Alcanena recusou protocolo com Governo por falta de projeto de obras

Vasco Estrela espera contribuir para um reforço de efectivos da GNR em Mação. Foto: DR

Os deputados da assembleia de Alcanena votaram por maioria os Documentos Previsionais e Mapa de Pessoal para 2016 esta sexta-feira, dia 4. A única abstenção partiu do social-democrata Miguel Domingos, que não aceitou as explicações da presidente da Câmara, Fernanda Asseiceira, por o município não ter concretizado um protocolo com o Governo para a nova esquadra da GNR. A troca de acusações marcou o final da sessão.

PUB

Um orçamento de cerca de 12 milhões de euros e uma execução orçamental de 2015 que ficará entre os 90/95% foram os números apresentados por Fernanda Asseiceira, que mereceram as felicitações de todos os líderes de bancada. Ainda se recordou os orçamentos inflacionados de outros mandatos, mas a autarca frisou que os resultados deste ano se devem sobretudo “à redução do passivo”.

Antes da votação final, porém, o deputado Miguel Domingos questionou Fernanda Asseiceira sobre a razão pela qual não aceitara o município uma proposta de protocolo com o Governo para realizar obras no edifício municipal destinado à GNR.

PUB

A questão gerou grande controvérsia, com a autarca a frisar por diversas vezes que não lhe foi apresentado qualquer projeto para as obras no edifício, que seria a Câmara Municipal a realizar, apenas a intenção de um protocolo em vésperas de eleições legislativas. “Não havia projeto”, declarou Fernanda Asseiceira, “como se orçamenta uma obra sem projeto?”.

Miguel Domingos argumentaria que sabia de trocas de e-mails que o município se atrasara a responder, mas toda a questão resultaria em acusações mútuas de falta à verdade.

PUB

A discussão foi encerrada pelo presidente da assembleia, Silvestre Pereira, que já depois da uma da manhã deu início à votação

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here