Constância | Campo Militar de Santa Margarida recebeu Estandarte Nacional (c/ fotogaleria)

Momento da entrega do Estandarte Nacional. Foto: mediotejo.net

O Campo Militar de Santa Margarida (CMSM) assinalou o Dia da Unidade esta terça-feira, dia 10, nas suas infraestruturas na freguesia de Santa Margarida da Coutada, Constância. Um momento simbólico por se tratar do primeiro aniversário depois da reestruturação ocorrida em 2016, que foi assinalado pela entrega do Estandarte Nacional pelo Chefe do Estado-Maior do Exército (CEME), General Frederico Rovisco Duarte.

PUB

A história do Campo Militar de Santa Margarida, uma das maiores infraestruturas militares europeias, recua ao ano de 1953 quando, a 3 de outubro, foi ativada enquanto Campo de Instrução Militar (CIM) para dar resposta aos compromissos assumidos por Portugal perante a NATO e formação associada à organização da 1ª Divisão do Corpo Expedicionário Português.

Os anos passaram, as necessidades de resposta militar sofreram alterações e a Unidade de Apoio da Brigada Mecanizada acabaria por ser oficialmente extinta a 1 de fevereiro de 2016, dando lugar à criação do CMSM no dia seguinte. A última data foi assinalada esta terça-feira no mês em que a unidade militar localizada na freguesia de Santa Margarida da Coutada comemora 64 anos de existência.

Constância | Campo Militar de Santa Margarida recebeu Estandarte Nacional (c/ fotogaleria)
Chefe do Estado-Maior do Exército (CEME), General Frederico Rovisco Duarte. Foto: mediotejo.net

A cerimónia presidida pelo CEME, General Frederico Rovisco Duarte, teve ponto alto na entrega do Estandarte Nacional do CMSM ao Coronel José Vinhas Nunes, comandante desta unidade militar que passou a integrar a lista das que têm à sua guarda esta versão de desfile da Bandeira de Portugal no dia 28 de setembro de 2016.

O momento realizou-se perante os olhares das forças em parada e da comitiva composta por representantes de diversas entidades militares e civis da região, entre eles a presidente da Câmara Municipal de Constância, Júlia Amorim. Antes procedeu-se à entrega do Estandarte Heráldico do CMSM, no qual se destaca a margarida (flor) debroada a ouro.

Constância | Campo Militar de Santa Margarida recebeu Estandarte Nacional (c/ fotogaleria)
O Estandarte Nacional e a comitiva durante a cerimónia. Foto: mediotejo.net

Seguiram-se os discursos, a imposição de condecorações a militares e ex-militares com a Medalha de Mérito Militar (três de quarta classe), a Medalha D. Afonso Henriques (uma de terceira classe e três de quarta classe) e a Medalha de Comportamento Exemplar (três de grau ouro) e a atuação do destacamento do Porto da Banda do Exército.

O Coronel José Vinhas Nunes aludiu ao trabalho realizado desde a reestruturação, marcado por uma “rigorosa contenção orçamental”, e à contínua “singular missão” desta unidade milita uma vez que “o espírito do soldado não se despe quando se tira o uniforme”. O relevo socioeconómico da secção agroflorestal, assim como os 297 cabos formados pela Unidade de Apoio à Formação e os 261 soldados do segundo curso presentes na parada também foram destacados.

Constância | Campo Militar de Santa Margarida recebeu Estandarte Nacional (c/ fotogaleria)
Imposição de condecorações. Foto: mediotejo.net

No seu discurso, o General Frederico Rovisco Duarte enalteceu o “sentido de missão e vitalidade” do CMSM, o contributo “nas armas e na paz para o prestígio da Brigada Mecanizada” e o “excelente desempenho” desta infraestrutura militar com competências ligadas ao apoio administrativo e logístico, apoio de serviços, formação e treino.

A transferência do material militar dos Paióis Nacionais de Tancos (Polígono Militar de Tancos, no concelho de Vila Nova da Barquinha) para o CMSM na sequência do furto de armamento de guerra detetado no final do passado mês de junho também foi referida. Segundo o CEME, Santa Margarida e Alcochete são duas das três as infraestruturas militares escolhidas para a “transferência que já se encontra em curso”.

Constância | Campo Militar de Santa Margarida recebeu Estandarte Nacional (c/ fotogaleria)
Estandarte Heráldico do Campo Militar de Santa Margarida. Foto: mediotejo.net

Uma decisão que, referiu, “implicou que fossem redirecionadas verbas para a melhoria das infraestruturas das condições de segurança dos paióis do CMSM visando a criação de condições para que situações como a que vivemos em Tancos não se repitam mais”. Uma “responsabilidade” que, acrescentou, “a Brigada Mecanizada e o CMSM vão ter de manter no topo das prioridades”.

O General Frederico Rovisco Duarte recordou ainda as palavras do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, proferidas no Dia da Implantação da República (5 de Outubro) sobre a capacidade de “reconhecermos o que correu mal, ou muito mal, ainda que isso nos apareça como intolerável fragilidade própria”.

DEIXAR UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here