Alcanena | Festival da Biodiversidade quer apostar mais na cultura científica

Nesta edição há 21 stands, workshops, debates, atividades desportivas e espetáculos musicais Foto: mediotejo.net

*retificado às 09h19 de 20 de maio de 2018

PUB

Teve início na tarde deste sábado, 18 de maio, o Festival da Biodiversidade – OBSERVACARSO, que vai decorrer até quarta-feira, dia 22, no espaço balnear dos Olhos de Água, no território da antiga freguesia de Louriceira. Na abertura desta terceira edição do certame, a presidente da Câmara de Alcanena, Fernanda Asseiceira, manifestou a vontade de que se invista mais na componente científica da programação do Festival.

A presidente começou por enumerar os diversos parceiros desta iniciativa, salientando que este ano estão presentes no Festival 21 entidades/stands. De entre os parceiros destacaria ainda o projeto INature, ao qual o município aderiu, que intervém no apoio ao turismo sustentável em áreas protegidas. Rui Pombo, que esteve na sessão em representação do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), elogiou o projeto.

“Este é um Festival que não terá como objetivo ficar limitado às fronteiras do municípios”, afirmou Fernanda Asseiceira, manifestando a ambição de que se possa destacar também a nível internacional. A presidente lembrou que na quarta-feira, dia 22, será assinado um protocolo de valorização do rio Alviela, além da apresentação dos resultados de trabalhos de componente científica, ligados à biodiversidade, realizados no local em 2018.

Neste âmbito, destacaria que é desejo do município de Alcanena reforçar a dimensão da cultura científica no Festival. “Queremos ficar associados à reflexão, à partilha de boas práticas”, frisou. Lembraria assim o mais recente relatório da ONU que dá conta do risco de extinção de um milhão de espécies nas próximas décadas. “É um alerta preocupante”, sublinhou, “ninguém pode dizer que não foi avisado”.

PUB

“A componente ambiental compromete tudo o resto”, terminaria, salientando a sua importância para a melhoria da qualidade de vida e atração de população para o território.

Durante cinco dias, o Festival da Biodiversidade inclui atividades como salto negativo, slide, bicicletas, travessia do rio (manobras de cordas), ‘airbungee’, balão de ar quente, insufláveis, ‘slackline’, percursos pedestres interpretativos, canoagem, escalada, ‘slide’, ‘rapel’, tiro com arco, observação de animais e plantas (Bioblitz), concurso de fotografia “Safari Fotográfico”, filmes sobre áreas protegidas, conferências, área expositiva permanente, tasquinhas, observatório ambiental, campanha de adoção do canil intermunicipal, entre outras.

Concertos com Tito Paris e Pedro Dyonisio, o espetáculo “Entremundos”, da Artemrede, a atuação do grupo de música tradicional “Os Romeiros” e animação pelo grupo “O Corpo da Dança” fazem parte do programa de animação.

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here