Bebés do Ano | Manuel, o culminar de um amor com 17 anos

Num Interior cada vez mais despovoado, o mediotejo.net dá destaque às famílias que trazem literalmente nova vida à região, com o apoio da Caixa de Crédito Agrícola Ribatejo Norte e Tramagal, que oferece uma conta-poupança* ao primeiro bebé a nascer, em cada mês, na maternidade do Centro Hospitalar do Médio Tejo.

No Parque do Bonito, no Entroncamento, o sol bate e as crianças correm, alegres, saboreando o dia de verão. A água convida a um mergulho, mas não se pode mergulhar. Os animais brincam, livres, roçando o pêlo na relva. Tudo é verde, num cenário que faz jus ao nome que o encerra. É aqui que Manuel faz os seus primeiros passeios, ora no carrinho ora ao colo dos pais, na semana em que completa o primeiro mês de vida.

Manuel Agostinho, o novo habitante do Entroncamento. Foto: mediotejo.net

Os olhos abrem ligeiramente reclamando fome ou atenção. O primeiro impacto da chegada de um bebé, que atordoa qualquer pai de primeira viagem, parece estar a passar para Ana Rita e Victor. O Manuel é o primeiro fruto de uma história que conta já 17 anos e que também passou por ali, pelo Parque do Bonito.

O mediotejo.net descobre o “pormenor” quase por acaso, no decorrer da entrevista para o Bebé do Mês de julho, Manuel Agostinho. Ana Rita e Victor começaram a namorar no ano 2000, em torno de um computador, ainda adolescentes, com um primeiro beijo num banco de rua. Depois veio a faculdade, os percalços da vida e um sonho sempre adiado de constituir família.

“Desde que nos conhecemos fomos namorando, fomos fazendo a nossa vida, estudar, depois arranjar o emprego. Foi tudo um tempo mais demorado. Logo a seguir optámos por casar e havia o objetivo ter filhos, mas nunca era a altura certa”, explica Victor. “Com este passado todo já se passaram 17 anos…”.

Victor e Ana Rita começaram a namorar ainda no liceu. Foto: mediotjeo.net

Ter filhos, garantem, sempre fez parte dos planos. Ana Rita confessa que era o seu projeto de vida, que foi sendo adiado sempre em busca da altura certa. Mas “nunca era a altura certa, nunca temos o emprego certo, a estabilidade certa”, admite, e o Manuel acabou por nascer a 4 de julho de 2017, quando Ana Rita conta 34 anos (está desempregada) e Victor 35.

O parto decorreu sem problemas de maior, elogiando o casal o trabalho da equipa da maternidade de Abrantes. “Foram todos muito amigos, muito prestáveis, sentimo-nos como se estivéssemos em casa”, comenta Ana Rita.

Mas o primeiro mês não foi fácil para estes jovens pais, admite a recém-mamã, com todo um processo em que tiveram que conhecer os porquês do choro do bebé. “Uma fase de adaptação do conhecimento”, constata Victor, “conhecer todos os pormenores, o choro, o saber como se muda uma fralda, como se dá um banho, como se faz tudo”. Riem-se, mas já relaxam com estas preocupações. Passado o primeiro impacto, o casal está mais calmo e melhor organizado, com um bebé saudável e grande (nasceu com 4 quilos) que não dá problemas na alimentação.

Para o futuro deseja-se “o melhor, que ele seja feliz”. “Que se sinta bem ao pé dos pais”, comenta Victor. “E que venha o próximo!”.

O pequeno Manuel é o Bebé do Mês de julho, natural do Entroncamento. Na foto, com os pais Victor e Ana Rita, e o representante da Caixa de Crédito Agrícola, João Ferreira, e Carlos Silva, Coordenador da agência do Entroncamento, que ofereceram a conta poupança ao bebé. Foto: mediotejo.net
___________________________________________________________________________

*Oferta de uma Conta-Poupança Cristas por mês, no valor de 100 euros, nos concelhos abrangidos pela Caixa de Crédito Agrícola Ribatejo Norte e Tramagal: Abrantes, Constância, Entroncamento, Tomar, Torres Novas, Sardoal e Vila Nova da Barquinha.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here