Constância | Presidente da Câmara pede medidas concretas para desenvolvimento do interior (C/VIDEO)

Presidente da Câmara Mun. de Constância, Sérgio Oliveira. Foto: mediotejo.net

Durante a sessão solene comemorativa do feriado municipal em Constância, esta segunda-feira, dia 22, o presidente da Câmara Municipal, Sérgio Oliveira (PS) mostrou-se preocupado com o envelhecimento da população e a consequente desertificação do território, bem como destacou a premência de uma nova travessia sobre o rio Tejo.

PUB

Num discurso em que fez o balanço do “estado do Concelho”, ano e meio depois de tomar posse, Sérgio Oliveira reconheceu que “apesar de todos os avanços” existem problemas que o preocupam, “nomeadamente o envelhecimento da população e a consequente desertificação do nosso território em especial na freguesia de Santa Margarida da Coutada”.

Para o autarca, “é fundamental criar a nível nacional políticas que atraiam as pessoas para estes territórios. Os municípios não têm capacidade para sozinhos conseguirem inverter este ciclo, podem ajudar e contribuir, mas esta mudança de paradigma só será possível com políticas de âmbito nacional provenientes da administração central”.

“Não basta falar apenas do interior, é preciso medidas em concreto que permitam o seu desenvolvimento e crescimento”, desafiou, aproveitando para lembrar a urgência de uma nova travessia sobre o rio Tejo, “que permita o desenvolvimento do nosso concelho e da nossa região”.

O presidente da Câmara considera que a atual ponte rodo-ferroviária “foi uma solução boa para resolver um problema na década de 80”, mas, passados mais de 30 anos, a solução que era provisória mantém-se. Um “constrangimento” que pode vir a ser eliminado com a construção de uma nova travessia sobre o Rio Tejo na zona do concelho de Constância, consagrada no Plano Nacional de Investimentos 2030.

PUB

Falando para cerca de uma centena de pessoas no salão nobre da Câmara Municipal, Sérgio Oliveira aproveitou a oportunidade para elencar as várias intervenções “para melhoria da qualidade de vida”, destacando a ETAR de Montalvo, a requalificação do largo Cabral Moncada e em breve o arranque das obras no cineteatro e no açude de Santa Margarida.

Isto num “município de pequena dimensão, com uma grande dependência das transferências do orçamento geral do estado”, o que “torna quase impossível fazer obras de relevo sem a comparticipação de fundos comunitários”, notou.

Realçou ainda o projeto da praia fluvial, em fase de estudo por uma empresa especializada, e os apoios na área da educação (mais de 300 mil euros) e área social (programa ABEM, Sorriso entre Letras e bolsas de estudo).

“Cuidar do espaço público, prestar bons serviços dentro daquilo que são as suas competências aos munícipes e criar condições para a atração de investimento privado, seja ele qual for”, são, para o presidente da Câmara, objetivos essenciais de “uma estratégia clara e objetiva” para o desenvolvimento do concelho.

E neste ponto destacou os diversos processos de reabilitação urbana no centro histórico da Vila (rondam os 10), bem como a abertura nos últimos meses de cinco estabelecimentos comerciais – cafés, restaurantes, barbearias, para além do investimento no Fluviário.

A nível das pequenas e médias empresas a abertura de duas novas unidades industriais na Zona Industrial de Montalvo, bem como a aquisição de um lote por parte de um cidadão de nacionalidade iraniana para a instalação de uma empresa ligada à reciclagem de materiais são, para Sérgio Oliveira “sinais evidentes do dinamismo” do concelho.

Dia do Concelho de Constância, feriado municipal. Sessão solene no Salão nobre dos Paços do Concelho. Intervenção do Presidente da Câmara, Sérgio Oliveira

Publicado por mediotejo.net em Segunda-feira, 22 de abril de 2019

Uma festa “que se soube reinventar”

Sobre a Festa de Nossa Senhora da Boa Viagem, o autarca fez questão de lembrar a sua ligação à atividade marítima e à proteção que todos os anos os marítimos pediam à padroeira pela altura da Páscoa.

“Uma festa bicentenária que se soube ao longo destes 200 anos reinventar, mudar e solidificar, prova disto é o facto de ter chegado até aos nossos dias”, frisou.

Outro aspeto realçado foi “a particularidade de envolver toda a comunidade, desde as associações, aos moradores, ao Agrupamento de Escolas, ao comércio, à restauração, ao alojamento, à Santa Casa da Misericórdia, aos Bombeiros Voluntários, à Guarda Nacional Republicana e à Paróquia”.

O presidente da Câmara considera ser este “um traço distintivo e marcante” das festas e do Concelho.

O autarca aproveitou ainda para fazer “um agradecimento especial a todas as Instituições pela colaboração não só nas Festas, mas também ao longo de todo o ano”.

“Somos na verdade um concelho de pequena dimensão, mas riquíssimo em termos históricos e culturais. Sendo que a maior riqueza que temos são sem sombra de dúvida as nossas gentes”, concluiu.

Autarcsa junto dos funcionários distinguidos. Foto: mediotejo.net

Funcionários homenageados

Após o discurso do presidente da Câmara, antecedido por um apontamento musical com o pianista Rui Calapez, procedeu-se à distinção dos funcionários do Município com 10, 20 e 30 anos de serviço.

Receberam a Medalha de 10 anos de serviço: Nuno Miguel Pires, Martinho Gonçalves, Miguel Figueirinho e Paulo Pelarigo. De 20 anos: Maria José Pereira Maria Susana de Jesus, Paula Maria Calado e Sara Inácio Mendes. De 30 anos: Ana Maria Silvério, Júlio Afonso Coelho, Manuel Pedro Oliveira e Vasco do Rosário Calisto.

As cerimónias oficiais começaram logo pela manhã com o içar das bandeiras no edifício dos Paços do Concelho perante a formatura dos bombeiros, a presença de dezenas de convidados e alguns populares, e ao som da banda da Associação Filarmónica Montalvense 24 de Janeiro, de Montalvo.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here