Alcanena | Mário Salgueiro publica romance sobre a condição feminina

Médico de Alcanena lançou mais uma obra de ficção Foto: mediotejo.net

O ex-diretor do Hospital Distrital de Torres Novas e do Centro de Saúde de Alcanena, o médico Mário Salgueiro, 81 anos, apresentou ao público o seu mais recente romance, “Helena”. Uma obra feminista a partir de uma perspetiva masculina, que disserta sobre a condição da mulher na década de 40 do último século. Mário Salgueiro inspirou-se numa história de família, sobre uma mulher cega que vivia da costura, para trazer ao prelo este livro, que teve edição da Câmara Municipal de Alcanena.

PUB

Tendo começado a escrever alguns contos no final da carreira médica, Mário Salgueiro dedica-se à escrita desde a reforma, tendo já várias obras publicas em diferentes editoras: “Moisés”, “O herdeiro”, “Mataram o S.N.S.”, “O lado humano da medicina”, “O gangster, “África minha”. No sábado, na Biblioteca Municipal de Alcanena, apresentou o seu último romance, “Helena”, uma obra que disserta sobre a condição feminina em torna de uma personagem que dá nome ao título.

O evento decorreu no passo fim de semana e encheu a biblioteca. Figura da terra, o médico nascido em Angola estabeleceu-se no concelho em 1969 e aqui tem permanecido, sendo atualmente um dos professores da Academia Sénior, onde dá aulas de Saúde.

Alcanena | Mário Salgueiro publica romance sobre a condição feminina
edição de “Helena” é da Câmara de Alcanena Foto: mediotejo.net

Ao mediotejo.net, o clínico recordou que, com a aposentação, começou a redigir as suas memórias, no que tem resultado em várias obras já publicadas. Com esta “Helena” escreveu uma perspetiva “do sofrimento da mulher e da sua incapacidade de se afirmar num mundo” que a oprime. No geral, explicou, tratou-se de uma “homenagem” a uma figura que fazia parte das narrativas da família e que nunca esqueceu.

Em meados do século XX, a “mulher era um ser submisso, com uma grande dificuldade em se afirmar”, o que só conseguia à custa “de muito esforço”. Ao longo do seu percurso médico, admitiu, deparou-se com vários casos de violência doméstica e constatou a incapacidade que existia nos serviços médicos de então de apoiar estas situações. Como médico chegou a integrar as primeiras comissões dedicadas à problemática, mas salienta que a violência doméstica também se verificava contra os homens.

PUB

A apresentação da obra ficou a cargo do sobrinho, António Salgueiro, que a descreveu como um “romance que retrata a condição feminina na voz de um homem”, com uma narrativa passada essencialmente em África e “com um final surpreendente”. “É uma história de amor e nostalgia”, afirmou, “há uma nostalgia muito grande de um país que já não existe”.

O encerramento da sessão coube à presidente da Câmara, Fernanda Asseiceira, que elogiou o trabalho na comunidade e de cidadania de Mário Salgueiro. “Muito obrigada por ter escrito esta obra”, afirmou, frisando a necessidade destas memórias serem preservadas.

Mário Salgueiro, autor e antigo diretor do Centro de Saúde de Alcanena e Hospital de Torres Novas, apresenta o seu mais recente romance "Helena"

Publicado por mediotejo.net em Sábado, 12 de janeiro de 2019

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here