Baja 500 | Orlando Terranova vence em Portalegre e arrecada Taça do Mundo FIA (c/fotogaleria)

Orlando Terranova venceu a Baja e a Taça FIA.

O argentino Orlando Terranova (Mini John Cooper) venceu a Baja de Portalegre, sagrando-se campeão mundial de todo-o-terreno, enquanto Tiago Reis (Mitsubishi Racing Lancer) é o novo campeão nacional da especialidade, graças ao sexto posto final. Em SSV, o vencedor foi Pedro Carvalho (Can Am) mas o campeão é Pedro Santinho Mendes (Can Am), segundo classificado na prova do Automóvel Clube de Portugal (ACP).

PUB

Corrida de 24 a 26 de outubro, a mítica Baja Portalegre 500, na sua 33ª edição, levou para a estrada uma magnífica lista de inscritos. Nas várias categorias haviam títulos em jogo o que veio apimentar ainda mais a prova disputada no norte alentejano, com incursões no Ribatejo. Como é hábito o público acorreu em grande número, enchendo as zonas espetáculo desde muito cedo.

Foram muitos que assistiram a um nascer do sol diferente, envoltos no fumo das fogueiras e ao som ensurdecedor das potentes máquinas de todo-o-terreno (TT). São Pedro ajudou e o bom tempo convidou largos milhares de amantes da velocidade em provas de terra a virem para junto das pistas onde evoluiram a “nata” do Mundial de TT.

Nascer do sol no Domingão (Ponte de Sor).

AUTOS
O regressado Miguel Barbosa (Toyota Hilux Overdrive) quis dizer logo no prólogo que, apesar de afastado desta modalidade há três anos, era um piloto a contar para a discussão da vitória final. Nos 4,66 Km do prólogo bateu o polaco Jakub Przygonski por três décimas!
A abrir o troço na segunda prova especial, ainda assim conseguiu vencer e aumentar a sua vantagem para 23 segundos, agora para o argentino Orlando Terranova em Mini John Cooper Works Rally.

A SS 3 foi fatal para as aspirações de Miguel Barbosa. Um engano no percurso e a ajuda a outro concorrente atirou-o para a 29ª posição a 51 minutos do novo líder: Orlando Terranova. Com o argentino confortável no comando, a gerir a vantagem para a concorrência, aproveitou Ricardo Porém para vencer a Especial.Os irmãos Porém estavam a testar, tal como Nani Roma, o Borgward BX7 Dkr EVO para o próximo Dakar.

PUB

No final Orlando Terranova, com Bernardo Graue a seu lado, venceu a Baja 500 e arrecadou o título da Taça do Mundo FIA de Todo-o-Terreno Bajas. A popular dupla espanhola Nani Roma/Dani Oliveras (Borgward BX7 Dkr EVO) foram segundos.

Quem também estava na luta pelo Mundial era o polaco Jakub Przygonski, navegado por Timo Gottschalk, (Mini John Cooper Works Rally) que com o lugar mais baixo do pódio logrou atingir o segundo lugar na Taça FIA.

Tiago Reis/Valter Cardoso (Mitsubishi Lancer) sagraram-se campeões nacionais.

Entre os portugueses Hélder Oliveira, navegado por Paulo Fiúza regressou à competição e estreou-se da melhor maneira com o Mini All4 Racing ao terminar em quarto da Geral.
Os irmãos Ricardo e Manuel Porém, a braços com problemas de direção no Borgward BX7 Dkr Evo, venceram o SS4 e fecharam o top 5.

No que ao Campeonato de Portugal de TT diz respeito, Alexandre Ré, navegado por Pedro Ré, e a dupla Tiago Reis/Valter Cardoso protagonizaram uma luta ao segundo. A contenda terminou já perto do fim quando a caixa de velocidades da Volkswagen Amarock de Ré cedeu. A partir daí o piloto do Mitsubishi Lancer geriu o ritmo até ao final e sagrou-se campeão nacional.

Manuel Correia e Miguel Ramalho (Mitsubishi Racing Lancer) foram vítimas de despiste, causando ferido grave.

De lamentar o despiste de Manuel Correia e Miguel Ramalho (Mitsubishi Hrx Ford) junto ao cemitério de Chança, no concelho de Alter do Chão que deixou um espectador de 62 anos em estado grave, obrigando a evacuação por helicóptero para Lisboa.

MOTOS
Sebastien Bühler, vencedor da edição anterior, arrasou a concorrência.
O piloto da Husqvarna FC 450 dominou desde a largada para o prólogo e terminou com uma substancial diferença de 10 minutos e 26 segundos para outro plurivencedor em Portalegre, António Maio a tripular uma Yamaha WR Rally. Bruno Santos (Husqvarna FE), a rodar sempre nos três primeiros ocupou o lugar mais baixo do pódio.

Sebastien Bühler (Husqvarna FC 450) venceu nas motos.

Com as contas do Campeonato Nacional absoluto de TT por fechar, Daniel Jordão (Yamaha WR 450) que já liderava à partida para o Portalegre não quis deixar os créditos por mãos alheias e encetou acesa discussão com Martim Ventura (Yamaha WR 250), cujo quinto lugar foi curto para chegar ao título. Na expectativa estiveram Salvador Vargas (Husqvarna FE) e Bernardo Megre (Husqvarna FE TPI) que até rodaram na frente de Jordão mas uma quebra de ritmo arredou-os para posições secundárias.

Daniel Jordão (Yamaha WR 450) novo campeão nacional.

QUADS
Roberto “Beto” Borrego, a tripular uma Yamaha YFZ 450, tinha vários objetivos nesta 33ª Baja de Portalegre.
Desde logo as contas do Nacional, onde Luís Engeitado liderava e só uma vitória interessava ao piloto da ponte de Sor. Depois a estatística. Com esta vitória “Beto” Borrego atinge a marca de oito vitórias, cinco consecutivas na Baja Portalegre 500 e atinge o pentacampeonato. Um registo para perdurar durante largos anos.

Beto Borrego venceu pela oitava vez, quinta consecutiva.

Rúben Alexandre, também em Yamaha YFZ 450, foi o único que conseguiu rodar perto do ritmo do vencedor terminando a 3m13,1 segundos de distância, garantindo o segundo posto. André Carita, em Suzuki LTR, garantiu o lugar mais baixo do pódio mas já a mais de 13 minutos de Borrego, na frente de Filipe Silva e Arnaldo Martins, respetivamente quarto e quinto classificados, ambos em Suzuki LTR.

SSV
Nestes pequenos bólides continuam-se a assistir a provas disputadas até ao final com vários pilotos a assumirem o favoritismo. Em Portalegre não foi diferente. A dupla Pedro Carvalho e André Guerreiro triunfaram, numa prova bastante renhida onde os 20 primeiros lugares da tabela final foram ocupados pelos dominadores CAN-AM X3.

Fazendo sextos no prólogo e apenas décimos após o segundo setor seletivo no terceiro arrasaram a concorrência e terminaram com um minuto e quinze segundos de avanço sobre o novo campeão nacional: Pedro Santinho Mendes.

Santinho Mendes chegava a Portalegre na liderança do campeonato, secundado por Pedro Carvalho e com uma prova bem controlada conseguiu o almejado título. Na terceira posição terminaram João Monteiro e Manuel Pereira, mais lentos 4m59,7s que os vencedores.

SSV continuam a proporcionar corridas bem disputadas.

A prova do Automóvel Clube de Portugal (ACP) foi um novo êxito em termos de organização e em termos competitivos A adesão de muito público, a segurança em redor da prova e um lote de inscritos ao melhor nível contribuem para uma prova que dá retorno ao ACP e aos municípios envolvidos. Aguarda-se ansiosamente a edição 34 em 2020.

FOTOGALERIA:

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here