Abrantes | Vento forte derruba árvores para cima de viaturas junto ao liceu

Devido à proximidade da escola, de alunos e habitantes, a autarquia decidiu cortar todas as árvores da praceta, como medida de precaução. Foto: DR

A força do vento levou à queda de uma árvore junto à escola Manuel Fernandes, em Abrantes, tendo a mesma tombado em cima de duas viaturas estacionadas na praceta junto ao estabelecimento de ensino, sem feridos a registar. Devido à proximidade da escola, de alunos e habitantes, a autarquia decidiu cortar todas as árvores da praceta, como medida de precaução.

PUB

“A queda de uma árvore no largo do liceu provocou esta tarde danos ligeiros em duas viaturas e, por estarem perto da escola, e foi decidido cortar as 20 árvores de jardim daquela praceta, como medida de precaução, uma vez que também apresentavam sinais de alguma debilidade”, disse ao mediotejo.net Inês Mariano, da proteção civil municipal de Abrantes.

Por outro lado, acrescentou a Coordenadora Operacional Municipal (COM) de Proteção Civil, os serviços de proteção civil estão também a “proceder ao corte de dois pinheiros mansos na encosta do tribunal”, uma medida que já estava prevista e que foi hoje antecipada.

Abrantes | Vento forte derruba árvores para cima de viaturas junto ao liceu
A força do vento levou à queda de uma árvore junto à escola Manuel Fernandes, em Abrantes, tendo a mesma tombado em cima de duas viaturas. Foto: DR

Vento forte derruba árvores, postes e levanta telhado no distrito de Santarém

Dezenas de quedas de árvores, de poste de eletricidade, corte de vias, e o levantamento de um telhado de uma habitação são algumas das ocorrências sentidas esta tarde no distrito de Santarém por força do mau tempo, disse à Lusa fonte da Proteção Civil.

PUB

Fonte oficial do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém disse à Lusa que a grande maioria das ocorrências é relativa a “queda de árvores e alguns postes de eletricidade”, bem como o “levantamento de um telhado de uma habitação em Benavente, devido à intensidade do vento”, e a “inundações de estruturas ou superfícies por precipitação intensa, com cortes temporários de algumas vias” de circulação.

Abrantes | Vento forte derruba árvores para cima de viaturas junto ao liceu
Vento forte derruba árvores para cima de viaturas junto a escola em Abrantes. Foto: DR

“Temos dezenas de ocorrências em quase todos os 21 municípios do distrito de Santarém, sendo que a queda de árvores atingiu duas viaturas em Abrantes, um poste de eletricidade caiu em cima de uma viatura em Samora Correia, a parte superior de uma estrutura de um edifício levantou em Benavente com a força do vento, não havendo feridos a registar”, disse a mesma fonte.

Os cortes de vias rodoviárias, acrescentou, “têm decorrido de forma temporária, para retirada de ramos ou árvores e limpeza das estradas”.

Portugal continental está a ser afetado pelos efeitos da depressão “Helena”, centrada a noroeste do golfo de Biscaia, Espanha.

Esta depressão vai afetar Portugal continental em particular no que respeita ao vento e à agitação marítima na costa ocidental.

Abrantes | Vento forte derruba árvores para cima de viaturas junto ao liceu
Em Abrantes queda de árvores provou danos em duas viaturas, sem feridos a registar. Foto: DR

De acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Leiria, Lisboa e Setúbal vão estar entre as 12:00 e as 21:00 de hoje sob aviso vermelho devido à previsão de agitação marítima.

Além do vermelho para a agitação marítima, o IPMA emitiu avisos laranja e amarelo para hoje e sábado, devido ao vento, para todos os distritos de Portugal continental, exceto Évora, e devido a neve para Viana do Castelo, Braga, Porto, Vila Real, Bragança, Viseu, Guarda, Castelo Branco, Aveiro e Coimbra.

Para hoje está previsto vento forte de noroeste, com rajadas até 75/85 quilómetros/hora (km/h) no litoral, que deverão atingir valores da ordem de 110 km/h a norte do cabo Mondego e nas terras altas do Minho e Douro litoral e da região Centro.

Quanto à agitação marítima, a previsão aponta para a costa ocidental ondas de cinco a sete metros, e temporariamente a norte do cabo Raso, passando a sete a oito metros durante a tarde e início da noite, e com uma altura máxima que poderá atingir 15 metros.

Por causa do mau tempo, a Autoridade Nacional de Proteção Civil alertou para a possibilidade de cheias, formação de lençóis de água e gelo e quedas de árvore, devido às previsões de chuva, neve, vento e agitação marítima para os próximos dias.

Também a Autoridade Marítima Nacional alertou para o agravamento das condições meteorológicas e oceanográficas na zona norte de Portugal continental, entre a madrugada de hoje e a de sábado.

C/LUSA

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here