Abrantes | Vereador do PSD questiona atraso nas obras da urgência do Hospital

No hospital de Abrantes estão 20 doentes internados com gripe A. Foto: mediotejo.net

As obras de requalificação, modernização e expansão das Urgências Médico-Cirúrgicas no Hospital de Abrantes, do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) podem arrancar com um ano de atraso, quis saber o vereador Rui Santos (PSD) na última reunião do executivo de Abrantes, realizada na terça-feira, 15 de outubro. O presidente Manuel Valamatos (PS) manifestou preocupação, garantiu que a autarquia acompanha o processo e deu conta de mais uma reunião com o presidente do conselho de administração do CHMT, a decorrer esta quinta-feira.

PUB

O vereador do Partido Social Democrata, Rui Santos, voltou a abordar o atraso nas obras na Urgência do Hospital de Abrantes na última reunião de executivo camarário, reconhecendo não ser “responsabilidade da Câmara Municipal” mas quis saber se confirmava “as notícias que vieram a público” e qual a razão da existência de um atraso “de pelo menos um ano” na empreitada, ou seja, após a primavera de 2020.

Rui Santos aproveitou o momento para alertar e criticar a anterior presidente de Câmara, Maria do Céu Albuquerque, de quem disse “gostar muito de fazer show off com estas questões e se formos ver as atas das sessões de Câmara está lá o anúncio do arranque das obras na primavera de 2019” sem que tal tenha, na realidade, sucedido.

Reunião de Câmara Municipal de Abrantes. Créditos: mediotejo.net

Já no início deste mês de outubro a Comissão de Utentes da Saúde do Médio Tejo se havia manifestado junto ao Hospital de Abrantes contra o atraso nas obras do serviço de Urgência, que serve a população dos 13 municípios da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo e ainda utentes de alguns concelhos vizinhos, com é o caso de Gavião ou Ponte de Sor.

“Nos últimos quatro anos avançou-se no acesso e prestação de cuidados de saúde de proximidade, mas os Ministérios da Saúde e das Finanças não desbloquearam o processo das obras na urgência do Hospital de Abrantes e estas, a terminar mais uma legislatura, não começaram, prejudicando populações e profissionais, e colocando mesmo em causa a saúde pública”, disse na ocasião à Lusa o porta-voz da Comissão de Utentes da Saúde do Médio Tejo.

PUB

Em resposta ao vereador social democrata, o presidente da Câmara, Manuel Jorge Valamatos, considerou as obras na Urgência e na Emergência “decisivas, importantíssimas e tudo faremos para que avancem”, no entanto, os utentes “devem ser informados pelo CHMT, que o tem feito”, defendeu.

As obras de requalificação das Urgências Médico-Cirúrgicas no Hospital de Abrantes vão custar 2,1 milhões de euros e deveriam ter começado na primavera deste ano 2019, tal como foi anunciado a 13 de novembro de 2018.

“A grande empreitada de requalificação das Urgências Médico Cirúrgicas vai começar a partir da primavera do ano que vem, estando orçada em cerca de 2,1 milhões de euros”, disse naquele dia aos jornalistas o presidente do conselho de administração do CHMT.

Presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo, Carlos Andrade. Foto: mediotejo.net

Questionado na ocasião sobre as garantias financeiras por parte do Governo para o investimento anunciado, Carlos Andrade afirmou que “todo o trabalho tem sido desenvolvido em consonância com a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo e com o Ministério da Saúde”.

Sobre o atraso na requalificação das Urgências, obras que foram aliás anunciadas em várias ocasiões, Carlos Andrade apontou para “complexidades de ordem técnica” que condicionaram o desenvolvimento do projeto de intervenção, tendo, no entanto, assegurado que os mesmos “estão concluídos e em fase de começar a preparar o caderno de encargos”, sem se comprometer com datas para o arranque do início das obras na Urgência.

Contactado pelo mediotejo.net após a reunião de Câmara de terça-feira, o CHMT voltou a recusar comprometer-se com qualquer data para o arranque da empreitada.

Questionado pela Lusa, o conselho de administração do Centro Hospitalar apontou que o processo da obras de requalificação do Serviço de Urgência Médico-Cirúrgica, instalado na Unidade Hospitalar de Abrantes, é “tecnicamente complexo, com diversas fases e projetos de especialidade em arquitetura e em engenharia e que se encontram em fase final de tramitação nos serviços do Ministério da Saúde e visando a autorização das respetivas obras de requalificação”.

O conselho de administração do CHMT realçou ainda que, “nos últimos anos e em articulação com a tutela, foram efetuados avultados investimentos em infraestruturas e em equipamentos que beneficiaram os mais variados Serviços clínicos deste Centro Hospitalar, incluindo o Serviço de Urgências Médico-Cirúrgico”.

Durante a reunião de executivo, Manuel Valamatos avançou, também, que decorrerá uma reunião entre o presidente da Câmara e o presidente da administração do CHMT, Carlos Andrade, esta quinta-feira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here