Abrantes | Sofia Mota apresenta “ambicioso” Plano de Ação contando com novas instalações da ESTA

Tomada de posse da diretora da ESTA, Sofia Mota. O presidente do Instituto Politécnico de Tomar, João Coroado, e Sofia Mota. Créditos: mediotejo.net

Sofia Mota foi reconduzida na quarta-feira pelo presidente do Instituto Politécnico de Tomar, João Coroado, para um novo mandato de quatro anos à frente dos destinos da Escola Superior de Tecnologia de Abrantes (ESTA). Na sua intervenção, na tomada de posse como diretora da ESTA, Sofia Mota disse entender a nomeação como o reconhecimento do trabalho desenvolvido nos últimos quatro anos. No entanto, salientou que importa “redefinir rumos, alavancar novas estratégias e criar novas oportunidades”. Apresentou também o Plano de Ação da ESTA para os próximos anos, apelou à união da comunidade académica e reforçou a importância de novas instalações para a escola superior.

PUB

Na sua intervenção, Sofia Mota disse entender a recondução das suas funções como o reconhecimento do trabalho desenvolvido ao longo do seu primeiro mandato. No entanto, salientou que importa “redefinir rumos, alavancar novas estratégias e criar novas oportunidades”.

Apresentou também o Plano de Ação da ESTA para os próximos anos referindo que o mesmo “é ambicioso e exigente, adivinhando-se um quadriénio intenso e trabalhoso, mas ultrapassável”.

Apelou à união de toda a comunidade académica da ESTA reforçando que pretende abraçar este desafio com a parceria de todos “(…) academia, entidades institucionais e empresas. (…) “Todos juntos faremos a diferença”, frisou.

Tomada de posse da diretora da ESTA, Sofia Mota. O presidente do Instituto Politécnico de Tomar, João Coroado, e Sofia Mota. Créditos: mediotejo.net

Para alcançar os objetivos propostos, a ESTA deverá ter “um papel mais interventivo na sociedade, contribuindo de forma dinâmica para um país e um mundo mais inteligente, inclusivo e solidário, alinhando a sua estratégia com a Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável estabelecidos pela Assembleia Geral das Nações Unidas”, começou por dizer Sofia Mota.

PUB

Contam-se seis objetivos estratégicos para o quadriénio 2019-2022: “Promover a inovação pedagógica e o desenvolvimento da oferta formativa; fomentar a internacionalização; Incentivar a partilha e a valorização do conhecimento; fortalecer as relações com a comunidade; promover a eficiência institucional, a qualidade e a modernização; e assumir um compromisso social e cultural”.

Contudo, uma das preocupações passa por “potenciar o aumento do número de estudantes” uma vez que entre os principais constrangimentos conta-se o insucesso escolar e “uma elevada taxa de abandono da ESTA, nomeadamente no universo dos estudantes 1º ano/vez, que se situa perto dos 20%”, números que, segundo Sofia Mota, obrigam ao “desenvolvimento de estratégias motivadoras e alternativas como a criação de um Gabinete de Apoio Educativo da ESTA, a reintrodução da figura do tutor e a promoção das aprendizagens em ambiente colaborativo e próximo das empresas, alicerçadas na procura de soluções inovadoras para problemas reais e efetivos em contexto de trabalho”.

Tomada de posse da diretora da ESTA, Sofia Mota. Créditos: mediotejo.net

Outra novidade é a criação dos prémios de mérito em parceria com a Câmara Municipal de Abrantes e “estão a ser estudadas medidas para a melhoria do acesso dos nossos estudantes a consultas médicas. A criação de uma nova residência de estudantes está também em estudo, bem como medidas que melhorem a integração dos estudantes na cidade de Abrantes”.

Serão também criados dois Mestrados Erasmus Mundus, nomeadamente nas áreas da comunicação e das tecnologias de informação, “completando o alinhamento de ofertas formativas da ESTA nestas duas áreas” explicou a diretora, que pretende criar ainda a figura do coordenador Erasmus da ESTA, entidade que “agilizará os processos e assegurará uma ligação constante com o Gabinete de Relações Internacionais”, sedeado no campus do IPT em Tomar.

Entre os projetos conta-se igualmente um Gabinete de Estudos e Estratégia da ESTA, “integrando elementos das forças vivas e do tecido empresarial da região, por forma a se analisar as carências de formação existentes e se adequar ou criar cursos de curta duração, CteSP ou formações pós graduadas apoiadas pelas empresas e criadas em parceria com instituições de ensino superior nacionais e internacionais, capazes de dar resposta às necessidades do mercado e de completar as fileiras de oferta formativa da ESTA”.

Tomada de posse da diretora da ESTA, Sofia Mota. Créditos: mediotejo.net

E, para fortalecer os laços com a comunidade e fomentar o desenvolvimento integrado da sua região de influência, será criada a ESTA TV “, agregando as valências de vários cursos da Escola, permitindo aos estudantes a aplicação direta dos conhecimentos adquiridos em sala de aula, bem como a aquisição de novas competências de âmbito prático e profissionalizante, oferecendo ainda aos estudantes a possibilidade de iniciar a criação de um portfólio”.

De acordo com Sofia Mota, de modo a fortalecer a região e para reforçar e reafirmar a relevância da ESTA, importa dar continuidade ao projeto de instalação que se iniciou com a construção dos laboratórios da ESTA em 2015. A diretora referia-se à construção das novas instalações da ESTA no Parque Tecnológico do Vale do Tejo, em Abrantes, já anunciadas pela Câmara Municipal como tendo lançamento para breve.

“As novas instalações irão dar novo folgo e motivação à comunidade académica, bem como a escola irá reencontrar um espírito de campus universitário propiciador de partilhas e de trocas de experiências interdisciplinares, geradoras de novos conhecimentos, de novas ideias e de novos projetos”, defendeu.

No que à eficiência institucional, à qualidade e à modernização diz respeito, “as novas instalações da ESTA e a criação de uma nova residência de estudantes irão resolver grande parte dos constrangimentos atualmente encontrados”, notou.

Tomada de posse da diretora da ESTA, Sofia Mota. Créditos: mediotejo.net

Na mesma linha de pensamento, e aproveitando a presença da vereadora Paula Grijó com o pelouro do Ensino Superior na Câmara de Abrantes, lembrando ser 2019 o ano em que a ESTA assinala os seus 20 anos, João Coroado, presidente do IPT, falou no plural para dizer que “muito ansiamos pelas novas instalações da ESTA, para dar dignidade” à Escola Superior de Tecnologia de Abrantes.

Confirmou que a recondução de Sofia Mota ao cargo de diretora foi sustentada “na experiência” e na capacidade que teve na gestão da Escola num momento de redução de recursos humanos, de equipamentos e da manutenção das infraestruturas”, demonstrando “dedicação e empenho”, sendo “uma pessoa com formação consistente e consolidada”. João Coroado conta com “participação e compromisso de toda a academia”.

A professora Sofia Silva Mota, doutorada em línguas e literaturas românicas comparadas, mantém assim o cargo de diretora da ESTA, polo de ensino superior que integra o Instituto Politécnico de Tomar (IPT). Sofia Mota assumiu o cargo em 2015, num primeiro mandato de quatro anos.

Após a sua intervenção, o presidente do IPT pediu um minuto de silêncio pela Biosfera o que aconteceu às 11h10, naquele Dia Internacional da Diversidade Biológica. Fora da sala a ESTATUNA aguardava pelo encerramento da cerimónia de tomada de posse e pela saída dos convidados para um momento musical.

Tomada de posse da diretora da ESTA, Sofia Mota. Momento musical com a ESTATUNA. Créditos: mediotejo.net
PUB
PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here