Crónica de Viagem (4) | De Ourém aos EUA: O grito de vitória da Fanfarra (c/fotos e video)

Participação da Fanfarra dos Bombeiros de Ourém na parada do Dia de Portugal de Newark Foto: mediotejo.net

No domingo, 9 de junho, veste-se a farda de cerimónia e erguem-se os instrumentos musicais – tambores, trombetas, trombones, apitos. A longo do dia, a Fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Ourém irá tocar em quatro momentos diferentes nas cidades de Elzabeth e Newark, Nova Jérsia, EUA. Pelo caminho ainda têm hipótese de tirar uma fotografia com o jogador do Benfica, Luisão, que se encontra a assistir à grande parada portuguesa de Newark das celebrações locais do Dia de Portugal e das Comunidades. Numa das comunidades portuguesas mais antigas dos EUA, vive-se o espírito de Portugal com paixão, num universo onde a tradição se mistura com a saudade mas onde também há figuras que já marcam a própria história norte-americana.

PUB

Vieram agradecer todo o apoio da comunidade portuguesa nos EUA e celebrar os seus 40 anos de Fanfarra. O discurso é repetido a cada apresentação da Fanfarra, seja na missa portuguesa dominical na Igreja de Nossa Senhora de Fátima de Elizabeth, seja já ao fim da noite, numa participação já menos planeada, mas igualmente bem sucedida, na feira portuguesa que se sucedeu à parada de Newark.

Fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Ourém encerra missa na Igreja de Nossa Senhora de Fátima de Elizabeth, Newark, Nova Jersia, EUA

Publicado por mediotejo.net em Domingo, 9 de junho de 2019

A cada passagem, a cada atuação, há um sentimento de descompressão. A Fanfarra marca pela diferença, sobretudo na grande parada do Dia de Portugal em Newark, onde vem destoar do emaranhado mais ou menos homogéneo de Ranchos Folclóricos, misses das diversas casas portuguesas a dizer adeus à multidão e grupos de variada natureza representativos de associações ou instituições portuguesas.

Sob temperaturas elevadas, marcam passo com firmeza e atuam de cabeça erguida, sem falhas visíveis de nota, com o público a filmar com entusiasmo e a lançar vivas à Fanfarra.

A parada do Dia de Portugal em Newark celebrou no domingo os seus 40 anos. Foi uma ideia original de Bernardino Coutinho, fundador da fundação com o mesmo nome, natural de Marco de Canaveses e empresário português de Newark falecido em 2016.

PUB

O evento chegou a reunir, nos seus melhores anos segundo nos é relatado, cerca de 500 mil pessoas na cidade, atravessando toda a Ferry Street (também conhecida por Portugal Avenue), no bairro de Ironbound, mas hoje reúne cerca de 15 mil. A feira associada às comemorações também chegou a ocupar várias ruas de Newark durante o fim de semana de festa, mas hoje concentra-se apenas em alguns espaços especificamente destinados ao evento e já com uma mistura brasileira/mexicana que não sabemos bem como classificar.

Ainda assim as iniciativas do Dia de Portugal em Newark continuam a ser um marco na cidade norte-americana, reunindo largas centenas de participantes no desfile, num conjunto algo carnavalesco de carros alegóricos com um toque de arraial de santos populares, onde t-shirts da selecção nacional portuguesa disputam preferências com t-shirts do Benfica.

Pela Ferry Street sente-se o pulsar da tradição portuguesa, mas onde a bandeira dos EUA nunca falta, com um rigor na recriação dos trajes folclóricos e ritos que nem sempre se verifica em Portugal. A música de Quim Barreiros é uma permanente ao longo da tarde.

Na assistência na tribuna de honra estiveram presentes o cônsul geral de Portugal em Newark, Pedro Monteiro, e o futebolista Luisão, com quem os bombeiros conseguiram um breve momento para autógrafos e uma foto de grupo. Os autarcas locais e o presidente da Câmara de Newark também discursaram para a multidão, deixando saudações à comunidade portuguesa local.

Por esta altura o ritmo de viagem continua alucinante e nem a promessa de um recolher mais cedo que nos dias anteriores chega para a compensar o forte cansaço. A Fanfarra ainda assim atua, uma e outra vez, sempre com espetáculo e atenção de quem passeia pelos festejos. Na derradeira apresentação do dia, na feira das celebrações, têm finalmente hipótese de realizar todas as manobras treinadas durante semanas em Ourém, para gáudio de quem assiste e do próprio grupo, satisfeito por dar a conhecer ao público todo o esforço colocado na exibição.

Entrada triunfal da Fanfarra dos Bombeiros de Ourém no grande desfile do Dia de Portugal em Newark, EUA. Comunidade portuguesa local, uma das mais antigas dos EUA, celebra os 40 anos de desfiles celebrativos.

Publicado por mediotejo.net em Domingo, 9 de junho de 2019

O Dia de Portugal nas comunidades portuguesas nos EUA é uma instituição, um momento de orgulho pátrio, pouco sentido na mesma data em território nacional. Será a distância, a malfadada saudade, a ditar este empenho numa organização exaustiva mas exuberante, capaz de carregar toda a alma de um povo por uma extensa avenida onde começam a escassear os portugueses e as línguas se misturam numa lógica própria.

Num programa intenso, houve porém tempo para assistir ao jogo Portugal – Holanda, na Casa do concelho de Arcos de Valdevez em Newark, num momento temperado a sardinha assada e caldo verde. Para se sentir mais Portugal neste dia ficou apenas a faltar a festa pela rua fora após a vitória da seleção nacional. Não se pode ter tudo…

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here