Abrantes | Oliveira do Mouchão já pertence oficialmente à Junta de Freguesia de Mouriscas

Oliveira milenar do Mouchão, em Mouriscas, é a árvore mais antiga de Portugal. Foto: mediotejo.net

A oliveira mais antiga de Portugal, em Mouriscas, no concelho de Abrantes, já é pertença da Junta de Freguesia. A árvore, com 3 350 anos e classificada de interesse público, foi doada pela sua proprietária Ermelinda Marques, de 95 anos.

PUB

Ermelinda Marques “havia doado a oliveira do Mouchão à Junta de Freguesia de Mouriscas no mandato do anterior executivo, mas nada estava oficializado”, explicou o presidente da Junta, Pedro Matos. Agora sim, “a freguesia tem a propriedade, a posse e os direitos sobre a árvore, sejam de imagem ou quaisquer outros”, acrescentou, “de forma oficial, com escritura pública e o registo realizados”.

A empresa Ourogal, que patrocinou a intervenção de preservação da oliveira milenar com uma proteção à volta do enorme tronco em forma de murete com as devidas placas de certificação, interessou-se pela oliveira do Mouchão muito por causa da sua ideia de internacionalização e explora hoje os direitos de imagem. De acordo com Pedro Matos, a empresa estabeleceu “parcerias e acordos” falando em contrato de comodato, incluindo com os donos dos terrenos que circundam a oliveira, Fernando Matos, Teresa Abreu e Francisco Fernandes.

Acordou ainda com a Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Abrantes (EPDRA), situada em Mouriscas, que as intervenções na oliveira do Mouchão fossem da responsabilidade dos alunos dessa escola. A intervenção teve lugar em 2017.

Com esta doação, “a realização de futuros protocolos só será possível com a aprovação da Assembleia de Freguesia, mas não fechamos a porta a ninguém!”, assegura o presidente da Junta, esperando que esta doação possa “trazer benefícios e vantagens quer para a oliveira, por exemplo, através dos direitos sobre a imagem, quer para população de Mouriscas”.

PUB
Abrantes | Oliveira do Mouchão já pertence oficialmente à Junta de Freguesia de Mouriscas
Placas com as devidas certificações da oliveira do Mouchão, Mouriscas. Créditos: mediotejo.net

A oliveira é património nacional classificado pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas. Investigadores da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) identificaram a “oliveira do Mouchão” como a mais velha em Portugal, com 3 350 anos.

José Luís Louzada, investigador UTAD, lidera uma equipa que criou um método científico capaz de datar oliveiras antigas e que, desde 2011, já datou cerca de 200 árvores com cerca de 2 mil anos em Portugal e no estrangeiro.

A datação de árvores relativamente jovens é, de um modo geral, fácil, sendo neste caso normalmente utilizados métodos óticos para a avaliação da sua idade, como a contagem dos anéis de crescimento. No entanto, a utilização deste sistema em árvores muito antigas era “impraticável” pois, na maioria dos casos, a parte central das árvores e que corresponde à sua zona mais velha fica oca.

Com o método da UTAD, o cálculo é feito através de um modelo matemático que relaciona a idade com uma característica dendrométrica do tronco, como seja o raio, diâmetro, a altura ou perímetro do tronco.

A nova metodologia não provoca a destruição da árvore, pois não obriga ao seu abate, permite a sua utilização em árvores ocas e não provoca lesões que comprometam a sua sanidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here