Constância | Viajou-se no tempo em dia de aniversário da biblioteca com nome de poeta

Livros do depósito da Biblioteca Municipal Alexandre O'Neill. Foto: mediotejo.net

O que têm em comum um livro de ponto, um livro infantil, outro dedicado a Zeca Afonso e mais um datado de 1888? E se lhes juntar uma tapeçaria, fichas de leitura em papel, documentos institucionais e plantas de arquitetura? Estes foram os objetos escolhidos por Nuno Ferreira, responsável pela Biblioteca Municipal Alexandre O’Neill, para levar os visitantes na 25 anos de história do espaço. A efeméride foi comemorada na quinta-feira, dia 4, e os convidados apareceram no aniversário em que não faltou bolo e uma nova edição do concurso literário.

PUB

Cidadãos em nome individual e representantes de diversas entidades do concelho aceitaram o convite para aparecer no dia em que a Biblioteca Municipal Alexandre O’Neill comemorou um quarto de século. A história do edifício é mais antiga, remontando aos tempos da “Escola Primária Mixta de Constância”, que recebeu os primeiros alunos nas primeiras décadas do século passado, e mais tarde chegou a albergar os Paços do Concelho.

No entanto, a viagem realizada na tarde desta quinta-feira teve início em 1994 e fez-se através dos objetos escolhidos por Nuno Ferreira, atual responsável deste equipamento cultural do concelho. O espaço que Sérgio Oliveira, presidente da Câmara Municipal de Constância, nos confirmou desempenhar um papel “importante para a comunidade”, não só como ponto de encontro de gerações, mas também pelo trabalho desenvolvido fora de portas no âmbito da promoção da leitura.

Diversas gerações na sala de audiovisuais. Foto: mediotejo.net

O autarca fez parte do grupo que subiu e desceu a escadaria para conhecer as diversas salas, depois de uma primeira paragem junto do balcão de atendimento. O objeto escolhido neste espaço foi um antigo livro de ponto que, de seguida, deu lugar ao livro dedicado aos mais novos e que o responsável da biblioteca partilhou com os presentes junto dos degraus da sala infantil, idealizados para as horas do conto.

Continuou-se no mesmo piso e o papel deu lugar ao digital na sala de audiovisuais, onde o objeto eleito foi a tapeçaria que dá cor a uma das paredes e foi criada pelos alunos do concelho. Os rios e a comunidade marcam presença no painel da sala em que se lembraram VHS, DVDs e o primeiro computador para utilização pública.

PUB
Nuno Ferreira e o primeiro livro tratado informaticamente. Foto: mediotejo.net

O papel voltou a ter destaque na subida ao primeiro andar, partilhado pela sala de adultos e a sala dedicada a Alexandre O’Neill. Na primeira recordaram-se as antigas fichas de leitura, pequenos cartões em papel que possibilitavam a busca das obras pretendidas por autor e título, e descobrimos que o primeiro livro a ser tratado informaticamente tinha Zeca Afonso como protagonista.

Outras palavras se encontraram na porta em frente, quando entrámos para o espaço dedicado à memória do escritor, poeta, tradutor e publicitário que em 2005 passou a patrono. A então Biblioteca Pública Municipal de Constância passou a designar-se Biblioteca Municipal Alexandre O’Neill e nesta sala é possível encontrar os títulos da sua coleção privada.

O grupo no espaço dedicado a Alexandre O’Neill. Foto: mediotejo.net

As obras foram doadas pelo filho no ano da sua morte, em 1986, como comprova a ata que Nuno Ferreira escolheu para mostrar, a par do documento em que a esposa de Alexandre O’Neill agradece ao município. O responsável da biblioteca acrescentou que está prevista a conclusão de todo o tratamento da coleção até ao final do ano e que, numa fase posterior, esta poderá ser consultada no novo portal da Biblioteca Nacional.

Regressámos à escadaria e descemos até ao piso inferior, menos conhecido pelos frequentadores da biblioteca e o público em geral. No lado esquerdo encontrámos o depósito, igualmente espaço dedicado aos restauros mais simples dos exemplares, e onde o objeto em destaque foi um livro de 1888 com referência a legislação. Os corredores com as estantes ficaram vazios quando o grupo passou para a sala da direita, transformada em pequeno auditório.

Apresentação com fotos da inauguração do edifício como biblioteca. Foto: mediotejo.net

Foi neste local que se apresentaram as cópias das plantas de arquitetura, datadas de 1988, e se projetou uma apresentação com dados relevantes dos últimos 25 anos. Um dos momentos foi a inauguração, com a presença do então Presidente da República, Cavaco Silva. Nas fotos surge acompanhado pelo seu Secretário de Estado da Cultura, Pedro Santana Lopes, e o presidente do município, António Mendes.

A mesma sala acolheu o lançamento da nova edição do Concurso Literário Alexandre O’Neill, que aguarda o envio de textos inspirados no tema ligado a O’Neill e Memórias de Constância até ao dia 31 de julho. Antes de se subirem os degraus até à sala infantil para soprar as velas do bolo, a biblioteca municipal recebeu os parabéns de mais de duas dezenas de artistas, sobretudo ligados à literatura, através de um vídeo comemorativo do aniversário.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here