Crónica fotográfica, por Paulo Jorge de Sousa

Sardoal, agosto de 2019. Foto: Paulo Jorge de Sousa

Todos experimentamos algo como a foto mostra. Sobretudo quando temos conhecimento da atualidade e ficamos a saber dos relatórios da má gestão dos dinheiros públicos, do nosso dinheiro, como por exemplo na Caixa Geral de Depósitos.

PUB

É uma sensação de impotência, de revolta, de incompreensão e de total descrédito para com o Estado, aquele que nos cobra comissões por tudo e por nada, nos cobra impostos mais do que uma vez no mesmo produto, aquele que vai ao nosso salário e nos tira a sua fatia e que apresenta milhões de lucro.
Como quer o Estado que nós sejamos cumpridores ?
Como quer o Estado que nós acreditemos nele?
E o pior disto tudo é que nem sequer podemos pensar que um dia alguém irá responsabilizar alguém por esta má gestão.

E depois ainda vem o Estado dizer que “A Banca” não está a cumprir os acordos para facilitar os créditos para a eficiência energética das casas, de forma a diminuir a fatura da electricidade e, em vez disso, o estavam a fazer para a compra de automóveis…

É fartar vilanagem.

PUB

Artigo anteriorTramagal | Ruas e passeios vão contar este ano com investimento de 63 mil euros
Próximo artigoAbrantes | André Jerónimo (SCA) sagra-se campeão nacional dos 300 metros em pista coberta
Nasceu no Sardoal em 1964, e é licenciado em Fotografia. Fez o Curso de Fotojornalismo com Luíz Carvalho do jornal “Expresso” (Observatório de Imprensa). É formador de fotografia com Certificado de Aptidão Profissional (registado no IEFP). Faz fotografia de cena desde 1987, através do GETAS - Centro Cultural, do qual também foi dirigente e fotografou praticamente todos os espetáculos. Trabalha na Câmara Municipal de Sardoal desde 1986 e é, atualmente, Técnico Superior, editor fotográfico e fotógrafo do boletim de informação e cultura da autarquia “O Sardoal” e de toda a parte fotográfica do Município. É o fotógrafo oficial do Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal. Em 2009, foi distinguido pela rádio Antena Livre de Abrantes com o galardão “Cultura”, pelo seu percurso fotográfico. Conta com mais de meia centena de distinções nacionais e internacionais. Já participou em dezenas de exposições individuais e coletivas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here