Abrantes | Rede de Intervenção na Violência já tem plano de ação para 2019

Celeste Simão, vereadora com o pelouro da Ação Social na CM Abrantes. Foto: CM ABT

O Executivo Municipal de Abrantes conheceu na sexta-feira o Plano de Ação para 2019 da Rede Especializada de Intervenção na Violência de Abrantes (REIVA), e que inclui a realização de encontros trimestrais com as entidades parceiras para fazer pontos de situação e partilhar informação de articulação dos procedimentos, realização de sessões de informação e sensibilização junto da população e a realização de formação para os técnicos.

PUB

Nesta vertente, a vereadora da Ação Social, Celeste Simão, destacou a importância do acesso à formação por parte dos técnicos que acompanham as vítimas, tendo referido serem elementos fundamentais na articulação dos parceiros para procura das respostas adequadas a cada uma das situações e para “falarem todos a mesma linguagem”, pode ler-se em nota de imprensa da autarquia.

Numa altura em que as questões inerentes à violência doméstica voltam a estar na ordem do dia, o município recorda que, no concelho de Abrantes, a REIVA existe desde 2013, funcionando através de uma rede colaborativa envolvendo vários parceiros.

“Esta estrutura surgiu de uma decisão política do atual Executivo Municipal em apostar numa resposta à problemática da violência doméstica. No âmbito desta resposta organizada em rede e facilitadora da articulação de soluções eficazes de encaminhamento e apoio às vítimas, destaca-se o Serviço de Atendimento à Vítima”, serviço que faz atendimento na Câmara Municipal de Abrantes e na Associação Vidas Cruzadas, sendo constituído por uma equipa técnica composta por pessoal qualificado.

Com uma estrutura “perfeitamente consolidada”, a vereadora Celeste Simão afirmou que a equipa de trabalho está a aprofundar a articulação com o Ministério Público, tendo considerado tratar-se de “passo muito importante”.

PUB

Para a autarca verifica-se “a necessidade de haver mais respostas legislativas”, tendo enaltecido o conjunto de medidas anunciadas esta semana pelo Governo da Nação para discutir a problemática da violência doméstica e que foram “bem recebidas pelas associações que lidam de perto com as vítimas”, conclui a nota informativa.

 

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here