Cento e cinquenta iniciativas assinalam centenário das aparições em Fátima

Cento e cinquenta iniciativas até 2017 e ainda uma exposição no Vaticano, em 2018, assinalam o Centenário das Aparições em Fátima, anunciou hoje o Santuário.

PUB

PUB

Exposições, ciclos de conferências, concursos, música e simpósios teológico-pastorais estão entre as propostas do Santuário até 2017, no âmbito das comemorações do Centenário das Aparições.

“O programa, com cerca de uma centena e meia de projetos, visa chegar a diferentes públicos: adultos, jovens, crianças, aqueles com maior ou menor ligação eclesial a Fátima e também a todos os visitantes que, pelas mais diversas razões, se sentem atraídos por este lugar, na esteira do que tem sido dito pelo papa Francisco”, adiantou a assessora executiva da Comissão do Centenário, Carla Abreu Vaz, durante a apresentação do programa, no Centro Pastoral Paulo VI, em Fátima, no distrito de Santarém.

Carla Abreu Vaz salientou que um dos pontos altos destas iniciativas será o Congresso Internacional do Centenário de Fátima, que decorrerá de 21 a 24 de junho de 2017, referindo ainda que o “Santuário se disponibilizou a efetuar uma exposição no Vaticano, em 2018, no sentido de prolongar a celebração do centenário das aparições, que não termina em 2017, mas que se perspetiva no tempo futuro”.

A proposta “já tem o aval dos museus do Vaticano”, informou.

PUB

“O programa da exposição está ainda em estudo. Queremos que seja uma exposição que sublinhe a relação entre Fátima, a Santa Sé e o Vaticano, e que seja uma exposição que permita fazer o balanço da celebração do Centenário das Aparições, uma vez que a sua data será já 2018”, acrescentou o reitor do Santuário, padre Carlos Cabecinhas.

Sobre o plano das celebrações, Carlos Cabecinhas adiantou que, “de fevereiro de 2016 a outubro de 2017, o programa torna-se mais intenso, para assinalar o auge da efeméride e possibilitar a todos um maior envolvimento nesta grande celebração”.

Segundo o reitor do Santuário, o “programa inclui uma forte componente cultural, porque a fé cristã é sempre uma fé incarnada, que assume, transforma e produz cultura e marca a cultura envolvente e dá origem a novas expressões culturais”.

“O Santuário de Fátima tem e teve sempre o cuidado de manter uma relação estreita com a arte e a estética ao longo destes cem anos de história, convidando os melhores artistas, quer no panorama nacional, quer no panorama internacional. É neste contexto que convidámos o organista da Catedral de Notre Dame de Paris para o concerto de inauguração do órgão da Basílica de Nossa Senhora do Rosário, no próximo dia 20 de março [domingo de Ramos]”, acrescentou Carla Abreu Vaz.

Estão também previstos 29 concertos, entre concertos de órgão, corais e sinfónicos, e foram encomendadas 13 obras musicais.

Nos dias 12 e 13 de maio de 2017, data em que o Papa Francisco estará em Fátima, o Santuário irá efetuar uma projeção de ‘video mapping’ com o tema “Fátima: tempo de luz”, que fará uma reflexão sobre o que tem sido Fátima ao longo destes cem anos, referiu ainda a assessora executiva da Comissão do Centenário.

Carlos Cabecinhas considerou que seria “perverso” destacar uma iniciativa.

“Aquilo que chega a mais peregrinos é a grande peregrinação de 12 e 13 de maio de 2017, com a presença do papa Francisco. Sem dúvida que essa será a iniciativa mais marcante de toda a vivência do Centenário. Quando propomos um programa tão rico, seria estar a desvalorizar as várias iniciativas. O nosso objetivo é que todas nossas iniciativas cheguem ao maior número possível de pessoas”, frisou o reitor.

Carlos Cabecinhas recusou-se a falar de números, afirmando que “oportunamente” o Santuário “pretende dar informação sobre os custos de todas estas iniciativas”, “tanto mais que muitas das iniciativas estão ainda em desenvolvimento”.

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here