Abrantes | Tectania aguarda que investidores chineses entrem no negócio

Reunião de Câmara Municipal de Abrantes. Créditos: mediotejo.net

Anunciada como já instalada no Parque Tecnológico do Vale do Tejo, em maio do ano passado, a empresa Tectania tarda em arrancar com a laboração em Abrantes. Deveria ter criado, em 2018, oito postos de trabalho, mas tal ainda não aconteceu. O vereador do Partido Social Democrata, Rui Santos, quis saber o ponto da situação e a resposta chegou na  reunião de Câmara de terça-feira.

PUB

Segundo os contactos desenvolvidos pelo Gabinete de Desenvolvimento Económico da Câmara Municipal de Abrantes, os empresários da Tectania “estão em negociações com outras empresas neste momento, inclusivamente uma empresa particular chinesa para venda e simultaneamente parceria na construção desta ação económica”, explicou o presidente da Câmara Municipal de Abrantes (CMA).

Manuel Valamatos (PS) relembrou que o terreno “é propriedade da Câmara Municipal” e que os empresários “ainda estão a cumprir todos os prazos que foram aprovados em reunião de Câmara. Dizem que estão muito empenhados em conseguir operacionalizar esta ação, precisam deste capital externo e nós estamos expectantes” acrescentou o autarca sem adiantar mais sobre o assunto.

A empresa Tectania – Tecnologia Automóvel, Lda. requereu a prorrogação por um ano do prazo de assinatura do contrato de compra e venda e para submeter o projeto das instalações a controlo urbanístico, ou seja, 15 de maio de 2020. O pedido foi aprovado por unanimidade em reunião de executivo de Abrantes, apesar da “apreensão” manifestada pelos vereadores da oposição – PSD e BE. O presidente Manuel Valamatos, no entanto, continua otimista, mantendo a “esperança” que a empresa acabe por se instalar na zona industrial da cidade.

Em maio de 2018, a CMA aprovou uma candidatura da empresa Tectania para aquisição a preço simbólico de terreno no Parque Industrial de Abrantes e a concessão de apoios de natureza fiscal e para instalação de uma empresa exportadora da indústria automóvel, motorizadas e motociclos, no âmbito do quadro de incentivos fiscais da CMA a projetos empresariais que contribuam para o desenvolvimento económico e para a criação de emprego no concelho, o Abrantes INVEST.

PUB

A empresa Tectania, que se dedica à investigação, conceção e fabrico de veículos automóveis e motociclos para o segmento Off-Road, instalada no Parque Tecnológico Vale do Tejo, em Abrantes, deveria ter criado até final de 2018 oito postos de trabalho segundo o anunciado pela CMA. Acrescentava esse anúncio que a empresa de investidores brasileiros esperava quintuplicar o número em 2019, atingindo os 296 trabalhadores em 2025.

Trata-se de um investimento de 44 milhões de euros pela empresa. O município de Abrantes apoia com mais de meio milhão de euros em isenção de natureza fiscal e tributária.

Os investidores, José Fernando Faraco (70%) e Giovani Balduíno (30%), escolheram o nosso País devido “à instabilidade política e económica vivida no Brasil reforçada com a oportunidade que Portugal representa enquanto plataforma de atuação para o mercado europeu, contando um leque alargado e diversificado de agentes e possíveis fornecedores para um dos principais projetos que balizarão o desenvolvimento da empresa – propulsão elétrica, constituíram-se com precursores deste projeto.

Em reunião de Câmara, em maio de 2018, foi então aprovado então por unanimidade a alienação da parcela de terreno no Parque Industrial de Abrantes, com a área de 89.270 m2, pelo valor de 133.905,00 euros e igualmente aprovado por unanimidade o reconhecimento do projeto enquanto projeto empresarial de interesse municipal e consequentemente na concessão de apoios de natureza fiscal e tributária no valor estimado de 523.912,93 euros, “que vai permitir capitalizar este investimento e criar condições para a criação postos de trabalho até 2025”, o que a então presidente classificou de “muito importante” para o município, podendo potenciar o estabelecimento ou crescimento de outras empresas a montante e a jusante.

Na época foi anunciado que a empresa Tectania, produzirá a nova versão do Modelo Stark 4×4 da brasileira Tac Motors SA. e todos (cinco) os modelos de motociclos desenvolvidos pela empresa portuguesa AJP Motos, sediada em Penafiel. A previsão anual de vendas para 2021 era de 3000 carros e 3100 motociclos.

Todo o projeto de investimento encontra-se alicerçado em duas candidaturas, ao sistema de incentivos no valor total de 15.478.764,98 euros, já aprovadas pelo Portugal 2020, que aposta na fabricação e comercialização de um automóvel representativo de uma marca portuguesa.

No dia 5 de maio de 2017 ocorreu a comunicação informal que Abrantes havia sido a cidade escolhida e em julho do ano passado foi apresentada a candidatura formal à aquisição do lote de terreno na Zona Sul do Parque Industrial. Em abril de 2018 era apresentada a candidatura formal a projeto de interesse municipal.

A submissão do projeto a licenciamento estava prevista acontecer em junho de 2018 com a conclusão da construção com data previsível para março de 2020.

A Tectania propunha-se ter capacidade plena de laboração de motociclos e do primeiro modelo em dezembro de 2021, e capacidade plena de laboração de motociclos mais dois novos modelos em outubro de 2025. A previsão de volume de negócios para 2021 era de 83,7 milhões de euros.

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here