Alcanena | Cinco crianças já estão a receber o Cabaz Infância Feliz

Primeira entrega decorreu a 13 de abril Foto: mediotejo.net

O município de Alcanena distribuiu na sexta-feira, 13 de abril, os primeiros Cabazes Infância Feliz, um projeto que surge na sequência do Cabaz Bebé Feliz. Estes, no entanto, destinam-se a crianças até aos três anos no limiar da pobreza. A ideia é que não faltem bens essenciais às crianças, num modelo semelhante ao Bebé Feliz: não é atribuído dinheiro, mas géneros, escolhidos pelos país, trimestralmente, até um valor de 200 euros. Estão a ser contempladas neste momento cinco crianças de quatro famílias.

PUB

Fraldas, papas, um carrinho de bebé, roupa, etc. O município de Alcanena já está entregar os bens às crianças sinalizadas com uma situação económica precária, dentro do programa Cabaz Infância Feliz. “Os bens têm que ser mesmo para o bebé”, foi o alerta deixado pela presidente da Câmara, Fernanda Asseiceira, aquando a primeira entrega. “Até podem ter outras dificuldades, nomeadamente de habitação ou de emprego, mas isso é outra avaliação”, explicou. Até porque, evidenciou, “estas situações permitem-nos conhecer melhor as vossas realidades”.

Depois de dois anos do cabaz Bebé Feliz, o município de Alcanena avança assim para um apoio mais focado naquelas crianças que foram sinalizadas como carenciadas. Como o apoio é até aos três anos, explicou Fernanda Asseiceira ao mediotejo.net, o cabaz ainda pode contemplar os nascidos em 2015. “É mesmo para tornar os bebés mais felizes”.

O apoio tem um valor  até 150 ou 200 euros, mediante o escalão, e concretiza-se num conjunto de bens escolhidos pelos pais. “É aquilo que precisarem, desde que sejam bens necessários”, explicou a presidente, que não se inibiu de verificar as roupas compradas pelos serviços e até o carrinho solicitado por uma família.

As próximas entregas, de periodicidade trimestral, já serão feitas através dos serviços municipais, mas neste primeira vez a presidente quis estar presente. Referiu ainda que, caso entre mais alguma criança neste apoio, procurará conhecer também a família.

“Acho bem, acho muito importante”, foi o comentário deixado por algumas das quatro mães presentes quando questionadas sobre esta ajuda municipal. “É um ajuda boa”, constatou-se, num momento que teve alguma emoção.

Questionada pelo mediotejo.net sobre se este era o número de famílias que estavam a contar apoiar, Fernanda Asseiceira explicou que “tendo em conta que é um projeto com as características sociais” divulgadas, “é bom não haver muitos casos em todo o concelho”. As quatro famílias e cinco crianças estão assim dentro das expetativas municipais, que apontam para uma eventualidade máxima de 10/12 agregados familiares a precisarem de apoio. O orçamento previsto para este projeto é de 20 mil euros, sujeito a alterações caso necessário.

“É um projeto que me deixa muito feliz”, admitiu Fernanda Asseiceira. “Tenho esta vertente social grande e esta parte dos bebés é muito sensível. Fico de coração cheio”.

DEIXAR UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here