Alcanena | ExpoPele abre frisando potencial científico do Museu do Curtume (c/vídeos)

ExpoPele abre pela primeira vez o espaço do Museu do Curtume. Fernanda Asseiceira aproveitou ocasião para defender potencialidades do projeto Foto: mediotejo.net

Arrancou na manhã desta quinta-feira, 11 de abril, a ExpoPele by Leather in Design, a decorrer até sexta-feira, dia 12, no Museu do Curtume, em Alcanena. O programa contempla o debate em torno de termas como a internacionalização, a certificação do couro e economia circular, assim como apresentação do projeto PT Leather InDesign 2.

PUB

Na abertura, a presidente da Câmara de Alcanena, Fernanda Asseiceira, recordou o histórico do edifício do Museu do Curtume e as dificuldades que a sua gestão tem encontrado em equipar o equipamento, salientando o potencial que todo o conceito pode trazer para o município que se define como a “Capital da Pele”.

A decorrer pela primeira vez no Museu do Curtume – equipamento que se encontra há cerca de uma década a aguardar a conclusão do projeto museulógico depois da requalificação do edifício – a ExpoPele não destoa e parece inclusive ter encontrado um espaço que dignifica o evento. Esta observação era mencionada na abertura por alguns dos presentes, sendo que a própria presidente da autarquia, Fernanda Asseiceira, comentaria que a iniciativa parecia resultar bem no espaço.

Abertura ExpoPele. Intervenção da Presente da Câmara de Alcanena, Fernanda Asseiceira

Publicado por mediotejo.net em Quinta-feira, 11 de abril de 2019

Tendo já encontrado o projeto do Museu do Curtume iniciado quando assumiu funções pela primeira vez em 2009, a presidente referiu que se “tivesse sido idealizado hoje pelo município de Alcanena estaríamos a requalificar uma empresa de curtumes que estivesse abandonada”.

“Este executivo tem tido grandes dificuldades de encontrar financiamento para fazer deste um projeto que se afirme no todo nacional e no todo internacional”, explicou, uma vez que não têm surgido fundos comunitários adequados ao mesmo.

PUB

“Não queremos um espaço estático”, frisou. A visão do atual executivo municipal é associar ao conceito de Museu uma “forte vertente pedagógica e de cultura científica”, que afirme e valorize a pele a variados níveis, como por exemplo o artístico (o espaço foi decorado com várias obras em pele do artista João de Carvalho).

Porém, notou, “isso só se faz com um projeto de grande afirmação e com um grande investimento”.

Fernanda Asseiceira deixou também a garantia da sua responsabilização perante uma visão integrada e sustentável sobre o território, com preocupações ao nível do desenvolvimento económico, social e ambiental.

“Não temos uma visão estática sobre nenhum processo”, sublinhou, afirmando-se “orgulhosa” pelo “grande desenvolvimento” que o setor dos curtumes tem alcançado, num mercado que se torna cada vez mais exigente.

Abertura da ExpoPele. Intervenções oficiais

Publicado por mediotejo.net em Quinta-feira, 11 de abril de 2019

Também Nuno Carvalho, presidente da direcção da Associação Portuguesa dos Industriais de Curtumes (APIC), salientou o potencial do Museu do Curtume.

“Pela primeira vez estamos a dar vida a um espaço que pode ser um simbólico da Alcanena – Capital da Pele e da sua indústria”, afirmou, “um local que poderia reunir todas as condições para ser uma embaixada a todos os que nos visitam”. Neste sentido, continuou, “a APIC está disponível para a dinamização deste espaço ao serviço da indústria e do município”.

Já Nuno Mangas, presidente do IAPMEI – Agência para a Competitividade e Inovação, salientou a importância da inovação no setor da pele, por forma a conseguir ir ao encontro das exigências de mercados cada vez mais globais e com práticas cada vez mais sustentáveis. Entre 2015 e 2018, adiantou, o setor da pele cresceu 5% ao nível de empresas e 15% nas exportações, dados que evidenciam a dinâmica empresarial.

Futuro da indústria de curtumes passa pela diversificação, inovação e uma aposta na internacionalização, foi defendido na abertura da ExpoPele (esq-dirt IAPMEI, Secretaria de Estado da Internacionalização, APIC, Câmara de Alcanena, CTIC) Foto: mediotejo.net

Em representação do Secretário de Estado da Internacionalização, Carla Tavares elogiou a diversificação que se tem registado no setor da pele e a necessidade de inovação, diferenciação e economias de escala, apelando à continuação do trabalho de internacionalização das empresas.

Na ExpoPele estão presentes artigos de várias empresas de curtumes do concelho de Alcanena, assim como expositores de instituições de ensino, design e associações ligadas à área do calçado e acessórios, entre outros produtos em pele.

O programa das tardes desta quinta-feira e sexta-feira é o seguinte:

Quinta-feira, dia 11 de abril:

14:30h | Conferência “Indústria de Curtumes: Visão 2030”

14:40h | Internacionalização na Fileira do Couro

15:20h | Coffee Break

15:30h | Economia Circular e Sustentabilidade

17:00h | Desfile de Moda PT Leather InDesign

18:00h | Encerramento

Sexta-feira, dia 12 de abril:

14:00h | Abertura ao Público

15:00h | Conferência “Certificação na Indústria de Curtumes”

15:50h | Coffee Break

16:00h | História da Pele

17:30h | Desfile de Moda PT Leather InDesign

18:00h | Encerramento

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here