Economia | Corrida às bombas esgota gasóleo em vários pontos da região (c/lista de postos sem combustível)

O combustível na BP de Ourém esgotou por volta das 18H00. Foto: DR

Sem acordo à vista, a greve convocada pelo Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas prosseguirá “por tempo indeterminado”, reivindicando o reconhecimento da categoria profissional específica destes trabalhadores e aumentos salariais.

PUB

Começaram a sentir-se na terça-feira, 16, os efeitos desta greve, que começou às 00:00 de segunda-feira. Houve uma corrida aos postos de abastecimento de combustíveis em todo o país – e a região do Médio Tejo não foi excepção.

Depois de uma tarde com registos de grandes filas para abastecer em postos de Abrantes, Sardoal, Vila Nova da Barquinha, Entroncamento, Tomar, Torres Novas e Ourém, a situação complicou-se depois das 17h00 de terça-feira, com vários postos a fecharem ao público, sem mais combustível para vender.

Fila para a Galp de Abrantes, ao final da tarde. O gasóleo já esgotou, entretanto. Foto: DR
Fila nas bombas de gasolina em Vila Nova da Barquinha. Foto: mediotejo.net

Em Tomar já não havia combustível na bomba da Repsol ao início da tarde e a Alves Bandeira manteve uma longa fila, com dezenas de carros a ocuparem uma via da estrada, até à rotunda anterior. No Intermaché de Alferrarede, Abrantes, o abastecimento esteve limitado a 30€ por pessoa. Na BP de Ourém ainda era possível abastecer com uma espera inferior a 30 minutos às 17h00, mas o combustível estava já perto do fim. Na Galp do Sardoal não resta um único litro de gasóleo, nem sequer o agrícola.

Houve grande afluência às bombas do Intermarché, em Abrantes, logo pela manhã. Foto: DR

Segundo informação atualizada às 11h00 de quarta-feira, 17, os seguintes postos NÃO têm combustível (o gasóleo esgotou em todos estes postos, nalguns não há também gasolina)*:

PUB

Alcanena | Cepsa; Intermarché; Intermaché (Minde); Galp (Minde)

Abrantes | Cepsa; Galp; BP; Repsol (Tramagal); Intermarché (Tramagal), Auto-Pirâmide (Rossio)

Entroncamento | Prio; Leclerc

Ourém | Alves Bandeira; BP; Repsol; Prio; Galp (Ourém, Fátima e Caxarias)

Sardoal | Galp

Sertã | Galp; BP; Repsol; BP (Cernache do Bonjardim)

Tomar | Repsol; Galp; Cepsa; Vasco Alves;

Torres Novas | Galp; Cepsa; Repsol; Pingo Doce; Intermaché; Prio (Riachos); Petroibérica (Riachos)

*lista corrigida, na Repsol de Vila Nova da Barquinha e de Montalvo (Constância) ainda havia combustível às 22h de terça-feira;
Os leitores podem consultar aqui uma lista atualizada de postos sem combustível, com a ressalva de que não é informação confirmada.

As filas estão cada vez mais longas na zona industrial de Abrantes. Foto: DR

Sem hipótese de reabastecimento dos postos de combustível, multiplica-se o número de bombas com os depósitos vazios, por todo o país. Também os aeroportos de Lisboa e Faro ficaram sem capacidade de abastecer mais aviões, havendo já cancelamentos de voos confirmados.

A greve convocada pelo Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas foi decretada “por tempo indeterminado” para reivindicar o reconhecimento da categoria profissional específica destes trabalhadores e aumentos salariais. Segundo o dirigente Pedro Pardal Henriques, estão a decorrer concentrações em Aveiras, no Barreiro, em Sines e em Matosinhos, junto à Petrogal, e a greve prossegue com uma adesão de 100%: “Até ao momento não saiu um único camião, a não ser aquilo que estava previsto para abastecer os hospitais.”

O ministro da Economia, Siza Vieira, disse na terça-feira que este é “um conflito entre entidades privadas, as empresas de transportes, e um sindicato, a que o Governo é alheio”, mas lançou um “apelo a que o diálogo se possa retomar” e, sobretudo, que os serviços mínimos possam ser respeitados.

“Os portugueses são alheios a este conflito laboral, respeitam os direitos dos trabalhadores, mas obviamente não podem ser prejudicados em razão do incumprimento de serviços mínimos legalmente decretados”, acrescentou o governante.

*C/LUSA e contributos de Mário Rui Fonseca, Sónia Leitão, Cláudia Gameiro e José Belém

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here