Entroncamento: LAN Party já começou e está em rede até domingo

As bebidas energéticas são o elemento extra de muitas equipas (foto: mediotejo.net)

A LAN party de celebração do décimo ano do lançamento da Republic of Gamers, sub-marca da Asus Portugal dedicada ao gaming, realiza-se este fim-de-semana no pavilhão desportivo do Entroncamento. Até às 18 horas de domingo, dia 10, são esperados mais de 500 participantes num ambiente em que o jogo gera convívio com caras que, nalguns casos, apenas se conheciam nos monitores dos computadores.

PUB

Às dez horas da manhã de sábado a fila para o check-in já é grande. Sacos grandes de hipermercado e trolleys multiplicam-se na entrada. Não falamos de um aeroporto e, apesar do calor e das almofadas, não se trata de um festival de verão. O resto da “bagagem” – computadores, muitos – denuncia o interesse comum. A LAN Party organizada pela Asus Portugal durante este fim-de-semana no pavilhão desportivo municipal está a começar.

A empresa realiza esta iniciativa no Entroncamento em celebração do décimo ano do lançamento da Republic of Gamers (sim, os computadores já têm associadas algumas “tradições”), uma sub-marca dedicada ao gaming e nascida numa LAN party. Os avanços em termos de design e desempenho estão patentes nas cinco “máquinas” expostas e que podem experimentadas pelos participantes até ao final da tarde de domingo.

Entroncamento: LAN Party já começou e está em rede até domingo
O check-in. Foto: mediotejo.net

À espera de entrar encontramos Nelson (23), André (20) e Bruno (20), vindos de Lisboa e da Figueira da Foz. Esta é a primeira LAN Party que fazem juntos e dizem que os próximos dias serão vividos “um de cada vez”. Nesta estreia, esperam “ver como é e aproveitar ao máximo”. Nenhum tinha visitado o Entroncamento antes e o GPS foi uma ajuda “essencial” para chegarem à cidade ferroviária.

As mesas com os cabos estão preparadas e começam a ser ocupadas pelos primeiros dos mais de 500 participantes esperados pela organização, que registou 20% de overbooking face aos lugares disponibilizados no pavilhão desportivo municipal. Muitos inscreveram-se sozinhos e preparam-se para registar as equipas com que esperam vencer os diversos torneios até às 18h00 de domingo.

Entroncamento: LAN Party já começou e está em rede até domingo
Os preparativos ocupam as primeiras horas da manhã. Foto: mediotejo.net

Este é o caso de Pedro (20 anos), João (21 anos) e Bernardo (21 anos), três elementos da equipa de cinco que vem de Beja para quem a presença em LAN parties não é novidade. Os computadores já estão preparados para as batalhas virtuais e Pedro diz que ”é mais uma equipa de convívio”. Quando lhe perguntamos o que é uma LAN party ri-se e descreve o momento sem grande dificuldade. “Como é que eu explico isso? É fácil, é convívio, é acerca do partilhar, nos cabos e ao vivo com as pessoas.”

O gaming faz parte da sua rotina dos últimos oito anos. Nesta LAN Party, a “maior” em que participa, inscreveu-se sozinho e o resto da equipa foi surgindo. Apenas conhecia o Entroncamento pelas histórias do pai, que ali fez tropa. As 32 horas que se seguem são encaradas pela equipa alentejana de forma tranquila. Para Pedro “é mais do mesmo, vamos ver como corre”, sem descartar a hipótese de reporem as forças para continuar no carro.

Entroncamento: LAN Party já começou e está em rede até domingo
Em alguns casos, o material inclui cadeiras e almofadas próprias. Foto: mediotejo.net

Mais à frente encontramos uma equipa feminina, as “Galactics Female”, representada por quatro dos cinco elementos porque o quinto está em França. Jogam juntas há cerca de dois meses e Cláudia, a capitã, partilha que duas partiram do Porto, uma de Lisboa e outra de Leiria para a estreia “numa XL LAN party” que associam a “convívio”, “jogar”, “amizades” e “diversão”. São unânimes na resposta de que ninguém dormirá na próxima noite, à exceção da condutora e, tal como verificámos em muitas equipas, as bebidas energéticas são imprescindíveis, acompanhadas pelas sandes de atum, os enlatados, muita água e os sumos.

Já sentados ao computador estão os cinco elementos dos “Timon Dogs”, três do Pinheiro Grande, no concelho da Chamusca, um de Rio Maior e o outro do Entroncamento. Um deles veio celebrar o vigésimo aniversário na LAN Party de estreia para a maioria da equipa. Outro elemento, Jorge (23 anos), sorri ao dizer que se juntaram para “rebentar com uns gajos” na iniciativa caraterizada como “um conjunto de amigos”. Ao contrário dos participantes com quem falámos anteriormente, todos conhecem bem a cidade desde os tempos em que frequentaram a Escola Profissional Gustave Eiffel.

Entroncamento: LAN Party já começou e está em rede até domingo
O elemento fundamental da LAN party, os cabos. Foto: mediotejo.net

Segundo André Gonçalves, relações públicas da empresa, a escolha do Entroncamento foi “estratégica” devido à sua localização geográfica por permitir reunir grupos das principais comunidades (Lisboa e Porto) e do resto do país. O apoio da CP nos bilhetes de comboio e o transporte assegurado pela câmara municipal do Entroncamento entre a estação ferroviária e o pavilhão municipal foram outros pontos que facilitaram a decisão.

Aqueles que derem o passo que considera ser o mais importante, “sair de casa”, vão, na sua opinião, “dar o seu tempo por muito bem gasto e tornar-se fãs deste tipo de evento”. A rapidez da internet é destacada como um dos motivos de participação nas primeiras LAN parties, algo que atualmente já não se verifica devido aos avanços da internet, mas que a Asus Portugal pretende contornar.

Ficou o convívio que muitos participantes referem e que alimenta a resistência para jogar em conjunto durante horas a fio, lado a lado e frente a frente, com caras que, nalguns casos, apenas se conheciam nos monitores.

O desafio atual é manter esse espírito que todos podem partilhar até à última hora da iniciativa, pois as inscrições e as portas do pavilhão desportivo municipal não fecham.

COMPARTILHE

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

Artigo anteriorFátima: Quem é o vidente dos Outdoors?
Próximo artigo“Bulhão Pato”, por Armando Fernandes

DEIXAR UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here