Abrantes | Proteção Civil destrói ninhos de vespas asiáticas em plena cidade (C/VIDEO)  

A Proteção Civil de Abrantes destruiu esta terça-feira mais um ninho de vespas asiáticas detetado num beirado em plena cidade, numa zona urbana em Vale de Rãs, numa invasão desta espécie que não escolhe sítios para fazer os seus ninhos, podendo ser encontrados quer no campo quer na cidade. Para espanto dos populares, a operação de desmantelamento do ninho decorreu numa zona movimentada de Abrantes, tendo os responsáveis contabilizado cerca de 200 alertas e mais de 40 ninhos detetados e destruídos desde o início do ano.

PUB

“Desde o início do ano detetámos e destruímos cerca de 40 ninhos de vespa asiática, com a ajuda da população, que nos vai alertando, sendo que as vespas velutinas (ou asiáticas) estão já disseminadas por todo o concelho, quer em zonas rurais quer em zonas urbanas, tendo hoje sido destruídos ninhos em Pego e Medroa, e este em plena zona urbana da cidade, num prédio em Vale de Rãs”, disse ao mediotejo.net Inês Mariano, Coordenadora Operacional Municipal (COM) da Proteção Civil de Abrantes.

Mais de 200 alertas da alegada presença de vespas asiáticas foram reportados à Proteção Civil Municipal de Abrantes, tendo sido apenas encontrados 40 ninhos, alguns deles em zonas urbanas, sendo muito difícil encontrar os ninhos das vespas, que podem estar num beirado de uma casa, numa garagem, num eucalipto, num silvado, ou dissimulado numa oliveira, por exemplo.

Munido de uma cana, o técnico Mário Lourenço injeta no ninho um produto que destrói as vespas ao fim de 24 a 48 horas. Foto: mediotejo.net

“As vespas velutinas avistam-se pelos populares, somos chamados, mas não podemos ir à procura dos ninhos, que podem estar a alguns quilómetros do avistamento das vespas. A ajuda da população é fundamental para encontrar os ninhos, e depois nós procederemos à sua destruição”, notou.

O primeiro ninho de vespa velutina, ou vespa asiática encontrado na zona mais a sul do território concelhio foi encontrado e neutralizado no dia 27 de agosto na freguesia de Bemposta, com um ninho de grandes dimensões detetado no meio de um eucaliptal e que configura o primeiro caso sinalizado na zona mais a sul do concelho de Abrantes, o que é revelador que “a vespa continua a expandir-se para sul do território”, disse Maria Inês Mariano.

PUB

A responsável apelou a que qualquer avistamento de um ninho que possa parecer ser de vespa asiática seja imediatamente reportado às autoridades, tendo referido que a Proteção Civil “atua sempre que confirmada a presença de um ninho de vespa asiática”, e feito o alerta de que um qualquer avistamento requer um afastamento imediato das proximidades do ninho de vespa asiática, e o alerta imediato às autoridades”.

A Proteção Civil de Abrantes destruiu esta terça-feira mais um ninho de vespas asiáticas detetado num beirado em plena cidade, numa zona urbana em Vale de Rãs. Foto: mediotejo.net

Vespa asiática ou velutina – Informações úteis:

Em caso de avistamento da vespa velutina observe se existem sinais de ninho em redor.

Se detetar ninhos de vespa asiática, contacte as autoridades competentes e siga à risca as indicações.

A deteção ou a suspeita de existência de ninho ou de exemplares de Vespa velutina deverá ser comunicada através de um dos seguintes meios:

– contactar a GNR, através da linha SOS Ambiente e Território (808 200 520). Neste caso o observador será informado do procedimento a seguir para a efetiva comunicação da suspeita;

– contactar os serviços municipais de proteção civil ou a junta de freguesia mais próxima do local de deteção/suspeita. O Serviço Municipal de Proteção Civil (SMPC) só atua após a confirmação da localização do ninho de acordo com o descrito no “Plano de Ação para a Vigilância e Controlo da Vespa velutina em Portugal”.

– Em caso de presença de ninho suspeito, deverá ser feito o registo no portal Plataforma SOS Vespa (http://www.sosvespa.pt/web).

A destruição dos ninhos deve ser feita por técnicos habilitados para limitar a sua dispersão.

Em caso de picada deve deslocar-se imediatamente à unidade de saúde mais próxima.

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here