Autárquicas 2017/Abrantes | Debates continuam esta quarta-feira no Médio Tejo

O ciclo de debates nos 13 municípios do Médio Tejo sobre as Eleições Autárquicas, que o jornal mediotejo.net está a promover, com algumas parcerias, continua esta quarta-feira, dia 13 de setembro, às 21:00, em Abrantes, no cineteatro São Pedro, sendo abertos ao público.

PUB

Nas eleições de 1 de outubro, à Câmara de Abrantes, concorrem cinco partidos. Esta quarta-feira, venha conhecer as propostas de Luís Lourenço (CDU), José Vasco Matafome (CDS-PP), Maria do Céu Albuquerque (PS), Rui Mesquita (PSD), e Armindo Silveira (Bloco de Esquerda).

Os debates serão realizados em auditórios, centros culturais e outros espaços em todos os 13 municípios do Médio Tejo, com transmissão em direto via liveblog, com moderação de dois jornalistas, e abertos ao público em geral.

Os debates têm a duração de 90 a 120 minutos e começam às 21:00, sendo solicitada a comparência dos candidatos nos locais de realização dos debates 30 minutos antes para sortear a ordem pela qual os mesmos vão intervir. As regras de realização dos mesmos foram definidas e acordadas em junho, em reunião que contou com a presença dos representantes da distrital de Santarém dos diferentes partidos. Das regras aprovadas e definidas para os debates foram igualmente informados, e convidados, os partidos concorrentes aos municípios de Sertã e Vila de Rei, igualmente da região do Médio Tejo mas já do distrito de Castelo Branco, assim como todas as candidaturas independentes que se vão apresentar a votos dia 1 de outubro.

Os cabeças-de-lista às diferentes câmaras municipais da região do Médio Tejo não se podem fazer substituir nos debates por outros elementos da lista.

Os cidadãos queiram colocar aos candidatos dos vários municípios podem fazê-lo para: tribuna@mediotejo.net

OS DEBATE DESTA SEMANA:

Mação | sexta-feira, dia 15 de setembro, 21:00, Centro Cultural Elvino Pereira (parceria Antena Livre)

COMPARTILHE
A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.
Artigo anteriorFutebol | Sorteio da 2ª divisão Distrital – Series A e B
Próximo artigoFutebol | Abrantina Joana Marchão chamada à Seleção A

DEIXAR UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here