“As questões do distrito de Santarém no Orçamento do Estado”, por Hugo Costa

Hugo Costa, deputado do PS eleito por Santarém. Foto de: Jorge Ferreira (PS)

Tive a oportunidade de realizar, nos últimos tempos, intervenções em várias audições no âmbito do Debate na Especialidade do Orçamento do Estado para 2020 e Grandes Opções do Plano para 2020, não perdendo a oportunidade para chamar a atenção para as questões que muito dizem ao Distrito de Santarém. Considero ser esse o papel que um Deputado eleito deve assumir nestas audições, defendendo o voto de confiança do eleitorado.

Pretendi saber, por exemplo, o que podem esperar os trabalhadores  da Central Termoeléctrica do Pego, em Abrantes, questionando a Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, sobre o que está previsto nesta matéria e sublinhando que a mudança de mudança de paradigma energético não deve ser feita à custa de postos de trabalho do distrito de Santarém.

Na audição da Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, reiterei a necessidade de redução dos valores portagens nas antigas SCUT, medida que deve incluir a A13 e a A23.  Considero, ainda, que temos que olhar com especial atenção para a A13, uma autoestrada que vai de Tomar a Coimbra e que passa por alguns concelhos que foram fortemente afectados pelos incêndios de 2017, sendo que é preciso uma solução para esta auto-estrada. Muito me apraz ter confirmado que, em relação a esta matéria, a resposta do Governo foi positiva.

PUB

Em relação aos investimentos, participei nas audições ao Ministro do Planeamento, Nelson de Souza e ao Ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, respectivamente. Questionei sobre como é que o financiamento tem sido repartido pelas várias áreas e, em relação ao futuro, quais são os desafios do país no eixo Portugal 2020-2030.

O problema de financiamento dos Institutos Politécnicos de Santarém e de Tomar estiveram em foco na audição ao Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor. Disse que estamos do lado de uma solução que permita encontrar um financiamento para a manutenção da qualidade de ensino, da qualidade de investigação e da qualidade de serviço aos estudantes. Pretendi ainda esclarecimentos relativos à construção da Escola Superior de Desporto de Rio Maior.

PUB

Na audição ao Ministro do Ambiente e da Ação Climática, Matos Fernandes,  questionei se o caudal do Tejo está com mais capacidade para responder aos desafios e, em relação à poluição, pretendi saber se há desenvolvimentos relacionados com os focos de Poluição no Rio Nabão em Tomar e na Ribeira da Boa Água em Torres Novas. Questionei ainda sobre diligências feitas com vista a combater a praga de jacintos no Rio Sorraia, nos concelhos de Coruche e Benavente.

O trabalho é para continuar nos próximos dias, sempre com confiança e proximidade, duas palavras chave que são o mote para continuar a dar sempre o meu melhor pelo distrito de Santarém.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here