Cernache do Bonjardim | Instituto Vaz Serra uniu-se com pompa e circunstância no Baile de Gala

Foto: mediotejo.net

Têm sido períodos conturbados e de incerteza, mas a tempo do momento alto da instituição, veio a bonança. A Quinta de Santa Teresinha, no Cabeçudo, reuniu 800 convidados, entre alunos, pais, familiares, docentes, autarcas, para celebrar com os finalistas do ano letivo 2018/2019, mas também para comemorar o facto de se ter garantido o Instituto Vaz Serra enquanto colégio privado, com 60 anos de existência, e que é já ícone da história daquela região.

PUB

A quinta, enfeitada a rigor e com música ambiente, recebeu os convidados e organizadores com brilho e etiqueta, como manda a tradição.

Entre a apresentação dos finalistas, entrega de diplomas, os discursos, o jantar e depois o baile a iniciar com os finalistas deste ano na pista de dança, os 800 convidados, entre os quais mais de 40 finalistas, puderam celebrar uma etapa que chega ao fim, mas onde o orgulho em pertencer a esta “grande família” também se fez notar.

O mesmo nos disse o diretor do IVS, bastante entusiasmado com o momento, que entende ser algo singular. “Nem sei se no país haverá um momento com a grandiosidade, o glamour que este Baile de finalistas tem”, afirmou.

“É um momento de celebração da nossa educação, da nossa escola, e temos aqui os alunos finalistas deste ano e ex-finalistas de há 20 anos – que fizeram parte do primeiro baile de gala – e de há 10 anos”, disse, acrescentando que “é um orgulho pertencer a esta instituição”.

PUB

Questionado quanto ao futuro, António Lagoa, diretor pedagógico do Instituto Vaz Serra, disse ao mediotejo.net que “ainda vai ter uma reunião no decorrer da próxima semana com a administração [Grupo GPS] e aí posso dar mais certezas sobre a situação do IVS, mas penso que vamos ter novamente contrato-associação nas turmas de 5º e 7º ano, o que é muito bom”, mencionou.

O IVS tem neste momento 301 alunos, sendo este “motivo mais que suficiente para que aquela instituição continue a funcionar, sem sombra de dúvida”, afiançou o diretor.

Quanto à reticência e manifestação dos pais contra a integração do IVS no Agrupamento de Escolas da Sertã, levando a que os alunos pudessem ser deslocalizados de Cernache do Bonjardim para a vila da Sertã, o diretor entende que essa questão fora ultrapassada. “Esse problema não se coloca mais e com as notícias que surgiram, eu penso que todos os pais estão agora convictos de que os seus filhos continuam no IVS e não vai haver passagem de alunos do Instituto para a Sertã”.

Além do ensino regular até ao 12º ano, o IVS tem ainda cursos profissionais, sendo que há vontade de continuar no próximo ano letivo com a aposta nos cursos profissionais existentes e “se possível abrir outro curso”.

Este ano letivo, no ensino secundário, o IVS tem uma turma de 10º e outra de 12º ano e para o ano prevê-se uma turma de 11º, “estando na dúvida se a turma de 10º será de Científico-humanísticas ou de uma turma de curso profissional”, uma vez que depende, segundo o diretor, “dos alunos e da sua preferência”. Situação que será analisada e gerida “no momento das matrículas”, explicou António Lagoa.

Cernache do Bonjardim | Instituto Vaz Serra uniu-se com pompa e circunstância no Baile de Gala
António Lagoa, diretor pedagógico do IVS, e Sónia Gama, diretora-adjunta. Foto: mediotejo.net

António Lagoa, eleito em setembro de 2018, sucedendo a Carlos Miranda, fez um balanço sobre esta “nova experiência” na sua carreira de docente. “Não estava à espera, não me revia nessa função, sendo docente há 30 anos de Filosofia e Psicologia, e quando fui convidado pedi algum tempo para pensar. Depois conjugaram-se os fatores para que eu aceitasse essa missão”, deslindou.

O balanço destes últimos meses neste cargo, diz, “é muito positivo e motivador e motivante” acrescentando estar “a gostar desta experiência, feito de muito trabalho e exigência”.

Um dos finalistas deste ano letivo é Alexandre Santos, presidente da Associação de Estudantes. O jovem de 17 anos explicou que os finalistas e a Associação de Estudantes participam na organização desta noite especial, reconhecendo que houve todo um trabalho ao longo dos últimos dois meses. “A decoração foi toda feita por nós, a quinta deu-nos apoio logístico, houve muitas coisas que tivemos de ser nós a preparar… e há sempre um pouco de nervosismo”, admitiu, lembrando que iria discursar naquela noite vestindo dois papéis: o de finalista e o de presidente da Associação de Estudantes.

A noite, para o jovem, também se reveste de alguma nostalgia. “Por um lado é um pouco triste, porque somos uma família, e falo por mim que pertenço há 8 anos a esta casa, e todos os problemas que tivemos de enfrentar com a escola para não fechar, e agora com a boa notícia de que vamos continuar com contrato-associação, por esse lado é como se deixássemos esta luta para trás… mas é muito bom sair e deixar o futuro garantido para os que vêm atrás de nós”, argumentou.

“Este baile além de termos ex-alunos, vimos aqui festejar esta vitória, e a este baile vai continuar a existir, e vão continuar a sair alunos formados pelo IVS e a sair para as melhores faculdades do país e a serem das melhores figuras que este país tem”, reconheceu Alexandre Santos, visivelmente emocionado.

Também presente na cerimónia esteve Filomena Bernardo, que defende o IVS como “uma bandeira” sua, independentemente de ser presidente da União de Freguesias de Cernache do Bonjardim, Nesperal e Palhais, tendo-se referido a esta comunidade escolar como “uma grande família”.

Este baile é “uma noite maravilhosa que já acontece há 20 anos e da qual fui pioneira e por isso sinto uma grande emoção nestes bailes de gala, é toda uma sociedade que se junta, uma noite especial para os pais, para os alunos e para comunidade em si”.

Cernache do Bonjardim | Instituto Vaz Serra uniu-se com pompa e circunstância no Baile de Gala
O baile, com animação musical e com toda uma etiqueta a cumprir, reuniu a comunidade e ex-alunos do Instituto nesta noite de convívio e celebração. Foto: mediotejo.net

Por outro lado, a presidente de junta frisou que nesta noite se pôde “finalmente pousar a espada da guerra” uma vez que o Instituto Vaz Serra vai continuar a funcionar dentro dos moldes com que tem funcionado. Este facto, afirmou, traz “estabilidade à União de Freguesias e tranquilidade para seguir em frente”.

Quanto ao futuro, Filomena Bernardo disse que a sua bandeira “é Instituto Vaz Serra e haver ensino em Cernache do Bonjardim, podendo continuar como antes e com a qualidade de ensino que tem vindo a haver estes 60 anos”, referiu, reconhecendo ser “uma mulher de fé” e por isso acreditar que “se houver tranquilidade os alunos vêm e haverão turmas” para garantir a continuidade da instituição, seja por residentes ou não residentes na concelho ou na região.

Já José Farinha Nunes, presidente da Câmara da Sertã, fez notar, em declarações ao mediotejo.net, que tudo aponta para um futuro risonho para esta instituição cernachense.

“Neste momento as coisas estão melhores, pois após a reunião com a Secretária de Estado da Educação chegámos à conclusão que o Ministério está disponível para comparticipar os anos do início de ciclo, portanto o 2º e 3º ciclos estarão garantidos”, assumiu, fazendo a referência que espera que “após o próximo ano letivo, todas as turmas já tenham comparticipação, algo que tranquiliza evidentemente”.

Recorde-se que houve proposta da autarquia, para integrar o IVS no Agrupamento de Escolas da Sertã, algo que não foi bem aceite pela comunidade cernachense. José Farinha Nunes confirmou que a ideia não foi aceite pelo Ministério da Educação, havendo preferência na comparticipação ao invés de transição para ensino público.

Por outro lado, o autarca sertaginense entende que o futuro do ensino secundário no IVS passa “pelo ensino profissional” algo que entende fazer sentido na região, pois não se coloca o problema de residência dos alunos. “Poderão vir alunos de outros pontos do país, sem ser da região da instituição”, notou.

Quanto ao Grupo GPS, responsável pela administração do Instituto Vaz Serra, Farinha Nunes indicou já ter reunido e ter trocado impressões, mas haverá nova reunião para “acertar alguns pormenores” mas “as coisas estão bem encaminhadas”, concluiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here