Abrantes | Nem a águia Vitória faltou à inauguração da nova Casa do Benfica (c/FOTOS e VIDEO)

O presidente Luís Filipe Vieira corta a fita ao lado de Carlos Martins, presidente da Casa do Benfica de Abrantes, e de Bruno Tomás, presidente da União de Freguesias de Abrantes, e Maria do Céu Albuquerque, presidente da Câmara Municipal. Foto: Jorge Santiago

 

Abrantes / presidente do Benfica visita casa do Benfica.

Publicado por mediotejo.net em Sábado, 25 de Março de 2017

As novas instalações da Casa do Benfica de Abrantes, de última geração e que servem de “referência mundial” para instalações similares, representaram um investimento de 300 mil euros e foram inauguradas este sábado, dia 25 de março, na Urbanização dos Telheiros, com a presença de Luís Filipe Vieira e Domingos Almeida Lima, respetivamente presidente e vice-presidente do clube.

Recebida em clima de festa por centenas de adeptos do Benfica, depois da receção no Salão Nobre da Câmara Municipal de Abrantes, Maria do Céu Albuquerque, presidente da autarquia, Bruno Tomás, presidente da União de Freguesias, integraram a comitiva benfiquista composta ainda por Veloso, velha glória do clube ‘encarnado’, e Jorge Jacinto, presidente das Casas do Benfica, entre outros, despertando sempre muito interesse e curiosidade a presença da águia Vitória, que marca sempre estes momentos festivos. Na ocasião, Maria do Céu Albuquerque confidenciou ao presidente do Benfica que nunca tinha entrado no Estádio da Luz, situação que gerou alguma admiração entre os dirigentes encarnados que se prontificaram a “resolver” a situação.

 

Maria do Céu Albuquerque e Luís Filipe Vieira descerram a placa que assinala a inauguração da nova Casa do Benfica de Abrantes. Foto: Jorge Santiago

No almoço, com cerca de 400 pessoas a lotarem o restaurante “Cascata”, em Alferrarede, começou por discursar o presidente da Casa do Benfica de Abrantes, Carlos Martins, tendo lembrado os 23 anos de existência da instituição em Abrantes, Casa nº 38, de um universo de 298 Casas espalhadas um pouco por todo o mundo, tendo sido destacado que Luís Filipe Vieira tem inscrito o seu nome em cerca de 150, “porque as inaugurou”.

PUB

Carlos Martins, para além dos agradecimentos aos cerca de 500 associados , atuais e ex-dirigentes, destacou a dinâmica benfiquista em Abrantes tendo feito notar que o investimento nesta Casa de última geração, que entrou em funcionamento no início de 2016 e foi hoje oficialmente inaugurada, integra uma oferta global e em rede de serviços, venda de bilhetes, pagamento de quotas e venda de merchandising, entre outros, tendo representado um investimento de 300 mil euros, dos quais, ressalvou, já só falta pagar 15%.

Na ocasião, foi exibido o vídeo promocional das Casas do Universo benfiquista de ultima geração, tendo o mesmo sido filmado e realizado em Abrantes, entre outros locais.

PUB

Todos os dias para ti.Já conheces as Sport Lisboa e Benfica – Casas, Filiais e Delegações?

Publicado por Sport Lisboa e Benfica em Sábado, 25 de Março de 2017

“Esta Casa que hoje inauguramos em Abrantes é a referência mundial para todas as Casas do Benfica”, salientou Jorge Jacinto, presidente das Casas do Benfica.

Benfica critica Justiça e pondera pedir intervenção do Governo

O vice-presidente do Benfica Domingos Almeida Lima criticou hoje a “dualidade de critérios” na justiça desportiva, afirmando que a Justiça é “célere e penalizadora para com o Benfica e lenta e complacente” com todos os outros.

“Emitimos um comunicado a chamar a atenção para que a Justiça seja igual, mas só vemos uma Justiça célere e penalizadora para com o Benfica. Com todos os outros. é lenta e complacente, numa espécie de apagão”, disse Domingos Almeida Lima, em Abrantes.

Perante cerca de 400 pessoas, na inauguração das novas instalações da Casa do Benfica de Abrantes, o dirigente referiu a “indignação” da instituição desportiva e pedido “respeito” pelo clube da Luz.

Domingos Almeida Lima disse que o Benfica já pediu reuniões aos presidentes da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes, e da Liga de clubes (LPFP), Pedro Proença, para expor as “fortes preocupações” do clube sobre a atual situação do futebol português, tendo feito notar que, se a justiça desportiva não for salvaguardada, o Benfica não deixará de “apelar à intervenção do Governo”.

O vice-presidente dos ‘encarnados’, que assumiu o papel de Luís Filipe Vieira, que esteve presente, mas não falou, por estar castigado, realçou ainda que, “para os outros, a justiça é muito mais lenta”, tendo referido que, esta semana, o Benfica assistiu a “vários episódios sobre os quais não é possível esconder a indignação”.

O dirigente lembrou, também, que diversos casos ligados ao futebol “ainda não foram resolvidos pela justiça”, como “invasão de um centro de treinos dos árbitros, insultos, coação, ameaças”, face aos quais, vincou, “nada acontece”.

“É como que uma espécie de apagão em relação aos demais. Não se conhece uma única decisão, com exceção às que dizem respeito ao Benfica”, disse ainda Domingos Almeida Lima, criticando a diferente celeridade na resolução dos processos entre os três ‘grandes’, fazendo a alusão a processos movidos a gasóleo, para os seus rivais, e outros movidos a gasolina de última geração, para o Benfica.

“E ainda esta manhã lemos”, acrescentou, citando um jornal desportivo, “que o processo que envolve o famoso incidente no túnel entre dois presidentes (do Sporting e do Arouca) não deve ser fechado ainda esta época”.

Perante os aplausos de centenas de benfiquistas presentes em Abrantes, o dirigente clamou “mas que vergonha é esta”, tendo observado que a situação vem “na continuidade de processos que envolvem o mesmo clube (referindo-se ao Sporting) e que permanecem sem decisão desde a época passada, perdidos nos confins da Comissão de Instrução e Inquéritos da Liga (CII), com o risco de serem decididos nas férias”.

Para o vice-presidente dos ‘encarnados’, a situação “não é admissível”, tendo afirmado que “torna-se insustentável disfarçar mais”, tendo defendido que “Pedro Proença tem de assumir responsabilidades porque com estes alheamentos sucessivos se prova que os processos, dos rivais, quando chegam à CII, ficam congelados”.

“Se a justiça desportiva não for salvaguardada, o Benfica não deixará de apelar à intervenção do Governo”, insistiu Domingos Almeida Lima.

Num discurso muito incisivo, o dirigente criticou ainda a alegada escolha de Fernando Madureira, líder dos Super Dragões, como chefe da claque de Portugal, confirmado que “nenhum membro dos órgãos sociais (do Benfica) estará presente no jogo de hoje” entre Portugal e a Hungria, a contar para a quinta jornada do Grupo B de apuramento para o Mundial 2018 e que se realiza no Estádio da Luz. No entanto, o dirigente do Benfica desejou “as maiores felicidades” à seleção lusa para esta partida.

*Com Lusa

PUB
PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here