Constância | Secretária de Estado da Cultura visita Casa-Memória de Camões esta terça-feira

Casa Memória de Camões. Foto: mediotejo.net

Ângela Ferreira, Secretária de Estado da Cultura, visita esta terça-feira, dia 9 de julho, a partir das 11h00 a Casa-Memória de Camões, em Constância. A visita sucede após reconhecimento por parte da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo para a importância e necessidade da abertura deste espaço ao público e das necessidades de apoios do governo para alcançar o objetivo, há muito desejado.

PUB

Recorde-se que, em sede de reunião do Conselho Intermunicipal do passado dia 28 de fevereiro, os autarcas da região do Médio Tejo associaram-se ao Município de Constância, deliberando por unanimidade o reconhecimento e a premente necessidade da abertura da Casa-Memória de Camões.

Os autarcas consideraram que “este investimento não se confina apenas e só ao concelho de Constância, realçando todas as potencialidades que poderá trazer para a nossa região. Mais, a sua abertura ao público e o seu funcionamento, com visitas guiadas, com um serviço educativo e um programa de atividades vasto, trará certamente um novo ímpeto à nossa região e ao nosso país”, lê-se em nota de imprensa enviada ao mediotejo.net.

A mesma informação lembra que “a atual Direção da Casa – Memória de Camões tem envidado todos os esforços no sentido de sensibilizar o Governo Português quer junto da Presidência da República, quer junto dos deputados, e até mesmo junto do Ministério da Cultura, para que possam ser reunidas as condições necessárias no sentido de dotar Constância e o País com uma Casa-Memória de Camões aberta ao público e em pleno funcionamento, digna do nosso maior poeta Português”, pode ler-se.

De notar que a Casa-Memória de Camões foi erguida segundo um projeto da Faculdade de Arquitetura de Lisboa, com obras iniciadas em 1991, que se arrastaram por vários anos, devido a dificuldades sentidas para reunir os financiamentos necessários a tudo o que envolve um projeto desta envergadura.

PUB

Desta feita, a Casa nunca chegou a abrir ao público por não dispor de conteúdos adequados para cumprir, com a dignidade que se impõe, o seu papel, que para além de preservar, valorizar e divulgar a relação de Camões com Constância, se traduz, não só num polo de cultura, como também num polo de atratividade turística da nossa região.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here