso habituar o ouvido das pessoas a outras sonoridades, até porque quando se trata de orquestras, filarmónicas, sinfónicas, esse tipo de sonoridades, tem mais efeito ao vivo”, declarou ainda o representante da SFUM, complementando que acha ser importante que as pessoas tenham contacto com este tipo de música.

A SFUM tem um stand na Feira Mostra de Mação com um museu sobre esta filarmónica maçaense e a sua história, que inclui instrumentos, partituras antigas e algumas partições feitas por pessoas de Mação. A filarmónica desempenhará também um papel pedagógico, dispondo-se a prestar esclarecimentos sobre o que é uma banda filarmónica, os seus instrumentos e todos os trâmites inerentes ao assunto.

*artigo escrito por Rafael Ascensão

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here